(...)

- Filha, telefone para você! – ouviu a mãe gritar.

Mariane correu até o aparelho mais próximo. Era um telefone preto e sem fio, que sempre ficava jogado pela casa. Dificilmente tinha um lugar especifico para ficar, a não ser quando ficava sem bateria. Nesse caso, era fácil encontrá-lo em seu carregador na sala. Ela olhou para o identificador de chamadas do aparelho, mas não conseguiu ver o número, somente aparecia a frase "restrito". Esperou mais alguns segundos e o ligou.

- Já atendi, mãe! – foi até a cozinha e sentou em uma cadeira. – Alô?

- Mariane? – era a voz de um garoto, que pelo tom grave e aparentemente maduro, parecia ser alguém próximo de sua idade.

- Ela mesma... Quem está falando?

- Segredo. – quem quer que fosse, estava rindo. E era uma risada deliciosa e agradável – Foi você quem sonhou com dragões, não foi? – a voz havia adquirido um tom mais suave.

- Como...? – Mariane sentiu o corpo ficar tenso. Ela não havia tido a oportunidade de contar sobre o seu sonho para ninguém. – Quem é você? Eu o conheço?

- Não... Não pessoalmente pelo menos. – voltou a ficar com um tom mais divertido, como se estivesse para contar algo engraçado. – Mas, quem sabe, em breve não nos vemos por aí? A cidade é tão pequena que com certeza nos esbarraremos em algum lugar.

- Nos vermos? – ela não conseguia entender nada. Como ele a reconheceria? – Eu já nos vimos alguma vez? Nos conhecemos?

- Aham. – deu mais uma risada. – Digamos que você já viu o meu... hum... verdadeiro eu uma vez.

- Onde e quando? Chegamos a conversar e eu te passei o meu telefone por acaso? Ou você conhece algum parente ou amigo meu? Sabe... Alguém com quem você possa ter conseguido o meu número? – Mariane tentava descobrir qual era a sua relação com aquele garoto. O seu lado jornalista estava à mil. – Porque eu não vejo como você...

- Onde e quando? Nossa! Você já se esqueceu? Foi tão recente... – o garoto ria cada vez mais divertido com a situação. – Bom... Nós não chegamos a ter um diálogo, no entanto, posso dizer que houve uma certa comunicação entre a gente. E ninguém relacionado a você me conhece. E digamos que eu apenas adivinhei o seu número de telefone.

- Você adivinhou? Que brincadeira é essa? – Mariane estava prestes a desligar. Provavelmente estava conversando com um psicopata.

- Espera! Não desliga ainda. – pediu apressado, quando percebeu que a estava perdendo no telefonema. – Eu tenho mais uma mensagem para te dar antes de desligarmos.

O tom do garoto ficou mais sério, sem o toque de brincadeira. Voltou a ficar suave, até parecia desafiador. Mariane chegou até a se sentir atraída pela voz misteriosa. Sentiu-se extremamente curiosa para tentar descobrir quem era do outro lado.

- Mariane, dragões são mais reais do que você pode imaginar. Quando você menos esperar, estará esbarrando em um no meio da rua. – ela sentiu que ele dava um sorriso, pois a voz parecia mais tranquila e risonha. – E não se preocupe. Esse dragão não estará a fim de te devorar. Ao menos não literalmente. – deu uma risada contagiante.

- Eu... – não sabia como responder, como reagir.

O que aquele garoto havia acabado de dizer a tinha deixado completamente desnorteada. O medo estava sendo dominado por um fascínio crescente, e isso não a ajudava em nada. Será que era possível se apaixonar por alguém, somente ouvindo a sua voz?

- Eu... – Mariane respirou fundo, tentando se acalmar. – Eu posso saber o seu nome?

- Meu nome? – do outro lado da linha, um garoto de olhos verdes que brilhavam como estrelas na escuridão, olhos de um gato, sorria deliciado com a conversa. – Meu nome é Andrey.


(DESCULPEM ENCERRAR ASSIM, MAS FINALMENTE CONSEGUI REALIZAR UM SONHO, MEU LIVRO SERÁ PUBLICADO PELA EDITORA NOVO SÉCULO. POR ISSO, PEÇO PELA COMPREENSÃO DE VOCÊS. DEIXAREI AQUI UMA DEGUSTAÇÃO DE CADA CAPÍTULO DO LIVRO E ESPERO QUE ESTA OBRA POSSA CONTINUAR AGRADANDO OS LEITORES POR AÍ. MUITO OBRIGADA POR TODO O APOIO QUE VOCÊS VÊM ME DANDO E REALMENTE DESEJO QUE NÃO FIQUEM CHATEADOS POR RETIRAR O LIVRO COMPLETO DAQUI... O LANÇAMENTO ESTÁ PREVISTO PARA A BIENAL DE SÃO PAULO DESTE ANO, SE PUDEREM, POR FAVOR, APOIEM A MARIANE E O ANDREY! ABRAÇOOOOOOS =D ) 

Conto de DragõesLeia esta história GRATUITAMENTE!