Capítulo 13

279 83 67

A regra é: todos os meus capítulos 13 têm alguma coisa acontecendo.

Durante a recepção, Elizabeth convidou Agatha para uma conversa reservada

Oops! This image does not follow our content guidelines. To continue publishing, please remove it or upload a different image.

Durante a recepção, Elizabeth convidou Agatha para uma conversa reservada. As mulheres se sentaram na sala privativa da família, decorada com as obras de arte mais valiosas. Não era ideal que a noiva fosse roubada por ninguém no dia do casamento, mas a duquesa não podia se demorar muito na recepção. Ela tinha que levar os filhos para casa e estava muito grávida para aguentar a movimentação de um baile.

— Agatha, eu sei que deveria ter falado sobre isso antes, mas tudo aconteceu muito rápido. A sua mãe chegou a explicar a você o que acontece na noite de núpcias?

A lady sentiu a boca seca. A mãe nunca havia conversado com ela. Se não fosse pelo pai, Agatha nunca saberia o que era aquele tipo de amor. Mas ela sabia o que aconteceria. Tinha uma ideia bem razoável e pretendia evitar a todo custo que qualquer coisa parecida acontecesse.

— Não. — Ela confessou. — Mamãe e eu nunca tivemos essa conversa.

— Então, eu acho que, como sua cunhada, deveria explicar. Quando você se recolher, essa noite, o seu marido vai te procurar na cama. E isso pode ser assustador, no início.

Era apavorante. Horrível. Agatha já experimentara as consequências do desejo e da virilidade masculina e não gostou do resultado.

— Creio que seja assustador o tempo todo. — A dama riu, nervosa.

— Não é. — Elizabeth sorriu e segurou as mãos da cunhada entre as suas. — Se você tiver um marido amoroso, ele pode fazer com que seja muito bom. E Edward parece o tipo de homem que aprendeu a satisfazer uma esposa.

Agatha sentiu um calafrio lhe percorrer a espinha. Ela queria acreditar no que dizia Elizabeth. Sabia que ela e o irmão tinham uma vida amorosa bastante ativa. O amor e a devoção de Aiden pela esposa eram impossíveis de não perceber. Mesmo assim, a situação deles era diferente. Eles eram apaixonados. Aiden era um o marido perfeito.

Quando Agatha experimentou o amor pela primeira vez, tudo que lhe restou fora decepção, dor e uma alma machucada. As consequências de entregar seu coração geraram marcas profundas nela. Talvez as feridas nunca cicatrizassem. Ela não queria nem mesmo arriscar se entregar a Edward.

— E o que eu devo fazer? — Ela fingiu que se interessava pelo assunto. — Como devo agir?

— Porque você é inexperiente, eu recomendo que deixe seu marido te guiar. Não tenha medo, aceite as orientações dele. Edward saberá conduzi-la como em uma dança.

A conversa deixou Agatha um pouco perturbada. Se ela não tivesse passado por situações tão complicadas em um passado próximo, não seria difícil se entregar ao conde. Ele era seu marido. Ela o conhecia há anos, sabia que ele era um homem gentil. E as fofocas sobre suas qualidades como amante indicavam que muitas mulheres gostariam de estar no lugar dela. Mas ela não podia, aquilo era certo.

Um Conde para Curar meu CoraçãoWhere stories live. Discover now