VOCÊ MENINA

6 3 0

Você era uma menina, sua mão era pequena e sua voz era mais fina.

Você cresceu, sua mão está maior e você já não é mais uma menina.

Quando você era uma menina, precisavas de cuidados e proteção agora que já és mulher, precisas de carinho e atenção.

Em teus tempos de menina, acordavas na surdina e só voltavas a dormir no romper da aurora.

Às vezes, acordavas com os pássaros e logo de manhã bem cedo, pela casa, podia-se ouvir teus passos.

Hoje, já não acordas mais na surdina para dormires depois do romper da aurora, mais ainda pode-se ouvir os teus passos pela casa logo de manhã bem cedo.

Na tua meninice, choravas com tudo e rias com tudo, agora, na tua juventude o choro já não é mais constante e a risada mais discreta.

Enquanto eras criança, tinhas a mania de fazer-se de adulta falando e agindo como uma, agora, enquanto és adulta tens o hábito de te fazeres de criança.

Quando criança, costumavas ficar mais comigo, pois eras muito apegada à mim, mas depois que crescente tens o costume de ficar mais só consigo mesma.

Durante teus tempos de menina, tive o prazer e o privilégio de te ensinar tudo precisavas aprender, hoje, nos tempos de tua vida adulta alegra-me muito em ver-te praticando o que te ensinei.

Na época de quando tu eras apenas uma menina, o tempo demorava a passar, a brincadeira demorava a acabar e não vias o tempo passar, no entanto, hoje, não apenas mulher vês o tempo passar rápido e a brincadeira ter que acabar do mesmo jeito.

Você estava na sua meninice e eu na minha juventude, você era uma criança e eu já era um homem feito.

Acho que estou ficando velho ou já sou velho, porque, eu já não sou mais aquele jovem e nem você é mais aquela criança mas continuo vendo você como uma menina.

É como se você não tivesse crescido pra mim.

Quando você era menina, você me dava o prazer de sua companhia e a alegria de estar com você, então você cresceu e isso não acontece mais com tanta frequência como antes.

Não é que você não queira mais isso, é que às vezes quando adulto as circunstâncias não nos concede alguns privilégios.

Ainda aquando menina, tinhas a inocência de uma criança, a fragilidade de alguém que precisa de proteção e cuidado.

Agora, já adulta tens a consciência de alguém que já aprendeu muito e a força suficiente para proteger-se. Afinal, não és mais uma menina inocente e frágil.

Você menina, eras uma criança delicada, te pegava no colo, te abraçava em meu peito, dormias em meus braços, reclinavas tua cabeça em meu ombro.

Você cresceu não tenho mais o mesmo vigor de antes já não consigo mais te segurar nos braços.

Sobre quando você ainda era menina, foi um privilégio ter feito parte de sua infância e está sendo um prazer participar de sua mocidade.

Foi uma dádiva os momentos que vivemos foi a realização do sonho que sonhei.

Você era uma menina, não sabia ainda o que era a vida, não tinhas outra ocupação a não ser estudar e brincar.

Não querias nada a não ser brinquedos, foste a menina que muito desejei e agora és a jovem que sempre sonhei.

Agora és uma jovem mas já foste uma menina.

POESIAS DEVANEIOS✓[Concluído!]Onde as histórias ganham vida. Descobre agora