Introdução

68 3 0
                                                  


Prefácio

Desde muito tempo, o ser humano aprendeu a dividir o mundo em duas esferas distintas e complementares: luz e trevas. O dia, domínio da luz, tempo para o plantio e a colheita, para o trabalho e o lazer. A noite, reino das trevas, era associada aos ataques de predadores. Ao medo da escuridão e do desconhecido. Para as primeiras tribos, a noite era um outro mundo, onde forças invisíveis governavam e os humanos eram indefesos diante de seus poderes sombrios. Quando o sol se punha, era o início do momento de contrição, silêncio e vigília. Os primitivos se escondiam e oravam para que os deuses lhes devolvessem o brilho revelador do sol.

Mas a humanidade evoluiu e descobriu as ciências. Passou a entender melhor a natureza. Com o avanço do conhecimento científico, a sociedade ampliou o domínio da luz. Das coisas que faziam sentido. Descobrimos os universos microscópicos nas estruturas dos átomos. Nos maravilhamos com a imensidão de bilhões de galáxias além da nossa. Nossa curiosidade parecia afetar o equilíbrio entre luz e trevas, que passou a ter um sentido mais simbólico na cultura universal. Passamos a apreciar o que podíamos compreender. E a temer e odiar o que não tinha explicação. Luz virou sinônimo de conhecimento. Trevas... bem, as trevas é onde residem as coisas o que não conseguimos ver ou compreender.

Na década de 30, o astrônomo Fritz Zwicky calculou a massa de algumas galáxias e percebeu que o resultado era 400 vezes maior do que sugeriam as estrelas observadas. O cientista chamou esta diferença de matéria escura. É uma parte do Universo que os astrônomos sabem que existe, mas ainda não sabem exatamente o que é. Pelas contas do professor Fritz, não é apenas um detalhe na composição do Universo, e, sim, seu principal ingrediente. Hoje em dia, calcula-se que a matéria escura corresponda a mais ou menos 95% do Universo. Em outras palavras, 95% do universo pertence ao mundo das trevas, inalcançável para nossos sentidos e nossa tecnologia. Nosso mundo minúsculo governado pela luz é apenas uma fração se comparada ao outro mundo, o mundo governado pelas trevas. Um universo sobre o qual nada sabemos, que nos é invisível aos olhos, cuja influencia sobre nossa existência é tão misteriosa quanto inegável. Como temiam nossos antepassados, há sempre uma sombra à espreita, não importa o quanto o sol brilhe.

Mas conhecer apenas uma pequena parte do lugar em que vivemos não é uma surpresa para brasileiros. Pelo contrário, é a regra. Nosso país continental tem belezas incontáveis e uma rica história que a maioria de nós desconhece. Esta obra vai levar você a uma dupla jornada pelo desconhecido: o cultural e o sobrenatural, pelos mais variados cantos do país.

De cada estado brasileiro, selecionamos uma história sobre um local considerado assombrado por moradores e visitantes.

O objetivo não é comprovar ou desacreditar tais relatos, e sim falar da nossa cultura, nossas tradições. Mas também vamos olhar através da cortina entre luz e trevas. Coletar relatos, investigar depoimentos e registros sobre acontecimentos fantásticos. A cada capítulo, você conhecerá um local e as incríveis lendas que cercam aquele ambiente. Seu lugar de honra está reservado na plateia deste espetáculo. Prepare-se para desbravar o Brasil sombrio. 

Brasil SombrioWhere stories live. Discover now