|03|

636 51 33
                                                  

( Sem Revisão )


Ops! Esta imagem não segue as nossas directrizes de conteúdo. Para continuares a publicar, por favor, remova-a ou carrega uma imagem diferente.


03.


Arya Reed


Só quero dizer que eu realmente não tenho sorte.

Espero que em uma outra vida, eu tenha pelo menos um pouco de sorte.


Eu não comia, não bebia água. Sentada em sua cama, eu aceitava o meu destino. Aceitava que a minha vida tinha sido roubada de mim, eu sabia que nunca sairia desse castelo. Eu também sei que nesse exato momento minha tia, deve estar correndo pelas ruas estreitas de Rosalita me procurando, mas ela nunca me encontrará.

Eu pensei que me mudando para casa de minha tia, as coisas mudariam e dessa vez, somente dessa vez, eu teria um pouco de sorte. Doce engano.

- Eu quero ir para casa - Resmunguei chorosa.

- Tente entender - Demetri se aproximou lentamente - Seu lugar agora é comigo.

Não tinha para onde correr, esse seria o meu fim. Presa em um castelo cheio de vampiros famintos.

- Não chore, ver você chorar é doloroso para mim - Disse Demetri limpando minhas lágrimas.

- Então me deixe ir - Implorei.

- Esperei décadas por você - Falou angustiado - Agora que nos encontramos uma separação só nos mataria. Quando um vampiro encontra sua cantora nada pode os separar, caso contrário a separação só nos trara dor e sofrimento. Cairemos em uma depressão - Explicou com sua voz rouca.

- Foi um erro participar dessa excursão - Resmunguei.

- Não fale assim - Disse Demetri, com seus olhos carregados de dor.

Ao ver a dor carregada em seus olhos carmesim, eu me senti culpada ou melhor quebrada. Machucar ele foi como machucar a mim mesma.

- Me desculpe - Sussurrei.

- Tudo bem - Falou - Sei que não é de seu desejo estár aqui, mas quero que entenda que agora está é sua casa, essa é a sua vida agora.

Tudo o que eu poderia fazer agora é aceitar minha nova vida. Não estava sendo fraca ou a princesa presa indefesa em uma torre, bom, em partes. Mas não tinha como eu, uma simples humana, fugir de um castelo infestado de vampiros que estão aguardando para drenar meu sangue.

- Demetri, Aro está a sua espera - Avisou Felix.

- Não posso deixar ela sozinha.

- Bom, devido ao episódio anterior, você não deixará ela comigo - Disse Felix - E mesmo que ela fugisse você a encontraria.

Demetri Suspirou - Enquanto estiver dentro do quarto estará segura, Amore - Deu um beijo em minha testa e seguiu Felix.


Salão Volturi.


Demetri Volturi


- Mestre - Falei junto a Felix.

- Como está sua doce cantante? - Perguntou Aro com sua falsa preocupação.

- Está assustada, mestre.

- Solicitei sua presença para discutirmos o futuro de sua cantante - Disse Caius.

- Mestres, em nome da minha lealdade, peço que me deem um tempo. Ela está assustada, não está pronta para o nosso mundo.

- Ninguém nunca está - Esbravejou Caius transbordando seu ódio.

- Posso mantê-la em meu quarto - Explico - E se ela sair, somente acompanhada por mim ou Felix - Sei que meu melhor amigo me ajudaria.

- Tudo bem - Concordou Aro, deixando Caius e os gêmeos perplexos - Permitirei que ela permaneça humana, mas, não demore muito, posso ficar impaciente.

Agora eu tenho o completo ódio de Caius. Eu sei, ele odeia todo mundo, mas a decisão do mestre Aro me fez conquistar seu extremo ódio tendo em vista seu ódio pelos humanos.


Arya Reed


Será que meus pais estão me procurando? Do jeito que anda as coisas provavelmente não.

- Mestre Aro, tomou sua decisão - Disse Demetri entrando no quarto, sentando ao meu lado da cama.

- Quando irá me transformar?

- Pedi um tempo para Aro - Falou.

- Um tempo? - Perguntei assustada, Aro não parece ser o tipo misericordioso.

- Sei que não está pronta - Falou se aproximando de mim cautelosamente - Você ficara dentro do quarto, só irá sair acompanhada por mim ou outro guarda que fora designado pela minha pessoa.

- Muito obrigada - O abracei, grata pelo seu doce gesto.

- Farei qualquer coisa por você, amore - Falou me deitando na sua imensa cama.

Sinto uma conexão entre nós e isso me assusta muito. Estou presa nesse quarto e ao invés de sentir medo, eu sinto protegida em seus braços. Como se seus braços fossem meu porto seguro.

- Eu poderei ver minha tia? - Perguntei esperançosa.

- Aro, não permitiria - Disse Demetri - Sinto muito, tenho muito inimigos, é perigoso e só tornaria sua tia um alvo para chegar a mim.

- Entendo - Cabisbaixa.

- Demetri, estará aqui quando eu acordar?

- Sempre estarei ao seu lado, amore - Beijou minha cabeça - Agora durma.

La Tua Cantante ▶Demetri VolturiOnde as histórias ganham vida. Descobre agora