Capítulo 13

55 15 29

Se passaram alguns dias após a triste situação que o senhor Smith se encontrava mas ele parece estar melhor, não 100% mas com uma aparência boa e tenta não ficar para baixo se distraído com as coisas simples da vida.

Agora o movimento do estabelecimento está fraco, tendo apenas um cliente saboreando seu café e bolo, então fiquei no balcão atoa observando o movimento da rua através da porta de vidro, enquanto Andrew preparava um pequeno lanche para comermos. Como demoraria um pouquinho, não aparecia ninguém e a Eliza já falou que eu poderia ficar avontade agora, então fui fazer o que mais gosto.

Jogar.

Faz um bom tempo que ela entrou para o Clã do Norte, eles são bons e o convívio é cheio de harmonia, nem sempre mas eles se esforçam, é meio que uma das regras.

Não acontece muita coisa atualmente mas as notícias, melhor dizendo fofocas, correm rápidas mesmo não sendo verídicas. A guerreira nunca viu uma notícia chegar a todos tão rapidamente  depois do fim do Clã do Leste e a sua entrada no Clã do Norte, como a notícia de que o jogador número um está "saindo" com a nova guerreira do Clã. Mal sabem eles que já os mebcionados conversavam a um tempo consideravelmente bom. Na verdade esses boatos foram criados por causa da aproximação e por fazeren muitas missões juntos e em dupla, muitos entendem as coisas errado, fazer o que...

Esse ponto dessa "notícia" foi o mais marcante mas últimas semanas, até os ataques surpresas ficaram de lado. Impressionante.

Esses ataques não pararam, como  Soulmate95 disse, realmente parece um teste surpresa quando menos esperamos somos atacados. Eles devem estar testando as agilidades e habilidades, em situações que é necessário pensar rápido onde não se tem uma prévia do que fazer, de todos os jogadores.

Ninguém sabe quem comanda esses ataques e com isso não conseguem para-ló.  Isso ainda vai se estender mais um pouco para a história desse lugar.

— Ei GoldenWhite97, espere. – Soulmate95 me chama. — Estive pensando, que tal conversarmos além daqui?

— Ellie, venha comer. – Andrew me chama através da pequena janelinha embutida na parede, atrás do balcão.

— Já estou indo. – desligo o computador ainda pensando naquela pergunta, ou seria uma proposta? Não sei, mas é estranho já que nunca pensei nisso.

— Aproveite Ellie, está quentinho. Acabou de ser feito. – Eliza fala admirando a comida do marido.

— O cheiro está maravilhoso, Andrew. O gosto também deve estar.

— É claro que sim, foi eu que fiz. – fala ele brincalhão mas devo admitir, senhor Smith tem uma autoestima muito alta, é de dar inveja.

Realmente, está muito bom, a crocrancia e o quente da lanche combinam de uma forma magnífica. É incrível como ele coloca todo seu amor nas comidas que faz. Se eu pudesse comeria o dia inteiro suas deliciosas comidas, sorte da senhora Smith.

— Uawww, está magnífico. Eu comeria isso o dia inteiro, todos os dias se deixassem. – falo rindo com o meu próprio comentário.

— Magnífico é pouco menina, isso vai além da perfeição. – Senhor Smith mais uma vez se glorifica com o seu talento nato.

— Querida, por favor não faça mais elogios a comida dele. Andrew vai ficar se achando o resto da semana. – Eliza fala brincando enquanto ri e recebe um olhar indignado do marido, apenas acompanho ela na risada. É bom trabalhar com eles.

[...]

É patético como as vezes o destino brinca com a nossa vida, novamente encontro com aquelas duas jovens mas dessa vez no ônibus enquanto eu volto para casa. Elas realmente são grandes fãs do fotógrafo Kim Taehyung, é notável o carinho e a admiração que ambas tem por ele, é um amor saudável de fãs.

Dessa vez elas falam sobre a pequena prévia musical que o fotógrafo lançou ao mundo e seus fãs, ainda não vi mas pretendo fazer isso assim que chegar em casa porquê da maneira que elas falam é algo incrivelmente lindo.

— Eu não consigo parar de ver. É difícil explicar o que sinto ao assistir e escutar a pequena prévia. – a jovem de óculos fala.

— Realmente, é magnífico como ele consegue transmitir tudo que sente por meio da arte. Verdade, é tão complicado explicar o que sentimos ao ver o vídeo. – a de cabelo curto fala com uma paixão na voz, assim como sua amiga.

Estou tão entretida com a conversa delas que não reparei que meu ponto de descida está próximo, fazendo com que eu quase perca a parada mais próxima do campus; Assim que desço do veículo público, fico ansiosa para chegar em casa mas no meio do caminho lembro que tenho que estudar e fazer um enorme trabalho para semana que vem. A prévia ficará para mais tarde, infelizmente.

Ao mesmo tempo que fico cansada de tanto trabalho e matérias para estudar, eu estou feliz porquê falta apenas o resto desse período e o próximo para mim formar e finalmente poderei por em prática as minhas ideias. É claro que irei fazer estágio, bom espero que sim, mas não sei como será então é melhor não criar tantas expectativas e depois quebrar a cara. Fica mais fácil, acho que posso falar assim, pensar que poderei utilizar o meu conhecimento que adquiri na faculdade assim que formar. Que poderei por em prática boa parte dele e não apenas um pouco. Isso se eu conseguir um trabalho...

Com todo esse pensamento nem percebo que já me encontro em frente ao dormitório. A preguiça de subir e ter que estudar é grande mas a vontade de acabar tudo o mais cedo possível para depois ficar admirando a prévia do Kim Taehyung é maior. E é com esse segundo pensamento que veio a coragem para subir as longas, mas nem tanto, escadas do prédio.

Enquanto subo as escadas, me lembrei que estou escondendo minha admiração pelo trabalho do Kim, de Ruby. Apesar de que ela já deve saber. Não aguento ficar muito tempo sem contar algo novo, que aconteceu comigo, para minha amiga. Ela é quem me ajuda e eu à ajudo, somos como irmãs.

Entro no quarto com um sorriso imenso, apenas por ter decidido contar e podermos assistir a prévia juntas. E de brinde escutar ela zombando da minha cara, é sempre assim. Mas dessa vez não vai ser, não por enquanto.

As coisas da Ruby não estão mais no quarto. Sua cama vazia, assim como a escrivaninha, guarda roupa e seu lado do quarto sem suas fotos e pôsteres. Está tudo vazio, ela não está mais ali. Observando aquele quarto, enquanto lágrimas caem pelo meu rosto, encontro com minha vista embaçada uma carta.

Para minha melhor amiga...

Love and Game | Kim TaehyungOnde as histórias ganham vida. Descobre agora