Apenas uma celebração ao amor... - Por Cacall

685 49 16

Leandro está segurando minha mão, estamos com a família toda reunida, uma verdadeira festa. Meus filhos sorriem pra nós, eu agradeço sempre momentos como esse.

- Gosto quando sorri amor. meu marido amoroso está me fitando e o brilho em seus olhos me diz tudo o que preciso saber.

- Desde de que te conheci eu sempre sorrio, todos os dias. digo

- Nossa! Amor está transbordando aqui, só não comecem com beijos longos, lembrem-se que a crianças presentes. 

Minha filha Larissa brinca, Caio meu mais novo fecha os olhos, em segundos estamos rindo novamente.

O bolo é trazido, amigos e família cantam parabéns, a festa rola solta e eu aproveito o máximo. Tenho um lindo marido, filhos abençoados e vivi uma vida plena. Mentalmente agradeço a Deus pelos momentos de felicidade e os de tristeza também, Afinal eles me trouxeram até aqui, comemorando meu aniversário com as pessoas que realmente importam.

- Gostei do visual mana, sabe que detesto qualquer coisa que não tenha cor, que não tenha vida!

Um minuto de silêncio absoluto se faz...todos esperam a minha reação.

- Concordo, detesto ausência de cores, descobri isso no dia em que conheci Leandro, ele é meu arco-íris de felicidade.

- Você é que coloriu meu mundo cinzento amor. diz

Alívio estampa o rosto da minha irmã Cláudia. O ar que estava denso volta a ser leve. As crianças se divertem e eu bailo nos braços do meu amor quando ele me tira para uma dança que nos leva de volta ao dia em que ele foi comprar um anel de noivado para sua futura namorada e eu quase perdi meu emprego.

Detestei sua escolha e disse que uma mulher apaixonada não precisa de algo tão extravagante. Um anel caríssimo que mais parecia uma bola de bilhar.

Conclusão: O gerente foi chamado, a vendedora repreendida e o cliente saiu xingando horrores. 

- Só sendo louca varrida pra aceitar se casar com um tipo como esse...comentei com outra vendedora na época vendo-o partir.

Alguns dias depois recebi um buque de flores com um cartão que dizia "Espero que seja louca o suficiente para aceitar um encontro com um louco que acaba de por fim em um noivado porque não consegue esquecer uma vendedora abusada".

Foi a primeira vez que o meu Leandro me fez sorrir e nunca mais parou.

Seis meses depois eu estava casada, um solitário simples mais bonito reluzia na minha mão esquerda agora.

Em compensação nos anos seguintes recebi inúmeras jóias de valor absurdo, incluindo anéis que ofuscavam a visão de quem se atrevia a olhá-los. Leandro me dizia que era meu castigo por ter sido tão atrevida em nosso primeiro encontro na joalheria. Acho que cada marido deveria castigar sua esposa assim.

- Eu amei sua boca assim que você começou a falar Naomi. Foi isso que me deixou com tanta raiva na época, estava lá para dar um passo a frente com minha ex e só conseguia pensar em te beijar.

Esse é o meu amor, o homem que me deu dois filhos lindos e caminha comigo do começo até fim. Contrariando o destino já informo de antemão que esse fim nunca chegará.

Eu sou uma louca apaixonada.

- Curtindo sua festa minha linda!

Enquanto fala ao meu ouvido, os mesmos arrepios que me consumiram quando fui sua pela primeira vez invadem meu corpo.

- A melhor de todas baby, agora pare de falar e me beije. peço.

Ele obedece, eu faço uma viagem pelas lembranças e sei que sou uma garota de sorte.

Minha festa de aniversário foi planejada com muita expectativa porque coincide exatamente com nosso anivesário de casados. Fui levada ao altar no dia que completei vinte anos. Agora trinta anos depois nosso amor cresceu e deu frutos. Nossos filhos Larissa e Caio, ela com vinte e dois e Caio com vinte.

Pena que tivemos que fazer algumas mudanças e a festa não pode ir até o raiar do dia.

Eu Naomi Mendes fui diagnosticada com câncer terminal que tomou conta de todo o meu intestino e vai tirar a minha vida daqui a alguns meses.

Essa é mais uma das minhas internações, bailo nos braços do único homem que amei no quarto de um hospital, rodeada por amigos e parentes. Estou sorrindo porque o destino achou que estava me tirando algo quando decretou a minha morte. Ele foi enganado, minhas raízes cresceram e se multiplicaram. O amor que Leandro e eu sentimos será eterno porque cada geração depois da minha será uma prova viva da nossa passagem por esse mundo de loucos.

Eu vim...amei, fui amada e com isso em vez de lágrimas aprendi a sorrir. Se valeu a pena? Digo que sim, eu escolhi ser feliz.

- Eu te amo...sempre vou amar. ele diz

- Eu sei...nós não conhecemos despedidas meu amor, vimos apenas a chegada da felicidade...decreto com suavidade.

Nossos filhos nos abraçam e eu comemoro a certeza de que a morte não foi a vencedora. Minha estória e cada pedaço dela continuará lá...sendo vivida por cada um que amo e que aprenderam a me amar.

 Estarei eternamente aqui...só o pensamento já me faz continuar a sorrir...

Lindas, loucas e poderosas...Leia esta história GRATUITAMENTE!