CAPÍTULO TRÊS

107 19 12

"As mulheres seriam divinas na arte de governar. Elas usariam a cabeça e não o ego."

-Diário pessoal de Autumn Charpentier

LOGHAN

Loghan MacGregor se sentia um bicho sendo dissecado pela corte inglesa no Hyde Park. Havia um tempo em que ele seria um desses alguns, mas depois do horror em que viveu e viu era um outro homem, apenas não sabia dizer se um bom ou ruim.

Desmontou de Dexter, seu fiel companheiro de viagens, e sentiu quando o primeiro curioso se aproximou com hesitação do enorme cavalo e sujeito.

— Milorde, há quanto tempo. Posso dizer que tinha contato há muito tempo com o falecido duque? Se me permite dizer, um homem espetacular. Meus pêsames para você e sua família.

Ele apenas virou-se de frente e ficou encarando com toda a sua estatura de dois metros de altura. Se divertiu internamente quando o intruso deu um passo para trás demonstrando todo o seu pavor e desconforto ao estar tão próximo ao oficial. Sabia que havia algumas cicatrizes em seu rosto e faziam seus pares desconcertados ao olhar, deixando-o ainda mais assustador para mitos. O outro engoliu visivelmente, mas não deixou de discursar sobre coisas ignóbeis.

— Minha filha dará um baile esta noite e gostaria de convidá-lo juntamente sua madrasta e Lady Emily. Anastácia é uma ótima organizadora de bailes inesquecíveis e, por isso, damos apenas uma vez durante o ano.

Loghan estava visivelmente irritado e levantou a sobrancelha direita para o homem à sua frente, demonstrando todo o seu desinteresse para com aquele baile fútil. Virou-se de costas e com as rédeas na mão, começou a caminhar para espairecer antes de seguir para seu destino e, indelicadamente, o velho soltou uma tossidela e o acompanhou em sua caminhada.

— Seria muito bom para sua irmã. Ela e a duquesa estão afastada da sociedade a muito tempo e, de acordo com os bons costumes, Lady Emily precisa de casar.

Acenou afirmativamente com a cabeça bruscamente apenas para se livrar do incômodo de ser perseguido e se afastou o mais rápido que a sua perna dolorida o deixou.

*

Ao chegar na rua em que se encontrava a mansão da família um suor gélido se formou em sua testa, o frio na barriga o incomodava tirando-o do sério.

Pelo amor de Deus, era apenas seus familiares!

Está certo que fazia muito tempo que não há via. A doce e gentil menina de olhos verdes doces e sorriso fácil e a madrasta amorosa que lhe dava colo quando mais novo.

Sob o cavalo, deu um tapinha no pescoço de sua montaria e marcharam suavemente até a entrada da casa. Ao parar na frente da oponente residência, sorriu ao perceber os detalhes das mulheres que cuidavam daquele lugar com tanto afinco e dedicação.

Havia uma enorme fonte de mármore saindo pequenas cascadas d'água e em volta, flores floridas diversas o enfeitavam, e seus olhos foram atraídos para um solitário girassol no meio daquela mistura colorida.

Desmontou e levou Dexter até os estábulos entregando as rédeas para um cavalariço surpreso. Voltou para a entrada e subiu os amplos degraus da escadaria de pedra calcário.  

QUANDO A LUA AQUECE O CORAÇÃOLeia esta história GRATUITAMENTE!