Capítulo 41

814 86 25

👆 pai da Aléxia em cima👆

Eu: Pai!- Me viro e logo abraço ele.

Daryl: Parece que a anã de jardim vai chorar.- Me viro pra ele e logo mando um dedo do meio pra ele.

Pai: Nossa parece que minha guerreira deu uma crescida.- fala e logo reviro os olhos.- Olha os olhos.

Eu: Iiiih não sei de nada.- logo me viro pro John.- Foi planejado né seu filho de uma boa mãe.

John: Obrigada irmão pela surpresa.- fala afinando a voz.- De nada irmã.- logo vejo o Matt e ele rir e fazem o seu básico toque.

Pai: Não sei de onde vocês puxaram esse seus jeitos.- logo todo mundo da mesa viro e olha pra ele.

Eu: Simples. Dê um cara careca, fortão com várias tatuagens.- falo, logo me sento e meu pai senta no meu lado.- Então por que você saiu do Rio de Janeiro para cá?

Pai: Vim ver vocês já que faz quase dois meses que só falo com vocês pelo telefone e também pra vê se é verdade os boatos que chegaram no meu ouvido.- fala, eu aproveito e vejo o que tinha no cardápio.

Eu: E qual boatos foram esses?- falo e logo vejo que tinha o meu vinho favorito aqui.

John: Estamos acham que tem pessoal do nosso tio te seguindo.- fala e logo passa seu filho para mim.

Eu: Eai garotão como vai a sua vida pequeno.- vejo um sorriso com apenas alguns dentinhos aparecer.- Olha a dentadura está crescendo hein.- faço cossegas nele que rir e se contorce.

Sandra: Essas pessoas nesse restaurante deve tá pensando que ela deve ser uma bela jovem delicada, mal sabe que tem com certeza uma arma na bolsa dela e que ela tem a capacidade de deixá a pessoa num estrago só na porrada.

Matt: Concordo com você, cunhadinha.- fala e vejo eles fazerem um toque.

Daryl: Ou vocês dois só olha a cara de pão que está agora ela.

John: Parece que ela vai matar os dois mais tarde.

Pai: Kkkk essa eu concordo com você John.- logo dou uma porrada no meu pai.- Eles que zoam você e eu que levo a porrada.

Eu: O senhor tinha que me defender.

Pai: Mas como que vou defender se você está com a maior cara de psicopata.- fecho a cara na hora e vejo os braços forte do meu pai passar no meu ombro.- Saudade que eu tava de ter um jantar em família. Me lembra os velhos tempos.- fala e vejo a Sandra segurar o choro.

Eu: Meu irmão tu tá sensível hein.- falo olhando a Sandra secar as lágrimas.

Sandra: Desculpa são os hormônios.- quando ela fala isso vejo todo mundo virá pra ela.- Eita!- sussurra, mas deu pra todo mundo escutar.

Eu: Não me diga que vou ter mais um sobrinho?- falo e vejo um sorriso tímido no rosto dela.

John: Então era isso que você ia me contar.- fala e logo se levanta e dá um abraço na Sandra.- Não acredito que vou ser pai de novo. Aí meu Deus mais um menininho pra jogar futebol comigo.

Eu: Ou uma menina pra acompanhar a titia aqui de moto.- logo vejo meu irmão olhar pra mim com um olhar nada amigável.- Vai ser menina e vou ensinar ela a lutar e bater em menino que for mecher com ela.- vejo um sorriso grande parecer no rosto dele.

Matt: Eu acho que vai ser menino.

Pai: Vou na onda da minha filha.

Sandra: Vou na da Aléxia.- logo ela olha no meu colo e vê o pequeno Lucas dormindo tranquilamente, enquanto estamos discutindo o gênero da irmã dele.- Parece que ele tava com saudade do colo da tia.- acabo deixando escapar um sorriso que é logo desmanchar o pela a pergunta do John.

Is it love? RyanLeia esta história GRATUITAMENTE!