Capítulo 8 - Problemas

11 0 1
                                                  

Elizabeth e Darcy, foram para o salão após recepcionar a maioria dos convidados. Darcy ainda apresentava alguns amigos, quando de longe Elizabeth viu sua amiga Charlotte Collins com seu marido. Estavam próximos a Lady Catherine e o sr. Collins parecia tentar chamar a atenção dessa, que aparentava achar aquela festa uma ofensa. Charlotte sinalizava para Lizzy, queria muito conversar com a amiga, mas estavam de certa forma acompanhando Lady Catherine e com certeza o sr. Collins se oporia a deixar sua Senhora sozinha. Jane estava com Charles, conversavam com Caroline e o Coronel Wright. A música já ecoava no salão e alguns convidados já dançavam. Elizabeth se pegava um pouco distraída, quando Darcy a chamou para lhe apresentar mais alguns amigos:

- Querida, estes são o Sr. John Turner e sua esposa a Sra. Heloise. O Sr. Turner é um grande parceiro meu de negócios. – Exclamou Darcy apertando a mão de John Turner, um homem velho, baixo, um pouco calvo e sorridente. Sua esposa Heloise, estava corada, era uma mulher de idade acima do peso. Tão sorridente quanto o marido.

- Minhas felicitações pela união dos dois. Minha esposa se emocionou na igreja, é verídico que não vemos celebrações tão calorosas e sinceras como a de vocês! Ah, a senhora Elizabeth Darcy, então é a senhora que deixava meu caro amigo tão disperso nas reuniões?! Quando Darcy foca em algo, não consegue parar de pensar nisso. – Disse o sr. Turner, beijando a mão de Elizabeth. Finalmente pessoas que não a menosprezavam!

- Não saberia lhe responder sr. Turner. O sr. Darcy demorou-se para confessar-me seus sentimentos. Sua luta perdurou por meses! – Disse Lizzy com um risinho.

- Pelo menos tudo acabou bem, não é mesmo querido?! Sra. Elizabeth, depois que acabar sua lua de mel convido-a para um chá em minha residência. Não é demasiado longe de Pemberley. – Dissera a Sra. Heloise Turner, parecia animada para a festa e de fato, estava feliz por Darcy ter se casado e sua esposa não ser uma dessas mulheres arrogantes e esnobes.

- Seria um prazer Sra. Turner, aceito seu convite de bom grado!

- Bem, vamos deixá-los à vontade! Vamos Heloise. – Disse Sr. Turner se retirando com sua esposa.

- São muito amigáveis! – Disse Elizabeth

- Sim, o sr. Turner já participava de nossos negócios desde que meu pai era vivo. É um bom homem, a sra. Heloise também é uma senhora muito agradável. Bem, Senhora Darcy me concederia a próxima dança?

- Mas é claro senhor Darcy, desde que não falemos sobre o tempo e nem a decoração deste salão, dançarei com o senhor! – Lizzy lançou um riso para Darcy.

Foram até o centro do salão onde todos dançavam, dançaram a primeira música. Na segunda, todos observavam o casal que se preparava para dançar a música em que tocou no baile do Sr. Bingley há alguns meses atrás. Aquela tinha sido a primeira dança dos dois juntos, a dança onde Elizabeth confrontara o caráter do Sr. Darcy:

- Essa foi a música de nossa primeira dança juntos! – Elizabeth disse com um tom de nostalgia.

- Naquela noite eu tomei coragem para lhe convidar para dançar. Pude ver a raiva e a curiosidade que lançava contra mim.

- O que pensou depois de nossa dança?

- Pensei que você me odiava, podia ter sido o sr. Wickham que a havia influenciado, mas sabia que sua opinião não era positiva diante de mim, já que nossa primeira conversa juntos eu a desprezei por completo – Respondeu Darcy, a música acabara de começar e os primeiros passos da dança já eram dados.

- É verdade que detestei você desde os nossos primeiros momentos juntos, mas me sinto feliz por termos nos resolvido – Elizabeth estava radiante, seu vestido leve esvoaçava pelo salão enquanto dançava e os olhares curiosos não a intimidavam. Olhou profundamente nos olhos de Darcy, o azul mais belo que já havia visto. Estavam em perfeita sincronia.

- Creio que eu não conseguiria ser feliz com outra mulher no mundo que não fosse você, Elizabeth – Para Darcy, sua esposa era a mais bela de todas as mulheres que já havia conhecido. Tudo o que desejava era voltar para Pemberley com sua amada

- Suas palavras aquecem o meu coração, este com certeza é o dia mais feliz da minha vida! Nada pode estraga-lo!

Mal terminara a dança e Lizzy viu o olhar de sua irmã sob ela, Jane parecia ter visto uma aparição, Lizzy não entendeu no momento, mas ouviu a voz de sua mãe alegre conversando com uma voz ainda mais familiar. Quando Elizabeth olhou para trás se deparou com Lydia chamando a atenção de todos ao falar com a sra. Bennet, ao seu lado estava seu marido, Sr.Wickham. Lizzy por um instante pensou que iria desmaiar. Havia ficado bem claro para todos de sua família de que Lydia não seria convidada, pois se fosse traria consigo o Sr. Wickham. Não que Elizabeth não amasse sua irmã, mas dentre as circunstancias e pelo passado de mentiras e falsidades que era de Wickham e que envolvia Georgiana, nunca que Lizzy os convidaria. E agora, estava ali o resultado de algum engano por parte de sua família. O desespero tomou conta de Elizabeth, olhou para Darcy e ele já havia visto. Jane foi mais rápida e logo se adentrou na conversa dos três, Wickham parecera de fato perceber o que estava acontecendo. Jane pegou a Mãe quase a força e a levou para uma das salas privadas que ficavam mais próximas do salão. Darcy fora procurar Georgiana, e Elizabeth se viu como a solução da situação, foi de encontro dos dois indesejados que de certa forma já chamavam a atenção.

- Elizabeth! Querida irmã, não trouxemos presentes. Soubemos de seu casamento em cima da hora. Mal pudemos nos organizar. Já perdemos o casamento de Jane...- Falou Lydia quando foi cortada por Lizzy.

- Lydia! Fico feliz em vê-la, mas deve saber que há razões para eu não ter feito o convite. As objeções partem por causa de seu marido. – Elizabeth não se incomodou nem um pouco de dizer aquilo na frente do sr. Wickham, que permanecia inerte e sem reações. – Peço que vão para alguma sala privada para que conversemos melhor.

- Isto é falta de modos irmã, qual é o problema de virmos prestigia-la pelo seu casamento?! Eu nunca faria uma coisa dessas com você. Meu marido é parte da família agora, não podem nos expulsar! – Disse Lydia com os péssimos modos de sempre e quase gritando para todo o salão.

- Lydia, por favor me acompanhe até a sala e resolveremos isso. – Exclamou Elizabeth quase implorando.

Apesar da relutância, o casal acompanhou Lizzy até uma das salas. Os olhares eram visíveis, quando Lizzy pegara Lady Catherine fitando-a foi claro seu olhar de desprezo.

O diário de Elizabeth BennetWhere stories live. Discover now