For every story tagged #WattPride this month, Wattpad will donate $1 to the ILGA
Pen Your Pride

Capítulo 7

64 8 1

O dia foi intenso. Em compensação a noite foi tranquila.

Como tínhamos treinamento dia sim e dia não, hoje eu teria um bom descanso.

Tinha acabado de acordar. Estava deitada ainda em minha cama. Pensava sobre o que teve na aula de ontem. Eu poderia tornar minha vida so disso..

Refúgio das Águas. Lembrei.

É isso. Eu vou pra lá.

É um lugar reservado somente para os ensinamentos da Água. É isso. É so falar com papai e com a mamãe. Aposto que adorariam a ideia.

Como eu tinha acordado tarde, mamãe e bely nao demoraram a chegar. Falei com ela, claro, ela adorou a ideia.

Almoçamos, conversamos, e assim o dia passou. Papai iria chegar a noite e nao iria trabalhar amanha, ou seja, eu teria tempo para falar com ele.

Era de tarde e eu nao tinha nada para fazer.

Fui passar a tarde treinando com mary, conseguimos ate aprender coisas novas. Contei pra ela q eu queria participar do treinamento no refúgio e ela achou uma boa ideia. Eu so tinha que arrumar tudo logo ate o final dessa semana, ainda teria um tempo mas n tanto.

Começou o entardecer e ja fui indo embora.

Meu pai logo chegaria em casa e eu ja estava animada.

Cheguei em casa e como estava muito cansada tomei um banho e  fui deitar.

Acordei com mamãe batendo na porta para me chamar para jantar.

O tempo passou rápido.

Desci e jantei com todos.

Após o jantar todos ajudamos a tirar a mesa.

Papai foi deitar no sofá e fui para conversar com ele.

- Pai -Disse chamando-o calmamente

- Sim -respondeu erguendo seu olhar do jornal ate mim.

Me sentei no sofá á sua frente.

- Tenho algo para te pedir. -E se ele não deixar?  Esperança Amélia. Cade o seu poder de persuasão?!

- Diga então.

- Bem, como você sabe, todo ano tem o treinamento no refúgio das águas, e.. eu estava pensando, se eu não poderia ir?

Ele olhou entre os óculos, com uma cara de que não iria deixar, então não esperei a resposta dele e continuei a falar.

- Olha, eu sei que sair de casa é uma coisa muito nova pra mim então eu acho que iria me ajudar e além do mais me ajudaria também nos meus poderes. Eu sei que se o senhor não deixar eu vou ficsr triste mas eu vou aceitar sua resposta mas eu quero muito, muito ir pai.

Ele olhou pra mim com uma cara severa.

- Olha Amélia. Você nunca saiu de casa, nunca dormiu uma noite se quer fora de seu quarto.-abaixei a cabeça encarando meus pés. Eu sabia que ele ia dizer não.- E é por isso que eu deixo você ir. Seu rosto severo se desfez e eu ergui meus olhos ate ele dando-lhe um enorme sorriso. Corri e abracei-o

- Obrigado pai, muito obrigado.

- De nada filha. Sabe, quando eu tinha a sua idade queria muito ir mas meu pai nao havia deixado e ei tinha ficado muito triste por isso. Admiro seu esforço. Vá sim e aprenda o máximo que conseguir.

Ele me deu um beijo em minha testa e me soltou. Fui correndo e subindo as escadas ate meu quarto toda feliz para começar a arrumar minhas coisas. -Ja era o terceiro dia da semana,e seria no ultimo dia.

Tinha muito a ser feito.

Não sei como será la, mas sei que quando sair estarei mais predarada do que nunca. Poderei ate saie com alguma amizade.

Mas de uma coisa eu sei. Daqui a duas semanas eu não serei mais a mesma.

Poderei ate ser melhor do que sou agora.

Ou não.

SubmersaLeia esta história GRATUITAMENTE!