Cap 5 - The day after

11 1 0
                                                  

Cap narrado pelo chang
boa leitura!


C: "Ai que dor!"

K: "Bom dia Chang , dormiu bem?"

C: " Kihyun, eu dormi no seu sofá , o que você acha?"

K: " Credo , mau humor matutino é? Chang,já são 9h da manhã, acho bom irmos pro orfanato, a diretora deve estar uma fera por você não ter voltado, mas não se preocupa , eu te defendo"

C: " Kihyun, deixa de besteira e vamos logo que eu ainda sou muito novo pra morrer"

K: " Tá ok, Changgie"

Enquanto entrávamos em seu carro, fiquei lembrando do nosso beijo, será que não significou nada pro hyung? Será que eu sou um mero passatempo pra ele? Ou será.... Será que ele se lembra do que aconteceu?

C: " Hyung, digo Kihyun, você se lembra de algo de ontem a noite?"

K: " Oh, iti malia, você me chamou de hyung!!! Mas te respondendo, eu só me lembro de algumas partes da noite de ontem, por que, fiz algo errado Changgie?"

C: " Não é isso hyung é que você... é bem... deixa quieto"

K: " Não , Changgie , não vou deixar quieto. Me diz o que eu fiz! Eu preciso saber , pra não deixar acontecer novamente"

C: " Não, você não precisa saber. E o assunto acaba aqui hyung!"

K: " Changkyun, FALA LOGO !!!!"

C: "Não. Olha , chegamos! "

K: " Changkyun, você não vai fugir tão fácil assim de mim!!"

Chegando no orfanato, tudo que imaginávamos aconteceu. A Sra diretora estava querendo nos matar por não termos avisado que talvez eu tivesse que ficar por lá , afinal não sabíamos que horas a festa estava programada para acabar. Após levar um lindo esporro, me dirigi ao quarto para pegar uma roupa e tentar tomar um banho, afinal era fim de semana e nós do orfanato não teríamos aula, então hoje não precisaríamos seguir a nossa " tão amada" rotina.

Depois de um belo banho revigorante de quase uma hora ( sim, eu fiquei quase uma hora lembrando e pensando naquele maldito beijo) decidi descer e brincar um pouco com as crianças, (que eu realmente adoro).É nesses momentos que eu me lembro da época em que meus pais eram vivos e me davam muito amor e carinho, tudo que eu infelizmente perdi e queria reencontrar um dia, não que a nossa diretora não fosse carinhosa, mas ...não é a mesma coisa.

Quando estávamos indo ao refeitório, vi quem não queria, se você chutou Kihyun hyung , você acertou! Ele veio correndo atrás de mim pedindo pra terminamos a conversa de mais cedo, e o que eu fiz ? Se você disse que eu fugi como o diabo foge da cruz, você acertou novamente. Será que ele não entende que eu não quero tocar nesse assunto? Fico magoado que ele não se lembre do que fez, mesmo que estivesse bêbado naquele momento. Fico pensando se ele só fez isso por causa do álcool ou se ele realmente queria fazer isso há algum tempo, mas tinha vergonha ou até mesmo medo da minha reação. E se for a primeira opção?

Após o jantar, a pessoa mais irritante do universo , veio me procurar novamente todavia enquanto saía correndo pro meu cantinho, parei pois ouvi a diretoria gritando e chorando com uma pessoa desconhecida, não consegui entender direito mas tinha algo haver com o orfanato e algumas dívidas.

Agora, são 22 horas da noite e não consigo relaxar e parar de pensar na diretora, será que está acontecendo algo grave com o orfanato? Decidi levantar da cama e ir conversar com a mesma .

C: "Sra diretora , posso entrar?"

D: " Sim, querido, diga"

C: " Gostaria que a senhora fosse a mais sincera comigo o possível, o orfanato está com algum problema? Eu , sem querer ouvi uma conversa sua, me desculpa".

D: " Ahh, eu não queria que você e ninguém ouvisse isso, mas sim, o orfanato está com dívidas enormes e nós não temos como pagar, é capaz de termos que fechar, o banco para o qual devemos nos deu um prazo máximo de 2 meses para tentarmos pagar, mas.... Não acho que seja possível . Eu fico muito triste , pois não quero jogar essas crianças que não têm nada na rua, mas não..."

C: " Não chora, por favor, eu vou salvar esse orfanato, a Sra vai ver ou não me chamo Changkyun"

D: " Ai querido"

Depois dessa conversa , me senti um lixo , como poderia ajudar se não tenho nem um emprego de meio período?

Sem pensar muito , liguei pro hyung, afinal ele é rico, vai que poderia ajudar.

K: " Alô, Changgie?"

C: " Hyung, desculpe ligar tão tarde, é que preciso falar urgentemente com você"

K: " Bebê, pra você estou disponível a qualquer hora."

C: " Kihyun, é sério, eu estou desesperado"

K: " Ok, então me diz o que houve."

C: " Conversei hoje com a diretora e descobri que o orfanato está cheio de dívidas e se não pagarmos pode ser que o orfanato feche"

K: " O que? Changkyun ,sem querer ser babaca mas já sendo, por que você está me falando isso?"

C: " Hyung, eu quero salvar o orfanato, me ajuda!"

K: " Tá, mas como? Como posso ajudar?"

C: " Você é rico, será que você não podia cobrir essa dívida?"

K: " Chang, quem é rico é meu pai , e duvido muito que ele me faça esse pequeno favor depois de tudo que aconteceu... Não posso te prometer nada , mas vou tentar, ok?

C: " Ok , hyung, bom eu tenho que desligar, tchau."

K " Tchau". - O que eu não faço por você , Changkyun?

The orphanageOnde as histórias ganham vida. Descobre agora