Personagens principais - Elizabeth Collingworth

382 87 20

Vamos conhecer a nossa protagonista da história? Apresentando a vocês Elizabeth, a mulher que vai virar o mundo do Duque de Shaftesbury de cabeça para baixo.

Vamos conhecer a nossa protagonista da história? Apresentando a vocês Elizabeth, a mulher que vai virar o mundo do Duque de Shaftesbury de cabeça para baixo

Ops! Esta imagem não segue as nossas directrizes de conteúdo. Para continuares a publicar, por favor, remova-a ou carrega uma imagem diferente.

Nome: Elizabeth Collingworth

Idade: 25 anos

Estado civil: viúva

Elizabeth foi uma criança rica que perdeu tudo aos quatorze anos. O pai perdeu a fortuna da família em mesas de jogos e prostitutas. Mesmo depois de já não terem mais nada para vender, ele continuou bebendo e jogando até perecer do tifo. 

Ao dezessete anos ela conheceu Gregory Collingworth na taverna em que o pai bebia. Ele era jovem e bonito, um trabalhador das docas de Shadwell que sabia ler Os dois se apaixonaram à primeira vista. Casados, tiveram dois filhos, Patrick e Peter  - mas o casamento terminou prematuramente quando Gregory morreu de cólera. 

Sozinha e com dois filhos pequenos, Elizabeth precisou trabalhar para prover a família e seus estudos a levaram a ser tutora de uma jovem problemática, Lady Charlotte Pensington. Por cinco anos ela trabalhou na Casa Pensington até que a família se mudou para Paris e ela se viu novamente desempregada e à mercê de realizar trabalhos menos honrosos. 

Nossa história começa em 1891, quando uma epidemia de Escarlatina faz com que Elizabeth precise fugir de Londres com seus filhos para poupá-los da doença. Sem dinheiro e sem lugar para ir, ela pega a estrada com os dois meninos e espera se refugiar na região de Kent até que a cidade volte a ser um lugar seguro.

Ela é uma mãe que faz de tudo por seus filhos. Apesar das adversidades que enfrentou, acredita ainda em amor e que as pessoas só devam se casar por amor. É muito bem educada, fala dois idiomas, conhece todas as regras de etiqueta da aristocracia e pode se passar por uma dama da sociedade com facilidade, mas é bastante consciente da sua condição desprivilegiada. Almeja trabalhar como criada de uma boa família (é melhor do que servir homens bêbados em tavernas) e conseguir que seu filho Patrick estude, já que o menino é muito inteligente (bem, e não é isso que toda mãe acha do filho?). 

Um Duque para chamar de meuOnde as histórias ganham vida. Descobre agora