Capítulo 45

574 64 23

Homem: Com licença.- fala um homem alto, logo olho pro rosto dele e vejo um sorriso nem um pouco amigável.

Eu: Nem pra livrar da própria sobrinha, sabe fazer sozinho. Tem que pedir ajuda pra outra pessoa não é titio.- falo e reviro os olhos.

Tio: Até com uma arma na sua costa você continua me enfrentando, garota. Confeço desde que eu mandei uma certa pessoa te estrupar e logo te matá, você ficou mais dura.- fala, logo me lembro do dia do meu estrupo e nem percebo que fiquei quieta.- Ficou quieta minha sobrinha.- fala, ele saibia aomde que era minha ferida.

Eu: Vamos dizer que eu goste de escutar você se gabamdo.- falo, encerro a ligação e logo escuto o homem atrás de mim falando com alguém no telefone, derrepente ele começa a me empurrar para dentro de um carro que parou na minha frente, o filho da puta aperta o meu braço que está com os pontos e logo sinto algo quente escorrer no meu braço.

"Aí se ele se distrair."- penso.

Jake: O que quê está acontecendo aqui?

     Logo escuto a voz do Jake e o cara se vira para atirar no Jake, na hora que ele ia apertar o gatilho para atirar levanto a mão dele para o alto, que acaba atirando para cima

Homem: Desgraçada!- faço outro movimento que eu tinha aprendido com o Matt, logo tiro a arma da mão do cara e derrubou ele no chão.- Me solta sua desgraçada!- logo quebro o braço dele e vejo ele gritar de dor, enquanto ele gritava eu pego o celular dele que estava no bolso da calça.

Eu: Vou deixá você ir, por causa que eu não quero ficar presa em sala de interrogatório, mas caso você volte.- tiro a faca dentro da minha bolsa.- Vou te tortura tanto, que você vai preferir a morte do que a minha tortura.- assim que termino de fala, saio de cima do cara e logo ele levanta gemendo de dor, mas mesmo assim entra no carro e mete o pé.

Jake: O que acabou de acontecer?- fala e logo me viro e vejo o Jake e o Ryan.

"Fodeu."- penso.

Eu: Parece que foi uma tentativa de sequestro.- tento disfarça no máximo, mas eu tenho certeza que o Jake já percebeu.

Ryan: Você tá bem?- pergunta e logo me viro pra ele com uma cara nada boa.

Eu: Eu já terminei o meu trabalho por hoje, então não devo satisfação pra você.- falo e fico olhando pra rua pra vê se vinha algum táxi.

Ryan: Quer carona? Já que eu mandei o Jake te buscar.- fala e me viro pra ele.

Eu: Cara já falaram que você é bipolar.- falo e vejo o Jake segurar o riso.

Ryan: Você guarda muito recentimento.

Eu: Coisa de família.- falo e vejo um táxi e logo dou sinal.- E relaxa, se você estiver preocupado você viu que eu sei muito bem me defender.- falo, logo o táxi para na minha frente e pego a minha malinha que estava na mão do Jake e entro.- Até amanhã Jake e Ryan Carter.- falo e vejo os dois darem um sorriso de lado.

*Aléxia off*

*Ryan on*

Saio do jatinho e eu e o Jake vamos atrás da Aléxia, já que hoje de manhã recebi uma ameaça, que se eu não parece de fala dos contrabando que da empresa rival eles iam matar a Aléxia. Quando eu e o Jake chegamos a porta, vimos um homem que estava empurrando a Aléxia pra dentro do carro. Na hora que eu ia chamar a Aléxia, o Jake me interrompe.

Jake: O que quê está acontecendo aqui?

Na hora que o Jake chama atenção do homem, ele vira e aponta a arma para a nossa direção, mas antes de ele apertar o gatilho a Aléxia levanta a mão dele pra cima, o que resultou em ele atirar pra cima. Quando me dei conta o cara já estava no chão gritando de dor pelo o braço que provavelmente estava quebrado, após a Aléxia fala algo pro homem ela tira uma faca da bolsa e fala algo no ouvido do homem de novo e logo depois que ela sai de cima dele que logo ele vai em direção do carro e mete o pé.

Is it love? RyanLeia esta história GRATUITAMENTE!