03. Skin

1.3K 239 25
                                    

Quando minha pele envelhecer

Quando minha respiração esfriar

Eu estarei pensando em você

(Skin – Rag'n 'Bone Man)

LÍVIA

Lívia adorava todas as quintas-feiras. Era o seu dia preferido da semana e sempre seria, não importava as matérias que teria na escola ou se teria provas e trabalhos. Não importava se estava sol ou chuva.

Nada estragava a sua quinta-feira.

Quinta-feira era dia de treino misto de vôlei, isso já era maravilhoso, mas agora ela tinha um motivo a mais para ficar feliz: a aula de educação física. Não era pela aula em si que ela se alegrava, mas sim pelo projeto que estava montando durante essas aulas.

Desde os cinco anos de idade, quando o pai ainda era vivo, ela se lembra de ir a um dos muitos parques ecológicos da cidade. O pai gostava de ir lá porque a mãe ficava alegre em estar no meio de tanta ecologia e natureza protegida.

Enquanto a mãe ficava explicando nomes científicos de plantas e contando histórias e lendas sobre o lugar para Helena e Benito, o pai ficava jogando bola com ela.

Ele era o seu grande incentivador. Quando ela estava com sete anos, antes do pai falecer naquele mesmo ano, ele havia a matriculado em um centro de esportes comunitário e ela ficou encantada com o vôlei.

Se lembra muito vagamente da voz do pai, infelizmente a memória humana podia apagar até mesmo os momentos mais preciosos e importantes, mas se Lívia se esforçasse bastante, conseguia ouvir, mesmo que muito distante, a voz do pai dizendo que ela seria uma grande jogadora de vôlei.

Você vai jogar na seleção brasileira!

Sentia tanta falta do pai. Às vezes chegava a doer fisicamente de tantas saudades.

Lívia olhou para o pátio da escola pela janela da sala de aula. Literatura era uma matéria interessante, mas estava longe de ser a sua favorita, e às vezes, em dias como aquele, ela se deixava levar por seus pensamentos e memórias. Se deixava levar por fantasias de um futuro incerto e lembranças de um passado feliz e ao mesmo tempo cruel.

Ouviu a voz agradável de Nico ressoar pela sala de aula. Ele estava passando pela sua fileira e ela decidiu olhar para o professor.

Tio Nico era um cara muito legal. Ele gesticulava animadamente e falava incansavelmente sobre Dom Casmurro.

Ela sentiu o olhar do professor sobre si e ele deu um sorriso mínimo antes de falar:

— "Mas a saudade é isto mesmo; é o passar e repassar das memórias antigas" — ele recitou uma frase do famoso livro de Machado de Assis.

Às vezes parecia que Tio Nico sabia tudo o que se passava na mente de cada aluno ali. Aparentemente literatura era uma ótima matéria para refletir sobre a vida com citações pipocando de maneira pertinente.

Talvez ele fizesse de propósito – a garota pensou.

Logo todos puderam ouvir o barulho do sinal tocando e indicando que a manhã de aula estava finalizada.

Lívia guardou o caderno na mochila e levantou-se devagar. Não tinha porquê sair com muita pressa, ainda teria que ficar esperando a mãe para ir embora.

A garota colocou a mochila verde-musgo sobre um ombro só e foi seguindo o fluxo dos colegas de classe ao sair da sala.

— Lívia — ouviu Nico chamá-la e voltou caminhando parando próxima à mesa dele.

Operação Pinguim | ✓Onde as histórias ganham vida. Descobre agora