Capítulo 23

1.2K 287 42

O dia do casamento finalmente chegou. Samantha estava nervosa e preocupada, desde que Bernardo se declarou a ela, ele a estava evitando.

Se viam apenas nas refeições e ele mal lhe dirigia a palavra. Preocupava-lhe que ele tivesse desistido do casamento, entretanto, o fato de não lhe comunicar nenhuma mudança a manteve esperançosa que o enlace fosse realizado segundo o plano.

Quando as criadas invadiram seu quarto para prepará-la devidamente, Samantha se permitiu respirar um pouco e se agarrou a esperança de que ele iria se casar com ela.

Apenas quando uma criada veio lhe informar que o Barão havia ido pra igreja e a aguardava lá, foi que ficou aliviada. Ela estaria casada até o meio dia.

Ficou ainda mais nervosa quando a carruagem veio buscá-la. Não reconheceu o brasão no veiculo, e isso a deixou preocupada. Seria alguém a mando do príncipe para evitar que se casasse?

Seus medos se tornaram infundados e ela se acalmou quando uma mulher evidentemente gravida, com cabelos claros e olhos acinzentados abriu a portinhola e a olhou com um sorriso no rosto.

— Sou Lady Winchester. O seu noivo a aguarda na igreja. Você está pronta?

Samantha sorriu e acentiu. Aquela era a esposa do amigo de Bernardo o que o ajudaria com a irmã. Era evidente que ele os teria convidado para o casamento.

Samantha subiu com a ajuda do cocheiro e se acomodou no banco em frente a lady Winchester.

— Você está linda. — A mulher enxugou uma lagrima no cantinho do olho. — Desculpe, a gravidez me deixou emotiva. Uma hora estou dando risadas e logo em seguida choro feito bebê.

— Não tem problema, milady. — Samantha deu de ombros. — Está com quantos meses?

— Seis. Ainda falta um tempinho pra eu tê-lo noa braços. — A lady respondeu, acariciando a barriga com carinho. — Mas não estamos aqui pra falar de mim, hoje o assunto é você. Como se sente?

— Nervosa. — Samantha deu uma risadinha evidenciando sua resposta.

— Não precisa ficar. Winchester me contou que seu noivo é um ótimo homem. Ele será um marido decente.

— Não é isso que me preocupa. Eu não poderia ter escolhido homem melhor para me casar.

— Então o que a preocupa?

Samantha não sabia exatamente o que responder. Tinha tido medo do princípe ao ver a carruagem luxuosa, mas até então nem sequer havia pensado nele. Toda sua preocupação se relacionava a Bernardo desistir dela.

— Ele vai estar na igreja me esperando, não vai?

— Vai sim, querida. Por que ele não estaria?

— Ele disse que me amava. — Sem pensar Samantha comentou. Aquela mulher lembrava tanto Agatlha que a fez falar. E toda mulher precisava de uma amiga no dia do seu casamento. Se Bernardo podia ter o Lord Winchester, nada mais justo que ela tivesse a Lady Winchester.

— A meu ver isso é mais que suficiente para fazer um homem subir ao altar. — Lady Winchester segurou a mão de Sam entre as suas e deu-lhe uns tapinhas reconfortantes.

— Eu disse que não sabia o que sentia por ele. Acho que o magoei.

— Oh, isso já complica um pouco mais, mas não deve se preocupar, ele ainda estará esperando a senhorita no altar. Entretanto, deve corrigir isso o mais rápido possível. Amores não correspondidos definham. Então, se vai se casar com ele, deve tentar retribuir na medida exata.

— E se eu não puder retribuir?

— Então os dois terão um casamento infeliz. Pois quando se casam por um motivo em comum é mais simples conviver com aquilo e fazer o casamento dar certo, porém se os dois tem motivos diferentes um dos dois vai sair muito machucado.

Samantha refletiu sobre aquilo, estava verdadeiramente confusa. Teria sido mais fácil se ele ainda estivesse de casando apenas para arrumar uma mãe para Sophia e ela para fugir do príncipe. O fato de Bernardo nutrir sentimentos por ela tornava tudo mais complicado.

— Não iamos nos casar por amor, era apenas um arranjo que beneficiaria nós dois. Eu estava confortável com esse arranjo, até ele dizer que me amava e depois me ignorar completamente por eu não ter dito que o amava também.

— Saber que não é correspindido machuca, mas como ele não cancelou o casamento, significa que ele está dando uma chance para vocês dois. Você precisa conversar com ele. As pessoas amam de forma diferente, e a meu ver, sua preocupação só mostra que está no caminho que a levará a amá-lo.

— Ele é um homem bom. Merece ser amado. Eu queria poder amá-lo.

— E pode. O amor é uma escolha. Você escolhe todo dia amar aquela mesma pessoa. Escolhe manter o sentimento vivo, mas é uma dupla escolha. Os dois tem que fazer a mesma escolha todos os dias. Ninguém ama sozinho.

— Pensei que não escolhiamos quem amar. Apenas acontecesse.

— Não escolhemos por quem nos apaixonamos, mas a paixão não é amor. O amor não nasce do dia para a noite, você não pode amar aquilo que não conhece. As vezes demora para alguém se deixar conhecer, para se abrir. Cada pessoa tem uma forma e um ritmo diferente de amar.

Samantha apenas ouvia. Aquelas palavras de alguma forma aliviaram sua preocupação.

— O que faria se ele não se casasse com você? — Lady Winchester perguntou após alguns minutos.

— Não sei. Eu iria embora com toda certeza. Ficaria triste e sentiria falta dele e da Sophia.

A outra mulher observou samantha por um tempo. Estava curiosa. Se Samantha não sentisse nada pelo Barão, não estaria confusa. Talvez até já o amasse, só não sabia disso ainda. Porque estava certa que a moça sentia algo por Bernardo.

— Tente imaginar um futuro sem ele. O que sente?

Samantha imaginou como seria um futuro onde o Barão não estivesse. E tudo que viu foi uma vida de fugas, saudades e dissabores. Não era uma vida que queria para si. Gostava de estar ali com Bernardo e Sophia, sentia que ali era o seu lar.

— Tristeza. Muita tristeza. Eu sentiria saudades.

— E a tristeza é por sentir falta dele ou por sentir falta da vida que ele lhe oferece?

— Como assim?

— Se fosse outro homem no lugar do Bernardo, teria concordado com o casamento?

Samantha mais uma vez refletiu. Se fosse outro homem qualquer lhe oferecendo casamento, aceitaria?

Estava fugindo de um homem que tentou tê-la para si a força, mas se entregava de livre e espontânea vontade para outro. A única diferença é que o primeiro queria tomá-la, o segundo conquistou o direito de tê-la. Não se via com nenhum outro homem que não Bernardo. O Barão tinha conquistado a confiança dela, sabia que estaria segura com ele e nenhum outro homem a faria se sentir assim.

— Eu não me vejo com outro homem senão o Bernardo. Confio nele e o respeito. Não me casaria com outro.

— Isso é bom. Você deveria dizer isso a ele. Tenho certeza que ele também está preocupado sem saber se você irá aparecer no casamento.

— Eu direi. — Samantha sorriu e ao olhar pela janela percebeu que a igreja se aproximava. Pela primeira vez naquele dia, desejou que as horas passassem depressa. Queria se casar com aquele homem, não apenas para fugir do príncipe, mas porque realmente queria ser a esposa de Bernardo.

Como casar um BarãoWhere stories live. Discover now