Capítulo Sessenta e Um

Começar do início

Ele pegou um garfo e uma faca, mas já recebeu protestos:

– Não, não, eu quero só uma colher. – Ela se acomodou na cadeira e, quando recebeu o talher correto, atacou a comida.

Achando até bonito de ver, Marco se sentou perto dela. E, sabendo que depois que Elisa recuperava o apetite, nada a fazia perdê-lo, decidiu retomar o assunto daquela manhã.

– Eu vi o cachorro que a mãe disse que seria um perigo para o William. Ele é enorme e muito bravo mesmo...

Elisa parou com a colher no meio do caminho.

– Se o William for um gato esperto, não vai se meter com quem é maior do que ele.

– Mas não há condições de ele ficar aqui. Você mesma viu como está a situação.

Sim, Elisa havia visto isso.

– Ele está bem com Fernando.

Era exatamente naquele ponto em que Marco queria chegar.

– Não podemos continuar abusando do seu irmão desse jeito. Você sabe como ele está irritado por causa dos pelos voando pela cozinha. Vamos mantê-lo no primeiro andar.

– Nem pensar! Não quero aquele bicho na minha casa.

Marco passou a mão sobre os olhos.

– Eu tenho responsabilidade com ele. Por Deus, Elisa. Como vou ser um bom pai se nem consigo cuidar de um gato?

Elisa não estava afim de ceder.

– E você quer deixar a mãe dos seus filhos à mercê daquela fera peluda?

– Primeiro, ele não é uma fera. Tudo bem que alguns dos encontros de vocês não foram lá muito amistosos – Marco evitou sorrir quando ouviu um resmungo "diga isso para a minha bunda" –, mas tenho certeza de que uma hora chegarão a um consenso.

Elisa queria contestar, reclamar, falar muitos palavrões. Porém, seu estômago roncou e ela voltou a atenção para o pote de carreteiro.

Marco pensou que isso poderia ser um ponto a favor.

– Eu prometo que se as coisas não melhorarem entre vocês, vamos dar um jeito. O Senhor Silva, por exemplo, ficaria feliz em aceitar o William.

Agora Elisa não entendeu nada.

– Senhor Silva? Por que o Senhor Silva iria querer um gato? Ainda mais aquele?

Marco percebeu a froga que havia feito. Elisa não sabia que o fator decisivo para o Senhor Silva ter lhe vendido o Corvette foi William, tão parecido com o seu falecido Elias. Sendo assim, antes que acabasse em outra discussão, sobre um assunto que não vinha ao caso agora – ah, a quem ele queria enganar? Estava era com medo mesmo –, Marco respondeu uma meia verdade:

– Eu só lembrei que ele gosta de gatos, Elisa. Mas também sei de outras pessoas que aceitariam cuidar do William. Porém, antes, queria ao menos tentar mais um pouco. Por favor, só mais um pouco.

Elisa se lembrou daquela ligação estranha em que o Senhor Silva lhe falou de gatos, mensagens e outras coisas antes de lhe contar que venderia o Corvette para Marco. Deu de ombros, reconhecendo que sim, ele era uma boa opção para quem despacharem William. Agora, sobre aquele pedido de Marco...

Fez uma careta e comeu mais uma colherada de arroz. Droga, ela seria tão intransigente de não dar pelo menos mais uma chance a William? Ele nem ficou tanto tempo assim em sua casa, logo foi despachado para Fernando. Além disso, e se Luana estivesse certa? E se tudo o que ela nunca quisesse sempre acontecesse? Ela já estava grávida, coisa que disse que nunca ficaria. Estava num relacionamento estável, coisa em que disse que nunca estaria. E se os gêmeos quisessem um gato de estimação? Com William ela já se livraria disso.

– Tudo bem, ele pode ficar no primeiro andar por mais um tempo, em experiência. Uma semana. Se continuar não dando certo, você passa o gato para outra pessoa.

Marco não podia acreditar no que acabava de ouvir. Elisa aceitara? Elisa aceitara mesmo? Seu punho foi para o ar enquanto seu sorriso com certeza mostrava todos os seus dentes.

Após um longo "yesss" de vitória, ele pensou que talvez as coisas fossem se ajeitar devagar. Se Elisa havia aceitado o gato, logo aceitaria o casamento, assim como sua mãe acabaria aceitando alguém para cuidar do pai.

Ah, sim. Agora as coisas estavam se encaixando.

***

N/A: Olá, amores e amoras! Será que as coisas irão se resolver? Marco está com esperança, então o melhor a fazermos é torcer por todos eles. Pelos pais, pelo gato, pelo apetite da Elisa. Que tudo dê certo! As coisas vão começar a se encaixar sim, mas nem todas. Ainda temos mais alguns acontecimentos antes do fim de MAA. Enquanto isso, querem mais um pouco de Fernando e Luana? Então aguardem o próximo capítulo. =D

Beijocas

P.S.: LVCAB - comentários nos alegram, e nos fazem bem =D.

P.P.S.: Comentários malignos serão acumulados porque logo chega o inverno e precisamos de papel para acender a lareira =D

P.P.P.S.: BeH e MAC estão ainda esperando por vocês, eles querem um lar, um leitor amoroso, e muita emoção.

P.P.P.P.S.: Quando Você Se Foi continua esperando por vocês no Catarse.

Link no comentário ao lado -->

Link no comentário ao lado -->

Ops! Esta imagem não segue as nossas directrizes de conteúdo. Para continuares a publicar, por favor, remova-a ou carrega uma imagem diferente.
Meu Adorável AdvogadoOnde as histórias ganham vida. Descobre agora