Capítulo 4

8 0 0

— Você realmente acredita nisso?

A voz de Bianca tinha certa incredulidade. Bianca não tinha costume de ser cética, mas talvez a história sobre mortes fosse demais para engolir, principalmente numa cidade tão pacata.

— Eu não sei... tenho medo, sabe? Pode não ser nada, ou pode se referir a, sei lá... mortes de insetos, certo? Insetos morrem todos os dias!

A morena se jogou na cama, suspirando e tentando controlar a respiração para não ter um ataque de pânico ali. Sabia que Anne não falava sobre insetos ou quaisquer outros animais tidos como irracionais, sentia isso no fundo de seu ser e isso era o que mais a assustava. A loira respirou fundo.

— Che casino!! Odeio essas coisas holísticas que não dá pra gente ter certeza de nada.

— Na verdade, ela foi bem clara, Bi... acho que preciso falar com as outras meninas. E por favor... deixa o italiano de lado! Ninguém entende além de você!

— Anne entende.

— Ah claro! Mas sou Letícia, prazer.

As amigas riram e conseguiram se distrair por alguns minutos até Mary chegar e contarem toda a história para ela. A ruiva levava assuntos místicos um pouco mais a sério e aquilo a deixou preocupada, mas, antes que ela pudesse dizer qualquer coisa, a voz de Clara invadiu o quarto de Letícia.

— Lanche pras minhas meninas super poderosas!

As amigas se entreolharam e sorriram. Bianca, Mary e Letícia eram amigas desde a infância e, devido as cores dos cabelos de cada uma, a mãe da morena tinha apelidado as meninas assim quando estavam juntas. Mary comentou que precisavam avisar os outros e, sem mais delongas, desceram para a cozinha. Não abriam mão do bolo de cenoura com cobertura de chocolate de Clara Rodrigues nem que fossem pagas pra isso.

══ ∘◦❁◦∘ ══

A turma estava especialmente agitada naquela manhã, e talvez Letícia também estivesse se não fosse pelo sono causado pela noite mal dormida, não conseguia parar de pensar nos acontecimentos mais recentes. Estava na cadeira próxima à janela e escrevia, ignorando o resto da turma, enquanto o professor não chegava.

"Querido diário,

Tem sido uns dias meio loucos, acho que é a melhor maneira de colocar. Depois do que vi na janela nunca mais me senti completamente protegida no meu quarto e... as cartas da Anne.

Parece que o mundo está virando de ponta cabeça, sabe? Vulto na janela, problemas no relacionamento, Mary tendo episódios estranhos em que parece não ser ela mesma e as cartas de Anne falando sobre mortes. Explico sobre isso depois, o Sr. Jackson acabou de entrar na sala.

L. R."


A morena fechou o caderninho e o enfiou dentro da mochila, voltando a atenção ao professor de química enquanto os colegas de calavam gradativamente.

— Bom dia. Na aula de hoje preciso que se separem em duplas. Antes que comecem a se animar muito, eu quem escolherei as duplas. Vocês precisam aprender a ter mais interação com outras pessoas que não são íntimas de vocês. Mas, primeiro, gostaria de lhes apresentar um aluno novo, acabou de se mudar para Light Heaven.

O murmúrio foi geral. Quase nunca acontecia coisas como novos alunos - ou moradores - naquela cidade. O rapaz se levantou de uma cadeira da primeira fileira e se dirigiu à frente da sala, ficando próximo ao professor que parecia ainda mais baixo ao lado do novato. A respiração de Letícia de uma rápida vacilada ao encontrar, novamente, o olhar penetrante do garoto. Ele podia não ser o cara mais bonito que ela já vira, mas o olhar era impactante e tinha uma beleza, sim, uma que chamava a atenção da garota. Malditos olhos negros...

Classic DreamRead this story for FREE!