13. Dance conforme a música

1.1K 159 125
                                              

É horrível se sentir excluída no seu grupo de amizades. Como a única distinta, fora do eixo, que não faria diferença caso estivesse afastada.

Por ter vivenciado esse sentimento em muitos momentos, entendi quando as duas meninas não quiseram tomar café conosco. Mesmo que isso fosse contestável, pois brigamos com o Trio por deixar de incluí-las. No entanto, fiquei chateada quando entrei na sala de Embelezamento e elas também me ignoraram.

Sentei na última penteadeira, aguardando a chegada da professora. Meus pensamentos estavam aflorados por ainda não ter decidido qual caminho tomaria, e mesmo que tivesse a decisão concretizada, a verdade só será revelada no Baile de Anunciação, também sem data prevista.

Observei o espelho lembrando daquela cena na última aula. Uma balança equilibrada num aposento antigo e eu mais velha. Se isso de alguma forma revelou as escolhas que estou fazendo, não conseguia compreender. De fato, era essa a intenção pelo susto que Evelyn levou enxergando a suposta imagem.

Quando todas as alunas se assentaram em suas respectivas cadeiras, uma moça esbelta, com cabelos magenta até a cintura, joias ornamentadas e vestido bordado por flores, adentrou se pondo de frente a nós.

— Boa tarde, lindíssimas. — diz com a voz tão doce, que por um momento pensei ter diabete — Sou a professora Sophie, ensinei Etiqueta para alguns estudantes, então não é difícil me reconhecer. Começaremos a aula com...

— E a rainha Tiana? — interrompe Ravena, provocando com que a mulher encare de forma nada agradável.

— É um péssimo hábito atrapalhar quando os mestres estão discursando. — diz com ar arrogante erguendo ainda mais o queixo, sem demora um sorriso brota em seus lábios pintados — Deve ter sido uma enorme honra as lições com a grande rainha Tiana, porém ela tem afazeres mais importantes. Além de propriamente refletirmos que suas primeiras aulas deram ideias errôneas para algumas garotas.

Sophie nos encara destacando ao concluir as palavras. Fiquei com a boca seca ao cogitar que a professora tenha sido demitida por nossa culpa.

— Enfim, já esperava que essa notícia iria deixá-las tristinhas, por esse motivo decidi fazer uma surpresa. — continua, irradiando jovialidade — Orientarei a como devem se compor para conquistar seus amantes e depois terão um encontro junto aos príncipes no salão.

Enquanto algumas meninas dão gritinhos animados e batem palmas, Elizabeth me fita, pela primeira vez no dia, revirando os olhos de forma cênica comunicando o "eu avisei".

— Primeiro, se olhem nos espelhos e admirem cada detalhe em suas aparências.

Faço o comando, não achando nada interessante nessa experiência. Afinal, o que importa se você for a maior beldade da nação, se não tem a capacidade de fazer uma boa ação?

Anoto mentalmente os possíveis defeitos: As sobrancelhas grossas, feitas antes de chegar na escola, alguns pelos nascendo onde não deveriam; os lábios volumosos com a parte de cima um tanto maior que a de baixo, estão rachados pela mania de arrancar a pele quando estou nervosa; e algumas marquinhas de espinhas, que foram estouradas.

Depois passo ao conjunto inteiro, não me acho feia. Apesar de viver nas sombras de Alanis nesse quesito, aprendi a olhar para mim mesma com mais amor. O meu nariz é legal, fazendo aquela voltinha reta até a ponta arrebitada como o de Wanda; a boca, apesar de mordida, tem o avermelhado natural e o umedeço com a língua para dar um aspecto hidratado; além dos olhos castanhos que, de tão brilhantes, parecem guardar lágrimas.

— Agora, podem começar a se maquiar para esconder essas imperfeições. — guia formulando na lousa as etapas que devemos seguir na preparação.

Escola dos Felizes para SempreOnde as histórias ganham vida. Descobre agora