Capitulo 42

685 75 15

        Acordo com muita preguiça, com vontade de ficar o dia todo na minha cama, mas resolvi levantar se não a Lisa, a Letícia e a Cloe iria me matar. Vou para o banheiro e coloco pra banheira pra encher. Olho pro espelho.

Eu: Jesus amado! Meu irmão o que aconteceu comigo?!- passo a mão no espelho só pra conferir se não rachou.- Ufa não rachou não.- rio da minha palhaçada e logo desligo a banheira.

         Pego o shampoo e o condicionador e deixo no lado da banheira, entro e logo sinto aquela água gelada  chocar com a minha pele que acaba arrepiando. Fico no molho por uns longos 20 minutos e logo começo a lavar o meu cabelo. Quando saio, seco o meu cabelo e deixo solto.

Eu: Agora vamos escolher a roupa certa, que se não a Lisa me mata.

      Fui revirando o meu guarda-roupa, até acha um vestido cinza e um sapato branco.

      Fui revirando o meu guarda-roupa, até acha um vestido cinza e um sapato branco

Oops! This image does not follow our content guidelines. To continue publishing, please remove it or upload a different image.

           Pego os meus documentos, meu celular e a chave do carro dentro da bolsa. Vou descendo a escada quando eu sinto o cheiro de café fresco. Vou descendo que nem louca na escada quase caio no último degrau, mas logo vejo o meu pai com o avental de cachorrinho que eu uso pra cozinhar. Logo pego o meu celular e tiro uma foto do meu pai e mando pro John. Olho ao redor da cozinha e vejo o pequeno Lucas sentado no chão com uma colher de pau na mão.

Eu: Olha hein, pequeno Lucas, você tem que ser crack na cozinha como eu e o seu avô, se for igual o seu pai vai sofrer muito na minha mão.- falo e vejo o meu pai rir, aproveito o clima e sento em cima do balcão.

Pai: Escuta a sua tia, que quando ela marca a pessoa ela marca mesmo.- vimos ele se acaba de rir com a cara do meu pai.

Eu: Bom dia, velhote. O que temos hoje para o café dá manhã?- logo meu pai vira e começa a limpar a garganta.

"Lá vem meu pai."-penso

Pai: Bom minha cara madame, temos uma frigideira, um belo garfo em cima da pia e belos bacon pedindo pra ser fritados. Também tem uma bela educação que te dei pra não sentar em cima do balcão.- fala e logo eu desço do balcão.- Aonde você vai?- fala enquanto eu começo a corta o bacon em fileirinha.

Eu: Eu vou no shopping com a namorada do Matt, a minha amiga do trabalho e a Cloe.- falo e pego a frigideira que estava dentro do armário.

Pai: Então é verdade quando você disse e o John disse que o Matt tava namorando, mas só uma pergunta.- fala e eu olho pra ele.- Ele superou a perda da Lana?

Eu: Pai quer saber de uma coisa, eu acho que a Lana não morreu e ela só fez aquela cena pra traumatizar o meu irmão.- falo ao me lembrar do Daryl desesperado falando com o meu pai no telefone desesperado com o Matt.

Pai: Por que você acha isso?- pergunta enquanto eu fritava o bacon.

Eu: Primeiro que pelo jeito que o pessoal me explicou a altura do caminhão tinha como se safa de boas. E segundo não teve perícia naquela bagaça, nem vimos o corpo dela.- falo e vejo o meu pai em posição de pensador.

Is it love? RyanLeia esta história GRATUITAMENTE!