Capítulo 38

626 75 19

Eu: Você participa de uma ONG que ajuda os sem tetos? Nossa parece que temos uma menino de coração de ouro.- falo e faço uma saudação, que ele logo rir.

Ryan: Muito engraçada você hein. Nem parece que já é uma adulta.

Eu: É melhor aproveitar a vida zoando do que andar pensando só nas coisas negativas da vida. Que se fosse assim eu prefiro me matar.- falo e dou uma piscadela pra ele.

Ryan: Sempre dando os seus coices.- chegamos perto de uma mulher que tava dando sopa para um homem de barba branca.

Eu: Mas pode fala que foi bem profundo.- falo é ele assenti, mas logo vejo a mulher mostra um sorriso para ele.

Mulher: Senhor Carter o que você está fazendo aqui? Eu disse para você que a sua ajuda já está bom pra gente.

Ryan: Eu disse que eu ia ajudar hoje e eu cumpro com a minha palavra. Ah e essa...

Mulher: Deve ser a sua namorada.- na hora me viro pra mulher com os olhos escancarado.

Eu: Prazer eu sou Aléxia Ortega e eu sou a assistente dele.- vejo a mulher olhar pra mim e ficar vermelha.

Mulher: Me desculpe minha jovem.- ela me olha dos pés a cabeça.- Você não é daqui.

Eu: Oi?

Mulher: Você tem um estilo peculiar que mão é de novaiorquina. Com certeza é latina.- virei pro Ryan de boca aberta.

Eu: Correto. Mas me desculpe perguntar qual o seu nome?

Mary: Olha a minha cabeça. Me desculpe as vezes a amnésia ataca e acabo esquecendo das coisas. Mas eu me chama Mary.

Eu: Ok.- olho pra fila que estava se formando.- Agora vamos trabalhar que hoje eu estou com disposição.

Mary: Então vamos.

         Começamos a dá a sopa para o pessoal. Teve dois garotos que eu tenho certeza que se drogam, dando em cima de mim. Tava segurando o riso pra não ficar com o clima feio. Quando terminamos de dá comida pra última pessoa da fila a Mary nos expulsou de lá pra irmos embora já que tava tarde.

Ryan: Aléxia não precisa ir na empresa amanhã.- fala me deixando surpresa.

Eu: Oxê nem precisa fala duas vezes. Brincadeira você tem certeza disso?

Ryan: Não precisa, mas eu acho que depois de amanhã vou confirmar uma coisa e te aviso. Eu acho que você vai gostar.

Eu: E o que seria?

Ryan: Vou confirma e depois te aviso.

Eu: E você vai me deixá aqui curiosa.

Ryan: Correto.

Eu: Filho de uma boa mãe.- xingo e pego a chave do meu carro no meu bolso.

Ryan: Vou pegá um táxi.- Me virei pra ele.

Eu: Ué deixá que eu te levo em casa princeso.- brinco com a cara dele.

Ryan: Haha.- ele vira e dá o sinal pro táxi que logo se estaciona.- Tchau. Ah!- vem pra perto de mim.

Eu: Tá esperando o que quê eu te dou um bei...- antes de eu terminar de fala ele sela nossos lábios, antes que eu faça algo ele terminar o beijo e entra no táxi.

"O que quê acabou de acontecer aqui?"- penso e vejo o táxi sumir.

        Entro no carro e apoio o meu rosto no volante.

"Eu vou matar esse Ryan Carter por isso. "- penso.

       Levanto o meu rosto do volante, ligo o carro e vou direto para casa. Quando chega em casa só sou recebida pela a minha filha de quatro patas.

Is it love? RyanLeia esta história GRATUITAMENTE!