Capítulo Quarenta e Nove

2.5K 478 124

Castiel Almeida

Acompanho o tic tac do relógio e sinto os olhos reprovadores de Adrian sobre mim. Já faz algumas horas desde que liguei para Alessandro e ele disse que viria para capital. Meu noivo quis me arrastar para a casa de Angie, já que vamos ficar lá durante o tempo aqui, mas eu não me sinto confortável em ir agora. Mesmo que minhas costas estejam reclamando muito pelas horas sentado nessa cadeira.

- Cas... - Adrian começa, mas finjo que nem estou o escutando.

- Deixa Adrian, eu conheço esse aí... é mais teimoso que uma mula. - Minha avó resmunga e isso me faz rir.

Ignoro os dois completamente quando sinto meu celular vibrar em meu bolso e logo o nome de Melissa fica visível para mim.

- Oi cunhadinha, tudo bem com meu ruivinho? - Falo assim que atendo a ligação e como resposta ouço um gritinho de Evan.

- Está sim, por isso te liguei... ele quer falar com os papais. - Ela diz rindo e isso me faz sorrir.

- Coloque ele para falar. - Peço e espero alguns segundos, até ouvir sua voz.

- Papa, Eva fico! - Ele diz claramente emburrado e isso me faz rir.

- Desculpa o papa, bebê... logo o papai e eu vamos te buscar. - Prometo.

- Papai Adi, dê? - Ele pergunta e olho para meu noivo emburrado, entregando o celular para ele.

Adrian pega o aparelho ainda a contragosto, mas logo vejo um sorriso se abrir em seu rosto. Sei que ele não consegue ficar bravo comigo por muito tempo e nem pode.

Observo Adrian falando animadamente com Evan e isso me faz rir de algumas coisas sem sentido que só os dois entendem. Me despeço do meu pequeno alguns minutos depois e volto a mergulhar no silêncio e cheiro de éter do hospital.

Não sei quanto tempo se passa exatamente, mas solto um suspiro pesado de alívio quando vejo Alessandro.

- Até que enfim! - Exclamo e me levanto da cadeira, sentindo um pouco de dor nas costas e faço uma careta.

- Vim o mais rápido que pude, mas é longe. - Ele se justifica e assinto.

- Eu sei, trouxe todos os seus documentos? Você não tem nenhuma doença hematológicas, né? - Pergunto olhando em seus olhos.

- Sim e não. - Ele responde e isso me faz ficar mais aliviado ainda.

- Ótimo, o médico está esperando para o teste. - Falo e ele assente. - Obrigado por ter vindo. - Agradeço e ele nega com um aceno.

- É o mínimo que posso fazer. - Ele responde e eu concordo.

- Também acho. - Dona Clarisse diz a contragosto.

Nesse momento, Victória aparece na sala de recepção e vejo que ela olha um pouco surpresa para nosso pai. Mas também há muita mágoa em seu olhar. Ela pode não ter sido uma boa irmã, mas sei que o abandono dele também causou muita dor nela.

- Vict... - Alessandro começa, mas ela o interrompe com um olhar cortante e dá um passo para trás.

- O médico está te esperando, vou te levar até a recepção para passar os seus dados. - Ela diz e sai praticamente marchando.

O clima pesa um pouco, e Alessandro suspira, começando a seguir minha irmã.

Respiro fundo e peço muito a Deus que tudo dê certo.

Olho para Adrian e me aproximo dele, o abraçando pela cintura. Ele solta um bufo irritado, mas passa seus braços ao meu redor e deixa um beijo em meus cabelos, o que me faz sorrir.

Cowboy Indomável (Mpreg) - Duologia "Indomável" - Livro 02Onde as histórias ganham vida. Descobre agora