45

111 16 8

MARIA POUSA AS COISAS NO CHÃO da sala e de seguida vai abraçar a Angel

Ops! Esta imagem não segue as nossas directrizes de conteúdo. Para continuares a publicar, por favor, remova-a ou carrega uma imagem diferente.

MARIA POUSA AS COISAS NO CHÃO da sala e de seguida vai abraçar a Angel. Esta ri-se dizendo que se viram ontem na loja. Maria não querendo saber abraça-a com força.

"O que vais fazer no teu dia de folga?"

"Não sei provavelmente olhar para as paredes, é o que eu faço melhor. Além disso amanhã partimos para Braga não é?"

"O teu pai sempre vai?"

"Sim. Ele diz que quer conhecer o rapaz que me faz feliz." Angel encolhe os ombros colocando mais morangos na boca. "Não sei se o João vai ficar à vontade mas pronto."

"Já lhe disseste?" Maria rouba-lhe um morango e Angel reclama.

"Achas? Deixá-lo nervoso antes do jogo? Não é uma boa ideia. Digo-lhe depois do jogo quando for ter com ele e digo-lhe que vamos jantar com o meu pai e contigo." Maria assente e as duas raparigas ficam a ver televisão até por volta das dez da manhã.

A campainha soa e Angel franze a testa. Ela não se lembra de ter combinado nada com ninguém nem com o seu pai. Maria levanta-se e vai até à porta. A loira grita para a Angel dizendo que é para ela, deixando a pessoa entrar.

"Jota?" Angel rapidamente se endireita e de seguida vai cumprimentar o rapaz. "O quê fazes por aqui?"

"Bem deixei uma promessa pendurada e vim aproveitar a minha folga para tratar disso. Espero que não te importes e que não tenhas nada combinado."

"Não, não tenho nada combinado. Mas vamos fazer o quê?" A morena pergunta curiosa. "Não é aquilo que estou a pensar pois não?"

"Depende do que estás a pensar." Jota coça a parte de trás do pescoço rindo.

"Algo que envolva água, ondas, fatos, pranchas."

"Bem se não quiseres fazer eu compreendo perfeitamente."

"Não, eu quero. Acho que está na altura de enfrentar o meu medo." Angel sorri fazendo Jota sorrir também. 

"Maria se quiseres vir também podes." Jota diz olhando para a loira. 

"Adorava, mas eu vou trabalhar à tarde." Maria sorri. "Mas vão vocês e divirtam-se. Peço para que não mates a minha neerlandesa, ouviste João Pedro?" Jota levanta os braços no ar rindo. Angel sobe as escadas indo se despachar.

"Então como vão as coisas com o João?" Jota pergunta assim que eles chegam à praia.

"Agora estão bem. Amanhã vou ver o seu jogo a Braga."

"A sério? Fazes bem."

"E tu com a Filipa?" Jota encolhe os ombros dizendo que não tem falado com ela. Os dois trocam a roupa para o fato.

Angel encara o mar enquanto que se encosta à prancha. Jota conseguiu com que a mesma ganhasse confiança no mar antes de pegar na prancha. Por ele paravam por ali e numa próxima vez é que pegavam no objeto, mas Angel decidiu tentar hoje. A morena suspira fundo antes de pegar na prancha e entrar no oceano. O mar hoje está perfeito para apanhar umas boas ondas. Tal como ela gosta. Ela fica de costas para a areia vendo o horizonte lá ao fundo concentrando-se antes de mergulhar e preparar para surfar.

Angel coloca-se em posição com um sorriso na cara. É esta. A morena deixa a onda levar a prancha para a frente e de seguida coloca-se em pé, ficando uns belos dez segundos. Jota sorri orgulhoso da amiga. Angel tenta mais umas ondas, mas não consegue aguentar estar em pé mais do que dez segundos deixando-a frustrada. Ela joga a prancha na areia e vai de joelhos dando socos na mesma.

"Ei, ei Angel. Está tudo bem. É normal que agora não consigas estar muito tempo em cima da prancha. Já são muitos anos sem treino. Mas vais chegar lá, sim? Nunca duvides de ti. Já é muito bom estares dez segundos depois de tudo o que aconteceu. Passos de bebé." Jota reconforta Angel e esta agradece-lhe. "Vamos comer? Deves estar com fome e hoje já tiveste a tua dose de mar." Ele sorri e Angel levanta-se também com um sorriso na cara.

"Maria não estás a entender eu consegui apanhar ondas!" Angel diz toda contente com o dia de hoje. Ela coloca mais panquecas, que a loira fez, no prato e de seguida coloca chocolate e chantilly por cima.

"Estou a ver que temos progressos Jota. E acho bem. Senão aquilo que ela está a fazer à panqueca" ambos observam a morena a empatunzar a pobre panqueca de chocolate e chantilly. "Faço a ti e à tua querida garganta." Ela lança um sorriso cínico e Jota engole em seco mostrando um sorriso fraco. "Mulher tem calma! A comida não vai fugir. Estás naquela altura do mês?"

"Não, mas está para vir. Agora deixa-me comer que tenho fome. João senta-te e come!"

"Vocês são muito mandonas meu Deus." João ri sentando-se à frente da morena.

"Sabem o quê que devíamos fazer? Jogar Mário kart e depois encomendar chinês."

"Estás com desejos Angel?" A morena abana a cabeça à pergunta do Jota.

"Chama-se fases que as mulheres têm todos os meses, umas tem uma fome do caraças outras nem querem tocar na comida."

"Estás a falar do período? A minha mãe fica assim, como tu." Jota fala rindo. "Se nós os três tivéssemos juntos na mesma casa já não havia comida.

"Graças a deus que eu não sou assim." Todos riem-se e continuam assim o lanche da tarde.

Parece que o Jota voltou e conseguiu fazer com que Angel voltasse a entrar no mar!

Ops! Esta imagem não segue as nossas directrizes de conteúdo. Para continuares a publicar, por favor, remova-a ou carrega uma imagem diferente.

Parece que o Jota voltou e conseguiu fazer com que Angel voltasse a entrar no mar!

O capítulo está cerca de 20% fraco, no que toca da interação do Jota com a Angel, mas eu escrevi assim para mostrar que Angel e Jota voltaram a falar e que ela começou a superar o seu medo

Espero que tenham gostado do capítulo vemo-nos no próximo :)

Que vai sair daqui a nada!

What a mess | Groupchat storyOnde as histórias ganham vida. Descobre agora