Capítulo Trinta e Sete

2.3K 471 287

Hoje é sexta-feira 🎶🎶🎶

***************

Castiel Almeida

Sinto meu corpo inteiro reclamar e solto um gemido por sentir minha entrada ardendo um pouco. E tudo culpa de quem? Daquele Shrek ninfomaníaco. Solto um bocejo e abro meus olhos em seguida, me acostumando com claridade que entra no quarto.

Rolo na cama algumas vezes, até encontrar forças suficiente para me levantar. Agradeço por estar vestido com uma camiseta de Adrian e um shorts de dormir. Sigo até o banheiro e faço minha higiene matinal. Termino alguns minutos depois e saio do quarto depois de calçar meus chinelos confortáveis de pelúcia.

Desço as escadas e já posso ouvir vozes vinda da cozinha, o que me faz sorrir. Assim que chego no cômodo, vejo Evan sentado em cima da  mesa de madeira, enquanto se lambuza com um bolo de chocolate. Ele se divide entre rir das caretas que Adrian faz sentado na cadeira a sua frente, e comer o pedaço de bolo que está em sua mão pequena.

E se eu fico encantado com a cena a minha frente? Com certeza!

- Bom dia família! - Falo e sigo até eles com um sorriso em meu rosto.

Deixo um selinho em Adrian e beijo a bochecha suja de chocolate de Evan, que me retribui com um beijo muito babado e doce em troca.

- Diaa! - Evan me responde prontamente, o que me faz rir.

- Bom dia cabelo de fogo! - Adrian sorri para mim e ri quando eu faço uma careta ao sentar na cadeira ao seu lado. Reviro meus e deixo um beliscão em seu braço cheio de músculos.

- Cadê minha vó? Milagre ela ainda não estar aqui. - Falo e pego um pedaço de bolo, começando a comer em seguida.

- Falando de mim pelas costas, Castiel? - Levo um susto ao ouvir a voz da minha avó, que acabo dando um pulo na cadeira e me engasgado com um pedaço de bolo.

Passo a tossir loucamente e acabo roubando a mamadeira de Evan, abrindo a mesma e tomando o leite que há ali. Respiro profundamente quando consigo engolir o pedação de bolo entalado na garganta, e só então noto o bico nos lábios do meu filho.

- Du Eva! - Ele diz com um beicinho e seus olhinhos estão cheios de lágrimas que se formam.

Oh meu Deus, que maravilha!

- Desculpa bebê, papa vai fazer outro pra você. - Falo e deixo a mamadeira vazia na mesa, me levantando em seguida. Pego Evan em meus braços e deixo alguns beijos por seu rosto, o que faz ele me abraçar e afundar o rosto em meu pescoço.

Escuto a risada de Adrian e olho para ele com meus olhos cerrados, o que faz ele parar de rir na mesma hora.

- Para de ser uma hiena e vai fazer leite pro seu filho. - Falo e ele me olha com uma sobrancelha arqueada.

- Mas foi você quem bebeu, a culpa não é minha. - Ele diz e reviro meus olhos.

- A culpa é da dona Clarisse que chega igual um fantasma. - Falo e recebo um olhar nada agradável da minha avó, o que me faz calar a boca e desviar o olhar. - Vai logo Shrek, o filho também é seu. - Argumento e a contragosto ele vai fazer o que eu pedi/mandei.

Após alguns minutos, estamos todos sentados a mesa novamente, com um Evan satisfeito depois de ter tomado a sua mamadeira, que dessa vez eu não roubei.

- Vó? - Chamo ela, que me olha de rabo de olho.

- Estou ouvindo. - Ela diz e continua a beber seu chá tranquilamente.

Cowboy Indomável (Mpreg) - Duologia "Indomável" - Livro 02Onde as histórias ganham vida. Descobre agora