Capítulo 68 (Dia 17)

1.2K 221 233

I'm breaking out
Last chance to lose control

Estou me libertando
Última chance para perder o controle

Fronteira | 12 ºC
Contagem regressiva: 2 dias

Respira! Respira! Respira!

Eu não acredito que isso está acontecendo!

Tem que ser um pesadelo!

Apoio-me no carro e, assim que recupero o fôlego, olho a volta e vejo que todos já estão aqui. Nathan disse que quando encontramos com Matt pediu para ele procurar o Kyle e o Vitor e voltarem para o ponto de encontro. Dessa forma, eles não correriam riscos em vão, já que tínhamos encontrado Violet e, quando voltássemos, não precisaríamos ficar esperando.

Entro no carro enquanto Nathan conta o que aconteceu para eles. Não quero ouvir, não preciso ouvir de novo sobre o antídoto ou sobre o meu pai.

— Eu sinto muito — Mere diz sentando-se ao meu lado. Ela pega na minha mão e seu toque é frio, mas acolhedor.

— Eu não vou aguentar, Mere. — Olho para o Lucas no lado de fora e as lágrimas recomeçam. Ela me puxa e me abraça. — Eu não posso perdê-lo.

O que ou ouço é o silêncio assustador. Ela não diz nada.

Acabou.

Ninguém mais vai me dizer que ainda há esperança. Ninguém mais vai me dizer que resta um lugar para procurar. Ninguém mais vai me dizer que Lucas e Armon vão ficar bem.

Eu só queria uma mentira agora... uma mentira que fizesse esta dor ir embora.

Se a minha mãe estivesse aqui, ela com certeza me diria que tudo ia ficar bem. Deus, eu nunca senti tanta falta dela.

Tento me recompor quando eles começam a entrar. Matt chama Mere, mas ela diz que vai comigo. Ele concorda e leva Armon com ele para o outro carro.

Quando a porta se fecha, no escuro, encolho-me no banco e tento chorar em silêncio. Mere me abraça e, mesmo que ela tente se segurar, sei que está chorando também.

O caminho passa rápido. Assim que a porta se abre eu limpo os olhos e tento manter a vontade de desabar sob controle.

Subimos o elevador e seguimos pelo corredor. Mas a voz do Matt me traz algumas lembranças.

"Você é exatamente igual ao seu pai, apenas suprimiu essa parte revolucionária de você. Mas quando estiver preparada, você vai fazer a diferença. Não apenas porque você pode, mas porque é isso que você mais quer."

Como ele poderia saber disso? Ele sabia do meu pai esse tempo todo?

"Você é exatamente igual ao seu pai" fica se repetindo na minha cabeça e não consigo continuar. Paro e coloco as mãos na cabeça em desespero. Se o Matt sabia o que aconteceu ao meu pai, o Nathan também sabia.

— O que foi, Em — Lucas pergunta, mas não respondo apenas me viro para o Nathan.

— Você sabia? — pergunto com tom acusatório, mesmo que não seja intencional. — Você sabia e nunca me falou. — Minha voz sai mais nervosa do que eu queria.

— Sabia o que, Em? — ele me olha com uma expressão confusa.

— Como o meu pai morreu — grito entre soluços.

— Não, Em. — Ele tenta me abraçar, mas me desvencilho dos braços dele.

— Por que você não me disse, Nathan? — Sinto todo o meu corpo tremer de raiva. — Por que você me deixou descobrir daquele jeito?

A Resistência | Contra o Tempo (Livro 2)Leia esta história GRATUITAMENTE!