5° Capítulo - Look What You Made Me Do

21.1K 1.4K 500
                                    

Eu não gosto dos seus joguinhos
Não gosto desse seu palco inclinado
O papel que você me fez interpretar
De tola, não, eu não gosto de você

Eu não gosto do seu crime perfeito
Do jeito que você ri quando mente
Você disse que a arma era minha
Não é legal, não, eu não gosto de você (oh!)

Look What You Made Me Do - Taylor Swift
_________________________________________

Faz 2 semanas que Halya e Yan fizeram o acôrdo, ela aceitou conhecê-lo melhor e estão indo muito bem, até agora.

—Me passa o suco, por favor. - diz Megalos e a garota passa a jarra de suco para o mesmo.

— Megalos, eu quero voltar a trabalhar... - diz o fazendo engasgar com o suco e a olhar imediatamente.

— Mas é claro que não! - diz como se tivesse escutado um absurdo.

—Por que não? Sinto saudades de dançar e cantar! E eu sempre estou disfarçada, não corro perigo...

— Porque eu não quero, já viu como aqueles homens te olham? - diz ainda indignado.

— O que tem? Você prometeu me deixar sair, você está até sendo legal esses dias mas eu não aguento mais ver a sua cara. - disse parando de comer a panqueca e largando os talheres sobre o prato.

— Meu rosto é lindo, ninguém cansa de ver ele. - diz convencido, me fazendo revirar os olhos. - A resposta é não, e fim de conversa.

—Mas você prome...

—Eu já disse não! - falou alto, batendo mesa.

— Então, foda-se essa merda de acôrdo! - disse no mesmo tom. Logo se levantando da mesa e indo pro quarto percebendo Yan indo atrás da mesma.

— Halya, volta aqui! - segura seu braço e respira fundo para ficar calmo e a encara. - Eu estou tentando ao máximo ser calmo e bonzinho na sua frente, mas você me estressa, me deixa com raiva e eu até tento me controlar. - a puxa, a fazendo bater contra seu peito. - Mas as vezes eu não aguento...

— Me solta. - diz baixo pela proximidade. - Agora! - o empurra com força contra a parede e corre para o quarto, trancando a porta. A garota respirou fundo antes de ir ao closet e pegar um moletom já que era o único tipo de roupa que tinha ali e que com certeza era de Yan, deixando em cima da cama. Os barulhos de socos na porta e chamaram sua atenção, mas ela apenas ignorou.

—Halya Abre essa porta! - Wang gritou. Mas uma vez ela ignorou e entrou no banheiro trancando a porta, logo indo para o box e deixando a água quente cair sobre seu corpo não dando a mínima para as batidas insistentes na porta do quarto.

Pensando no que o Megalos disse, ele realmente era bom na minha frente, as vezes eu o escutava gritando e até batendo em empregados e uma vez escutei um disparo de arma vindo de seu escritório. Por incrível que pareça, não consigo ter medo dele e bom... Eu também não tenho nada a perder.

No dia na cafeteria, eu fiquei indo várias vezes lá na esperança de esbarrar com ele mais uma vez, mas se soubesse a realidade não tinha perdido meu tempo... Não é bem esse tipo de vida em que me imaginei e não pretendo ficar nela.

Preciso entender o que Megalos quer de mim, ele fala que me ama mas não tem possibilidade disso ser amor, ele confunde com obsessão e possessividade,  nesse jogo eu não caio. Eu até tento me aproximar dele pra ele confiar em mim e me deixar sair mas ele tem essas atitudes e eu me afasto, que nunca por muito tempo, as vezes ele parece um imã e me puxando a ele sem que eu ao menos perceba.

Eu precisa dar um jeito para que Megalos me deixe o fazer entender que não é amor, e preciso fazer isso logo, mas como?

A garota saiu do box se secando e colocando uma lingerie, logo penteando
seu cabelo em frente ao espelho, passa um hidratante no corpo assim que acaba destranca a porta do banheiro, percebendo que não havia mas batidas na do quarto. - ele deve ter cansado. - Pensou saindo para pegar o moletom, distraída vendo as pontas do cabelo pensando em corta-las.

—Acho que nem estou mais tão bravo com você. - Megalos diz, a puxando pra cama e ficando em cima da mesma.

—O que? Como entrou aqui? - diz surpresa. Olhou para a porta vemdo a mesma arrombada, sendo impedida de ser aperta apenas por uma cadeira na maçaneta. - Por Deus, pode sair de cima?! - o encara percebendo que ele já estava a olhando com certa luxúria.

—A lingerie ficou perfeita em você... - diz passando a mão suavemente por sua coxa a fazendo lembrar que estava quase nua.

—Ya... Yan! Sai! - o empurra tentandk pegar o moletom, mas ele pega primeiro. - Yan! Me devolve. - disse irritada e ele a puxa pra sentar em seu colo. A menor até tenta sair mas o mesmo abraça sua cintura.

— Foi minha culpa? - ele pega meu pulso e deixa um selar no local percebendo uma certa marca ali, que nem ela percebeu.

— Tem como me deixar em paz?! - diz puxando o braço.

—Sinto muito...

— Estou cansada das suas desculpas! - tenta me levantar, mas o mesmo a segura, a fazendo sentar novamente em seu colo. - Me solta, não quero falar com você. - diz séria.

—Me desculpa, eu me descontrolei por um momento, não vai mais acontecer. - diz arrependido.

—Você é um mentiroso, Megalos. - o encara. - Fizemos um acôrdo e até agora só eu estou fazendo a minha parte!

—Eu juro que se você me perdoar, nós vamos ao shopping amanhã comprar roupas pra você. - diz perto de seu ouvido.

—Você está muito perto. - inclinou o pescoço para longe da boca do rapaz. - Não adianta me olhar assim, Megalos, não caio mais nas suas mentiras. - belisca sua barriga o fazendo a soltar e pega o moletom, o vestindo.

—Por favor, eu tenho um presente pra você! - me entrega uma caixa preta com um laço.

—Claro, um presente vai me fazer esquecer que você me sequestrou... - resmungou de forma que ele pudesse ouvir.

— Eu sei que fiz da forma errada, ok?! Eu entendi! Mas não tem como e eu não vou voltar atrás. - ela revira os olhos e ele estende a mão com a caixa de presente.

—Me diz que não é lingerie de novo! Preciso colocar uma roupa normal, não aguento mais o olhar de julgamento da sua secretária. - diz o fazendo rir e pega a caixa.

—É um presente pra você usar hoje a noite, como um pedido de desculpas. - ele se aproxima. - Mas não abra até se arrumar às 21:00 horas.

—Usar... hoje a noite? - diz estreitando os olhos.

—Não sou tão pervertido assim... - se aproxima ficando bem perto do seu rosto e aperta sua cintura. - Pelo menos não hoje, docinho.

Continua...

_________________________________________

XOXO- L💋

My ObsessionOnde as histórias ganham vida. Descobre agora