A Filha Bastarda

14 2 0


Depois de muito caminhar, finalmente chegamos ao centro do gélido labirinto, era uma grande "sala" arredondada, com um grande tampo de pedra, que possuía entalhado nela, vários símbolos rúnicos.

Em seu centro um homem vestindo um smoking preto, com um cabelo preto longo o suficiente para esconder seus olhos dourados, em sua mão tinha um livro, com uma capa de couro avermelhada, com detalhes em dourado.

Me posiciono para ataca-lo, retirando minha espada de sua bainha, me inclino, e corro em sua direção, temendo mais pela vida de meus companheiros, que a minha própria.

- Vocês finalmente chegaram... – Ele fala estende a mão na direção da minha lamina, que iria desferir um golpe em linha, de cima a baixo, após o meu salto.

Uma luz azulada surge entre a minha espada e a mão dele, a bloqueando, após soltar algumas faíscas.

- Quem é você?! – Grito sem perceber, com toda a minha fúria.

- Sou Henderion, o Deus Dragão, e você Nightmare, veio aqui por minha causa. – Ele falava em um tom cansado.

- Você sabe quem eu sou?!

- Sim, sei praticamente tudo sobre a sua vida, mas não poderei lhe contar nesse momento o que você deseja, pois logo tudo será esclarecido por uma mulher, que está desesperada, após o seu desaparecimento.

- Tem alguém... A minha procura? – Um brilho de esperança foi encontrado no meio do meu peito. – Quem?! Eu preciso ir a sua procura! Ela... Ela é o meu destino... – Eu estava desesperado, não enxergava mais nada do que havia em meio a minha escuridão, além daquele pequeno brilho dourado.

- Dark, você está bem?! – Luna corre em minha direção após eu desabar ao chão, sorrindo de forma desesperadora. – Dark, volta para mim!

- Se afaste! – Wilenei fala retirando a Luna de cima do meu corpo. – Volte para si, seu idiota! – E com um forte tapa dado em meu rosto, eu olho ao redor um tanto conturbado, enquanto colocava as ideias no lugar.

- Desculpe, eu me exaltei, mesmo sem uma verdadeira resposta, eu estou satisfeito com isso. – Falo me levantando. – Agora seria bom se vocês duas fossem. – Olho para a Wilenei e para a Trisha. – Não se preocupem, eu acredito que ele não é nosso inimigo.

- Pode ir primeiro. – Trisha fala. – Você me aparentava preocupada desde o começo.

- Senhor Henderion, poderia me contar quem... – Ele a interrompe repentinamente.

- Você não prefere saber sobre você mesma? Para apagar as duvidas em seu peito?

Ele sorri com o canto da boca, enquanto o encaramos espantados.

- A muito tempo atrás, um jovem de roupas negras e olhos vermelhos, se encontrou com um jovem casal, no qual ele ensinou diversas coisas para ambos, entre elas a magia, no qual o rapaz se interessou de forma desesperadora...

"Quanto mais ele se aproximava das artes magicas, mais distante ele ficava de sua amada.

Que a cada dia se aproximava mais do misterioso jovem, até que um romance se aflora entre os dois, e dele uma jovem bastarda, recebeu o nome da estrela do norte, "Wilenei".

A criança cresceu sem o seu pai original e sua mãe, foi morta pelo homem morto por seu pai."

Eu o encaro com uma real surpresa, pelo que ele havia dito, eu era o verdadeiro pai de Wilenei.

- Pai...? – Ela me olha assustada e com lagrimas em seus olhos.

- Deixe-me tirar a neblina da sua mente. – Henderion coloca sua mão sobre a cabeça de Wilenei.

Quando ele a retira, Wilenei despenca ao chão.

- Você cuidou dela até que completasse sete anos e perdesse sua mãe, tenha um bom reencontro com a sua filha, Nightmare. – Ele fala próximo ao meu ouvido, com sua mão em meu ombro.

Eu vou correndo na direção dela, que estava caída, e a ajudo a se levantar.

Ela me encara espantada, mas os seus olhos, permaneciam encharcados e haviam mudado, um de um castanho forte, que havia permanecido, e o esquerdo vermelho como o sangue, com a forma de sua íris no formato de um losango.

Ela com um movimento rápido me prende em seus braços, enquanto suas lagrimas caiam em meu ombro. Era quente, um calor que eu já não sentia mais, ela era alguém importante para mim no passado, mas eu não sabia nem como era o rosto de sua mãe...

Eu sentia pena dela, e de minha própria ignorância.

- Pai! Eu... Eu não consigo acreditar que finalmente eu possa estar de volta! Obrigada! Obrigada por vingar minha mãe! Eu... Eu... Senti muito a sua falta... – Ela falava em um tom choroso.

- Você se lembra de tudo do passado verdadeiro?

- Sim! Heiner tinha posto uma maldição em mim, após seu sumiço, ele cuidou de mim por todos esses anos, mas o que ele realmente tinha em mente era se vingar de você... Mas isso não importa agora...

- Está tudo bem, eu estou aqui... E não permitirei mais que o mal chegue até você... – Falo em um tom calmo, a abraçando de volta.

- Na verdade! – Ela se afasta rapidamente de meus braços. – Eu acho que sou capas de te contar isso também... Sabe Nightmare... Na verdade, eu não consigo te ver como um pai... Desde os meus seis anos... Eu sempre sonhei em me casar com o um herói dos contos que você me contava, mas... Eu queria o meu próprio herói...

- Nem pensar! – A Luna se intromete rapidamente. – Você não pode se casar com ele! Isso é errado! Vocês são pai e filha!

- Deuses não tem familiares. – Hederion fala olhando para nós.

- O que? – Ele havia dito algo inusitado para mim, um deus, ele havia dito que eu e Wilenei, éramos como ele? Um deus?

- Isso quer dizer que nós podemos então! – Wilenei sorri, e logo após aproxima seu rosto do meu, enquanto eu ainda raciocinava sobre o que Henderion disse, e junta os seus lábios aos meus.

- Hã?! O que houve?! – Falo espantado após ser liberado dos braços de Wilenei que estava com o seu rosto vermelho.

- Isso não é justo! – Luna grita.

- Eu não sabia que você era esse tipo de homem... Eu estou sem palavras para as suas atitudes... – Trisha fala.

- Então? Você... Aceita Nightmare...? – Wilenei fala com o dedo médio e indicador em seus lábios.

- Espere, nós nos beijamos? – Eu não lembrava muito bem do que havia ocorrido, por causa de meus pensamentos. – Sinto muito Wilenei, mas eu terei que pensar um pouco mais sobre a atual situação...

- Podemos prosseguir logo com isso? Eu tenho mais o que fazer, além de ficar tratando de seus assuntos banais. – Henderion falava com os dedos massageando sua testa.

Todos paramos imediatamente a nossa discussão e olhamos para ele.

Eu ainda estava conturbado por causa da Wilenei, ela era a minha filha e queria se casar comigo, eu não sei como foi o nosso passado junto, mas tenho certeza que eu nunca cheguei a pensar em algo do tipo.

Mas o que estava a me aguardar? Alguém realmente está a minha procura? Essa pessoa tem que ser encontrada a todo custo, eu irei até o fim do mundo para saber que eu realmente sou...

Aventuras em ZarganfLeia esta história GRATUITAMENTE!