Capítulo 77

1K 212 101

I remember tears streaming down your face
When I said: I'll never let you go
When all those shadows almost killed your light

Eu me lembro das lágrimas escorrendo pelo seu rosto
Quando eu disse: "nunca te deixarei ir embora"
Quando todas as sombras quase acabaram com a sua luz

— Não pode ser tão fácil — Lucas diz assim que terminamos de explicar o que aconteceu. Demorou bastante tempo para a alucinação passar e ele voltar a si. Já o colocamos no soro de novo, mas ele se recusa a ficar deitado. — A Matriz nunca se arriscaria dessa forma. Além disso, em cem anos, como ninguém descobriu isso?

— O Gabe não teria feito tudo isso se não tivesse certeza da possibilidade da Cura sem ajuda da Matriz. Mas você está certo, Lucas, é melhor continuarmos questionando. Nós temos uma curada e uma médica que estava no quadro médico da Cura do Setor 7, temos que tirar mais proveito disso.

— Tenho certeza que a Matriz não iria entregar isso tão facilmente. Vocês têm que reproduzir o que fizeram com a Emily durante a Cura — Kyle fala.

— Exato! Você pode explicar, Mere, como era o procedimento? — Matt pergunta. Encaro os olhos claros se destacando na pele morena e nos cabelos escuros. Ele e a Mere são muito diferentes fisicamente, e criam um contraste lindo quando estão juntos.

— Nós seguíamos um protocolo simples. Depois de injetar o antídoto da Cura, o paciente era induzido a um coma temporário e o sangue passava por uma filtragem para eliminar as toxinas — Mere explica e a esperança que tínhamos há pouco rapidamente se transforma em dúvidas quando o antídoto da Cura é mencionado.

Foi a primeira coisa que fizeram no meu primeiro dia de tratamento, eles o injetaram em mim.

— Talvez o antídoto fosse um placebo — Lucas comenta falando de forma pausada, como se estivesse ainda pensando na possibilidade de isso ser verdade ou não. Mas apesar da dúvida inicial, vejo no rosto dele determinação. Nós temos uma esperança agora e ele está se agarrando a ela.

— Placebo? Algo sem efeito? — Vitor pergunta. — Isso seria muito a cara da Matriz.

— Não duvido nem um pouco — Kyle responde.

— Placebo ou não, o antídoto da Cura é impossível de conseguir, então temos que nos focar no resto — Lucas continua. Entrelaço os meus dedos nos dele enquanto fala. Sinto o esforço que está fazendo, a dor está estampada no rosto, a fraqueza que não o deixa apertar a minha mão de volta. Lucas leva a mão livre à testa e estreita os olhos, é impossível não lembrar de como a minha cabeça parecia que iria explodir em qualquer momento durante o procedimento, algo que parece estar acontecendo a ele. — Como era o aparelho que filtrava o sangue, Mere? — quer saber. — Era uma máquina de hemodiálise?

— Sim, era uma máquina desse tipo — ela confirma.

— É isso que precisamos então — Matt diz empolgado.

— Mas além do antídoto e da filtragem, fui impedida de comer durante os cinco dias de procedimento. Eles me mantiveram apenas no soro e na água.

— Sim. A diálise não substitui a função dos rins por completo e todos os estudos afirmavam que o corpo reagia melhor com a ausência de alimentos no organismo, para reduzir os sintomas da desintoxicação.

A Resistência | Contra o Tempo (Livro 2)Leia esta história GRATUITAMENTE!