Capítulo 5

327 30 0

Valentina's POV

- Não tá tão ruim assim. - Luke disse enquanto Christopher o trazia um saco de gelos. - Você tinha que ter visto o outro cara.

- Eu vi, Sr. Rocci. - Disse sério. - E você está obviamente pior. - Insensível como sempre.

O tal homem, que acabara sendo meu professor de literatura, nos levou para um quarto onde apenas trabalhadores do local tem acesso.

Era uma sala, e logo na entrada tinha um grande e longo sofá cinza. Uma mesa de trabalho com alguns papéis e um notebook, e uma estante com um livro e papeladas. Paredes brancas e detalhes pretos.

Christopher Well, imponente como sempre, sentou na cadeira atrás da mesa e estendeu seus pés na mesma.

- Vocês não são menores? - Disse rápido.

- Sim. E? - Disse. Ele abriu um pequeno sorriso e bufou.

Caralho, ele é muito delicioso. Queria que Giovana estivesse aqui para ver essa obra de arte.

- Tem algum banheiro aqui, é? - Luke disse tentando esconder sua dor.

Christopher apontou para uma porta ao lado da estante e adicionou:

- Vê se dá uma lavada no rosto, Sr. Rocci. - Inclinou a cabeça e fez uma expressão estranha. - Está... - Ele parecia procurar a palavra certa. - Bom, nojento.

Luke riu falsamente e trancou-se no banheiro.

- Veja se entendi. - Rodou a cadeira e apoiou o pé do outro lado da mesa, de maneira que conseguisse me olhar. - Tu, uma menor de idade, estavas quietinha no bar bebendo. Um homem todo sereião chegou e puxou papo. - Inclinou a cabeça. - Insistiu em você fazer algo que não queria e logo mais seu Don Juan chegou pra te ajudar? E apanhou por isso? - Passou a mão pelo pescoço.

- Uhum. - Cruzei minhas pernas e ele segui meu movimento com o olhar. - Guardas pra ti que somos menores numa boate?

- Qual é a desses moleques te enchendo o saco sempre, huh? - Cruzou o braço e disse baixo.

- Eu em lugar errado e hora errada. - Eu disse e ele inclinou a cabeça para a esquerda.

- Me recuso acreditar que é em ti o erro, menina Bocaccio. - Disse e sorriu ironicamente ao ver que eu estava incomodada novamente com o "menina Bocaccio". - Vais me dizer que tens um nome, certo? Valentina D'Angelo? - Adicionou e tirou as pernas de cima da mesa.

Andou até a estante e tirou o único livro que lá tinha. Deu uma última olhada nele e aproximou-se de mim.

- Leia e me devolva depois. - Estendeu a sua mão com o livro nela.

Levantei rapidamente o tenho certeza que minha boca se abriu em um O.

- Teseida? - Perguntei olhando o livro.

- Bom, aparentemente você sabe ler. - Disse irônico. - Tire proveito disso. - Me fez bufar.

- Nunca encontrei esse livro em lojas. - Disse ainda pasma.

- Demorou-me a encontrar também. - Olhou-me. - É meu preferido dele. - Sorriu de maneira minúscula. - Não estrague. - Seu sorriso sumiu e ele disse ríspido.

- Obrigada. - Olhei em seus olhos, que ainda focavam no livro em minhas mãos.

- Uhum. - Disse e voltou a sentar, na mesma posição, na mesa.

O ProfessorLeia esta história GRATUITAMENTE!