Capítulo 30

298 91 90

People all say love is wonderful
That the bells will ring
The birds will sing
The skies will open
I wonder where's that great big symphony
Roll over Beethoven
Won't you play with me
And I'll never promise to be true to anyone
Unless it's you
Unless it's you
The day I fall in love


The Day I Fall in Love - Dolly Parton & James Ingram

Tá, logo é meia noite, portanto é tecnicamente quase amanhã (falta menos de 1h). Então vou soltar essa bomba aqui e sair correndo. 

Fazia algum tempo que Edward não passava o dia com os irmãos

Oops! This image does not follow our content guidelines. To continue publishing, please remove it or upload a different image.

Fazia algum tempo que Edward não passava o dia com os irmãos. Isaac estava trabalhando com ele na fábrica, mas Nathaniel estivera viajando pelo continente para se especializar. Eles se espalhavam por Londres e Kent e o conde era um nobre com muitos afazeres. Por sorte, os irmãos ajudavam na administração das propriedades. Naquele dia, forçado a ficar em casa por causa de um ferimento na cabeça e da chuva, acabou tendo a oportunidade de fumar e beber com eles.

Depois do almoço, que foi um momento agradável com convidados inusitados, os homens se reuniram na sala privativa do Duque de Shaftesbury, sem o próprio duque em si, para conversar. Deixaram as mulheres e a criança cuidando de outros assuntos e se refugiaram em um espaço masculino.

— Como estão as coisas em Greenwood Park? — Edward perguntou, acendendo um charuto. Ele estava se aproveitando em excesso da hospitalidade de Aiden e nem se importava com isso.

— Tivemos algumas dificuldades com dois arrendatários. — Nathaniel explicou. — Mas acredito que o problema tenha sido resolvido. Eles queriam compensação pela perda de uma colheita.

— Nate é bom negociador. — Isaac serviu uísque para os três. — Ele deveria ser considerado na fábrica.

— Deus me livre de empregar toda a minha família na fábrica. Preciso de alguém nas propriedades, não consigo me dividir em dois.

— Ainda mais agora, recém casado. — Isaac provocou. — Como anda a lua de mel?

— Não seja indiscreto. — Nathaniel repreendeu o irmão. — Mesmo que esteja na cara que nosso irmão está ridiculamente apaixonado por sua esposa, não devemos perguntar sobre sua intimidade.

— Eu e Agatha temos um casamento contratual, como deve ser. — Edward se defendeu. A sugestão do irmão de que ele estaria apaixonado pela esposa era tão absurda quanto impossível. — Agora parem de falar bobagens e vamos discutir sobre os arrendatários que estão dando problemas.

Isaac e Nathaniel se entreolharam. Nenhum dos dois acreditou no que disse o irmão. Isaac tinha restrições quanto ao casamento dele exatamente porque sabia, sempre teve certeza, que Edward tinha sentimentos confusos para com Agatha. Mesmo que o irmão insistisse que o beijo nos jardins tinha sido um acaso, Isaac não acreditava. Foi um acaso conveniente.

Um Conde para Curar meu CoraçãoWhere stories live. Discover now