14° Capítulo - Gangsta

15.8K 1.1K 449
                                    

Estou ferrada, estou cheia de roxos
Fui construída para isso, todos os abusos
Tenho segredos, que ninguém, ninguém sabe

Sou boa nisso, nessa merda
Não quero aquilo que eu posso ter
Quero alguém, com segredos
Que ninguém, ninguém, ninguém sabe

Preciso de um gangster
Para me amar mais
Do que todos os outros amam
Para sempre me perdoar
Me acompanhar ou morrer comigo
Isso é exatamente o que os gangsters fazem

Gangsta - Kehlani
_________________________________________

—Uau! - Andy a elogiou assim que entrou no quarto e Halya se virou para ele já arrumada. Haviam virado bem amigos um do outro nos últimos dias.

—Eu não sei, isso não é pra mim. Não sei se vou conseguir... - a garota disse e ele a vira de frente para o espelho ao espelho enquanto segurava seus ombros.

—Olha bem pra você, mulher. Está incrível, agora se coloque no seu lugar, o topo! - ele colocou uma máscara vinho sobre seus olhos, rendada ao preto. - Hoje é dia de ativar a Halya que você tanto sentiu falta. - ele sorriu para ela. - Lembre-se, cabeça erguida sempre, estará cercada de lobos hoje mas tem do seu lado o supremo alfa, gatinha. - diz saindo do cômodo, logo após dar um beijo em sua testa.

Depois de um longo suspiro, Halya saiu do quarto e desceu as longas escadas da mansão avistando Yan de costas para ela entanto conversava com seus irmãos.

—U-A-U! - diz Matheo a admirou sem maldade alguma no olhar ou fala, como se levasse uma irmã ao baile de formatura, arrancando um sorriso mesma.

Megalos, por sua vez, se vira olhando para ela, seus olhos a queimaram dos pés a cabeça, parando em seu decote logo em seguida nos seus olhos.
Ela esperou por um elogio, uma palavra sequer vir da boca daquele homem, mas foi em vão já que ele não disse uma sílaba ao menos, apenas a olhou com um olhar completamente indecifrável!

Após um longo suspiro tentando disfarçar a pequena decepção, terminou de descer as escadas com ow olhos dele ainda acompanhando cada movimento dela.

Ele parou de encará-la e olhou para seus irmãos que pelo jeito que o olhavam, esperavam o mesmo que a mais nova.

—Vamos. - Yan diz, já indo para fora. A garota ficou P da vida, queria o elogiar e dizer o quão lindo e gostoso ele estava naquele maldito blazer, mas a raiva a fez perder essa vontade.

Cada um seguiu para seu próprio carro, menos Halya, é claro, que foi com Yan ao lado. Sentaram nos bancos traseiros, um em cada porta, ele não teve a decência de a olhar até agora, a fazendo sentir que nunca tive tanta vontade de matar alguém!

—Boa noite. - ela disse educadamente ao motorista, e antes que ele pudesse responder Yan aperta um botão fazendo o vidro de divisória do carro subir. Quieta ela continuou, apenas cruzou os braços e virou para a janela escutando os pés de Megalos baterem nervosamente no chão.

Poxa, passei quase duas horas me arrumando, custava ele dar um mínimo elogiozinho? Eu nunca liguei pra esse tipo de coisa já que sempre e hoje não foi diferente, me arrumei pra mim...

Mas, porra! A língua dele ia cair de falasse alguma coisa?
Eu estava tão puta da vida que se eu fosse ele soltava um elogio só de medo

—Está tentando fazer a porra de um buraco no solo do ca... - tentou reclamar mas sua frase foi completamente interrompida quando Yan a beija de uma forma que a deixou desnorteada, fazendo o carro ficar quente para ambos

Yan desceu a boca por seu pescoço, deixando um chupão, a fazendo morder seu lábio para abafar um gemido pelo ato pois lembrou do motorista no carro, mas isso foi esquecido quando os dedos do mais velho passaram pela parte interior da sua coxa e ela não conseguiu conter o desejo dessa vez.
Yan traçou beijos até sua orelha e passou a língua ali, a fazendo sentir respiração quente dele no local.

Você está fodidamente perfeita! - ele sussurrou em seu ouvido e a menor não convive o sorriso, logo ele a puxou para seu colo.

—Não podia ter falado isso antes?! - cruzou os braços.

—Era por isso que vi fogo nos seus olhos? - ele riu, e ela o encarou. - Queria que eu te arrastasse pro quarto ou te fodasse lá na escada mesmo? Porque foi nisso que eu pensei quando te vi descer toda incrível e gostasa nesse vestido. - apertou mais sua cintura - E também você me dá mais tesão quando fica brava. - lhe deu um tapa no braço e ajeitou a gola do seu blazer.

—Você está lindo! - ela sorriu deixando um selar nos lábios do rapaz. - E um grande gostoso. - sussurrou, deixando outro selar em seu pescoço fazendo a pele do mais velho se arrepiar ao toque, ela sorriu ao se sentir é incrivelmente satisfeita.

—Você não vai me fazer faltar a minha própria e mais importante comemoração de aniversário por está louco pra entrar em você, não é? - ele repousou as mãos na nuca de Halya, acariciando o local. Ela negou com a cabeça, saindo de seu colo mas ele a puxa novamente deitando a cabeça da mesma em seu peito e cariciou seu cabelo. —Eu sei que você muitas vezes já viu um lado ruim meu, mas hoje será pior. No trabalho eu sou um Yam diferente do que sou em casa, então, se isso te assustar em algum momento, lembre-se que eu nunca vou ser esse Yan com você. - ele deposita um beijo no topo de sua cabeça. - Lembre-se que eu só sou eu de verdade quando você está comigo e que não posso abaixar a guarda naquele lugar. Eu estou acima de todos que estão ali, e você está no mesmo nível e tom de voz que o meu, quando entrarmos lá, não vai poder voltar atrás. - a garota levantou a cabeça e olhou em seus olhos.


—Eu não vou voltar atrás, se você também não voltar. - ditou e a expressão rígida de Yan passa para uma de alívio.

—Chegamos, senhor. - o motorista avisa

—Onde estamos? - perguntei olhando pela janela. Olhou novamente para Megalos que colocava sua máscara preta, ela cobria toda sua testa, olhos, nariz e a bochecha esquerda, deixando o outro lado amostra.

—Essa é a sede da máfia Megalos. - o queixo de Halya foi ao chão, o lugar parecia o coliseu de roma, era lindo. O carro entrou no local e havia três grandes prédios um ao lado do outro, entraram no do meio, logo Megalos desce do carro e abre a porta para a ajudar a sair estendendo sua mão. - Não abaixe a guarda, docinho. - Matheo e Andy já os aguardavam no elevador

—Os Carter'S estão presentes. - diz Matheo apertando o botão do 2° andar

—Os Evans também. - completa Andy.

—A minha surpresa vai ser se alguém não sair morto daqui. - diz Yan, a porta se abre dando a visão de um tapete vermelho, o local ficou em completo silêncio quando os três irmãos Megalos saíram do elevador e foram para o topo da escada, chamando as de todos completamente para. - Agora não tem mais volta. - diz Megalos.

—Eu sei. - ditou Halya rolando seus olhos pela multidão.

________________________________________

XOXO- L💋

My ObsessionOnde as histórias ganham vida. Descobre agora