Capítulo 24

261 93 65

What hurts the most, was being so close

And having so much to say

And watching you walk away

And never knowing, what could have been

And not seeing that loving youIs what I was trying to do


What hurts the most - Rascal Flatts


Ele sabia. Ou desconfiava. Mas ela, que já tinha decidido falar, precisaria revelar o segredo que carregava como um fantasma há meses. Agatha puxou o lençol para cima dela e baixou o olhar. Concentrada em um ponto escuro, ela respirou fundo e começou a contar. Quando a primeira palavra saiu, foi como se um rio jorrase de dentro dela.

— Aconteceu um mês depois que cheguei em Nova Iorque. Mamãe não saía do quarto, eu não conhecia ninguém, e aquela família de empreendedores era divertida, simpática e amorosa. Ao menos, era o que eu achava. Fui apresentada a eles durante um pequeno evento e passei a frequentar a casa principal. O pai é um industriário do ramo de perfumes. São três filhos, e o do meio era fascinante.

Agatha ergueu o olhar ao notar movimento na cama. O marido se levantara e estava enchendo um copo com uísque. Entregou a ela e incentivou que ela bebesse.

— Ajuda a relaxar. Esse jovem "fascinante" tem nome?

Ela não notou imediatamente o desdém no tom de voz de Edward.

— Gareth Bristol. Eu e ele tínhamos muito em comum. Gareth tinha vinte e cinco anos, tinha acabado a faculdade e adorava jogos. Conversávamos o dia todo, se deixassem. Nas Américas a sociedade é menos rígida com o comportamento feminino. Não há aristocratas por lá. Mulheres cavalgam com calças.

Selvagem. — Edward provocou. — Prossiga.

— Um dia ele se declarou para mim. Nós nos conhecíamos há semanas, mas parecia que eram anos. Ele disse que pretendia me cortejar e que falaria com Aiden sobre um possível casamento. E, outro dia, em uma festa na casa deles, para a qual fui convidada, nós ficamos sozinhos. Em uma posição bastante inadequada.

— O que esse moleque apaixonado fez com você, Agatha?

O tom de Edward era severo e embargado. Ele estava sentado sobre os joelhos e parecia um leão prestes a atacar. Ela não sabia se ficava com medo dele ou se aquela era uma posição de proteção.

— Ele, nada. Mas havia outros homens na casa, incluindo o irmão mais velho, Colton. Ele era arrogante, eu nunca gostei dele. Mas Colton exercia grande influência sobre o irmão e, quando percebi, ele tinha me embebedado. Ele me serviu um ponche muito forte e...

Edward tinha o semblante severo. Ela estava olhando diretamente para ele e podia sentir tensão no ar. Claro que ele, como homem, sabia o que tinha acontecido em seguida. Claro que ele, como um devasso que já tinha deitado com a maior parte das mulheres livres de Londres, sabia o que um homem fazia depois de dar bebida a uma mulher.

— O jovem fascinante não fez nada em seu favor? Não interviu?

— Não. — Ela estava com a boca seca e bebeu mais um gole de uísque. Edward tirou o copo da mão dela e bebeu o restante em um gole só. — Ele deixou que o irmão dele me levasse para um quarto da mansão e me deflorasse.

Era a primeira vez que ela falava aquilo. Nunca contara a ninguém sobre o que lhe acontecera. Não verbalizou o que houve, nem no dia seguinte, nem depois. Agatha simplesmente emparedou o episódio como se pudesse esquecê-lo. Mesmo depois que o bebê começou a crescer em sua barriga.

Um Conde para Curar meu CoraçãoWhere stories live. Discover now