─ ᴛᴇʀᴄᴇɪʀᴏ

157 25 13

onde gravámos as nossas iniciais.

Nuno regressava agora de mais um treino, o internacional português sentia-se cansado a todos os níveis, não só pelos treinos, mas também pela maneira como a vida pessoal dele estava a ser.

Ao deitar o seu corpo no sofá, o moreno pôs-se a pensar nas voltas e reviravoltas que têm sofrido ao longo dos anos que passaram. Ele não sabia bem como reagir a estas mudanças todas, já nada lhe parecia coerente.
No meio de tantos pensamentos, Santos deu por si a chorar enquanto dormia, era estúpido? Bem, naquele momento, ele pouco se importava com isso.

Na manhã seguinte, uma dor de costas ficou presente no corpo do número setenta e sete, o seu olhar estava sobre o tapete por baixo da mesa pequena da sala, e foi então que se lembrou da fotografia. Apressou-se a arranjar que, de tal forma, até se esqueceu de colocar o seu precioso gel.

Então lá foi Nuno a conduzir até ao Caixa Futebol Campus, foi naquele lugar onde eles deram o seu primeiro beijo. Foi ali que eles mostraram ao mundo o amor que sentiam um pelo o outro. Após estacionar o carro, o jovem começou a andar em passo acelerado até às bancadas, e pelo caminhou encontrou Alex Pinto e Ricardo Araújo.

— Oh Nuno vais a correr para aonde? - Alex pergunta ao amigo.

— Eu depois conto! - Nuno falou para os dois rapazes que se olharam um para o outro confuso, e foram na direção do amigo. Nuno andava de cadeira em cadeira à procura da fotografia, levantou o rosto vendo os dois colegas a olharem. - Se vão ficar ai ao menos ajudem. - Reclamou Santos.

— Estamos mesmo à procura do quê? - Ricardo questiona o companheiro.

— De uma fotografia. - Responde Nuno sem encarar Araújo. - Eu depois explico tudo a caminho de minha casa.

Os três rapazes começaram a vasculhar as cadeiras dos cinco sectores em busca da tal fotografia que, por obra do destino ou não, estava a ser difícil.

— ENCONTREI! - Grita Alex Pinto, do sector visitante, e Nuno mais Ricardo correram ao alcance dele. - Aqui tens, agora já podes explicar.

Nuno assim que recebeu a fotografia das mãos do loiro sentou-se na cadeira onde a fotografia foi encontrada. A sua mente estava longe das palavras dos companheiros, aquele momento era só dele. Ele não queria saber de mais nada, apenas queria saber dele e da pequena coisa nos seus dedos.

Já de regresso a casa, Nuno vinha acompanhado por Alex Pinto, Ricardo Araújo e Pedro Martelo pelo facetime. Os três sentaram-se no sofá, Nuno colocou a fotografia no seu devido espaço, enquanto que os restantes olhavam para ele confusos.

— Onde gravámos as nossas iniciais. - Santos profere baixinho para si.

A partir daquele momento Nuno não sabia que os três rapazes sabiam a razão daquilo tudo, porém, tinham que fingir que tudo aquilo era novo para eles.

❛ ━━━━━━・ ❪ ❁ ❫ ・━━━━━━ ❜

e aqui vai o primeiro capítulo do dia.

como referi a história é muito pequena, ou seja, haverá mais um momento de procura de fotografia, e esse será o último. esse tal momento, será o ponto de descoberta do Nuno.

espero que estejam a gostar da história, e até ao próximo capítulo.

ᴀᴛᴇ ᴀᴏ ғɪᴍ ᴅᴏ ᴍᴜɴᴅᴏ [ nuno santos ]Onde as histórias ganham vida. Descobre agora