A História de Lobinho

3 0 0

São tantas as histórias que Alto Paraíso viveuque para ser justa comigo,não poderia esquecera história de Lobinho,o mais meigo cãozinhoque a cidade conheceu

Oops! This image does not follow our content guidelines. To continue publishing, please remove it or upload a different image.

São tantas as histórias
que Alto Paraíso viveu
que para ser justa comigo,
não poderia esquecer
a história de Lobinho,
o mais meigo cãozinho
que a cidade conheceu.

Era manhã de domingo
e a Paula, do Taj Mahal,
encontrou em seu quintal
uma bolinha de pelo
marrom, como seu cabelo,
e um par de olhos claros
parecidos com os seus.

A semelhança era tanta
que muita gente dizia
ser Dona Loba, a Paulinha,
com seu filhote, Lobinho.

Era bonita a amizade
de gente com animal,
daquele cãozinho peludo
com a Paula do Taj Mahal.

Os anos foram passando
e com a vida difícil
Paula, com sua família,
foi morar no Maranhão.

Lobinho ficou aqui
perdido pelos caminhos
e todos nós, moradores,
decidimos tomar conta
daquele pobrezinho.

Mas Lobinho não ficou
em nenhuma outra casa.
Era ele quem escolhia
onde, por pouco, morava.

Andava por toda parte,
gostava muito de festas,
e todos se acostumaram
a vê-lo sempre por perto.

Naquele tempo, nossos filhos
eram ainda crianças
e brincaram com Lobinho
durante toda a infância!

Foi assim que o cãozinho
conquistou a todos nós.
Sabia nos dar carinho,
mas sua alma de lobo
não se prendia mais.

Um dia, Paulinha voltou
de lá do Maranhão.
Quis saber do cãozinho,
levá-lo pra sua casa
e dele cuidar, então.

Mas Lobinho não quis.
Preferiu a liberdade.
Não era mais da Paulinha,
era de toda a cidade!

Cruza de cão com lobo
ou com cachorro-do-mato,
a verdade é que, de fato,
Lobinho nunca foi pai!

Foi único, inesquecível!
E toda a cidade chorou,
quando, já bem velhinho,
sua vida se foi.
Morreu o nosso Lobinho!

Altas Histórias do ParaísoRead this story for FREE!