3. A garota no tapete vermelho. (Mike)

2.6K 311 77

Eu estava com as veias túrgidas, a cabeça em fast motion, mas, ainda tentava controlar a respiração. Só conseguiria lidar com aquela mutação se eu também vestisse o personagem e deixasse de ser o Mike, o produtor. Não havia outro caminho para enfrentá-la que, não, usar sua mesma arma. Jade queria ensaiar para o teste como se eu fosse um ator qualquer no dia da seletiva da forma mais fria do mundo.

Então, quando eu estava preparado para o ataque, ela gargalhou, em fraqueza:

— Estava brincando, não precisa fazer isso... — Bateu com o papel na perna, balançou o rosto para os lados, ficou vermelha e olhou o teto, se punindo por tal ideia.

Irritou-me o fato de por alguns segundos eu ter acreditado no seu personagem de mulher forte. Foi o primeiro dia que descobri que Jade tinha o poder de se transformar em quem quisesse. Encontrei alguém igual a mim. Desejava que não sofresse da mesma frieza externa e vulcões internos, como eu. Se ela soubesse o segredo para isso, eu ia querer descobrir.

Mas, eu lhe ensinaria lições também, como de que comigo não se brinca ou ilude, pois não gosto de sair do controle. Então, dei-lhe mais três segundos de silêncio, levantei-me e andei ao seu redor, falando com voz baixa.

— Por que, não? Somos atores. Você vai fazer esse teste e eu também. Vai ganhar essa novela e vou te levar para o topo... — Parei atrás das suas costas. — Feche os olhos, Jade. — sussurrei na sua nuca. — Se imagine em um vestido de festa brilhante e justo com uma calda enorme em um tapete vermelho... — Ativei sua imaginação, lá onde as mulheres despertam todas as fontes de prazer. — Há grandes brincos de brilhantes nas suas orelhas e você está sendo fotografada sem parar antes de ganhar algum prêmio...

— Não é melhor não ter expectativas para não sofrer? — perguntou baixinho, sem se mexer. Eu via seu reflexo a minha frente na janela e estava de olhos fechados.

— É melhor sonhar porque, se você não vencer em um dia, pode acreditar que era para o dia seguinte. Sendo otimista e sendo pessimista você vai enfrentar a mesma perda. A diferença é que, quando acredita, tem uma energia motivante dentro de você que te dá adrenalina, força e vigor. Portanto, por que não se dá o benefício da dúvida e escolha lutar com força?

— Eu não atuo em contos de fada. Meu mundo é duro... — confessou, quase em um suspiro mudo, magoado e secreto. — Aquela mulher na escada reluzindo em dourado, com uma sandália alta de uma grife que a patrocina está sozinha... Ela sorri como a Monalisa e ninguém sabe se é feliz ou se é triste...

Aquela visão me fez querer abraçá-la por trás em aparo imediatamente, mas, eu não tinha permissão ainda.

Encostei a boca quase tocando em sua orelha, entre seus cabelos e tentei que minha voz a abraçasse a alma:

— Mas, o fato de essa garota do tapete vermelho estar sem ninguém ao seu lado, não quer dizer que já não encontrou quem tome todos os espaços do seu coração.

— Feliz na carreira e no amor? Não é pedir muito? Vejo todas as minhas amigas se separando e sendo traída...

— Sonhe também no amor, porque o amor não é um campo para verdades. Ele vive das melhores mentiras. Aliás, o amor começa como uma mentira infantil na sua cabecinha, sonhando com um príncipe encantado. Ele é cheio de ilusões...

— Você ama outro homem, Mike?

— Por enquanto meu coração tem todos os espaços vazios.

Ela virou-se e me encarou com seus olhos de céu do deserto, quente, límpido, azul e pacífico.

O Gênio do AmorLeia esta história GRATUITAMENTE!