Capítulo Vinte e Dois

4.5K 626 527

Castiel Almeida

Sinto uma movimentação ao meu lado e logo em seguida sinto uma pequena mão babada bater de leve em meu rosto. Abro um sorriso e logo depois meus olhos, vendo um pequeno ser de cabelos ruivos sobre mim.

- Papa! Mama... - Evan fala e faz um pequeno bico em seus lábios, o que me faz rir.

- Bom dia para você também, filho. Só pensa em encher a barriga projeto de gente. - Falo sorrindo e pego ele, fazendo seu pequeno corpo ficar suspenso sobre mim.

- Mama! - Ele repete e eu mordo sua barriga, fazendo ele gargalhar.

- Ok! Não precisa se estressar, já vou fazer seu mama. - Falo dramaticamente e ele ri de mim.

Coloco Evan na cama novamente e me levanto em seguida, dando um ursinho para ele se manter entretido. Pego uma frauda limpa e lenços umedecidos, voltando logo em seguida para onde ele está. Troco a frauda de Evan e saio do quarto com ele em seguida.

Solto um bocejo no meio do caminho, por ter acordado relativamente cedo em pleno domingo. Mas quando se tem um projeto de gente que depende de você, é impossível se dar ao luxo de dormir até muito tarde.

Chego a cozinha e não encontro minha avó ali. Coloco Evan em seu cadeirão e começo a preparar o leite dele. Assim que termino, deixo ele pegar a mamadeira com suas pequenas mãos e vejo ele se esbaldar com seu leite. Sorrio com isso e começo a preparar uma salada de frutas para mim. Me sento ao lado do meu filho e começo a comer, mas compartilho um pouco de frutas com ele, que me olha com seus olhos pidões.

Meia hora depois, vejo minha avó passar pela porta da cozinha, com uma cesta cheia de hortaliças.

- Bom dia meu amores! - Ela sorri quando nos vê e eu retribuo seu sorriso.

- Bom dia vó! Estava na horta? - Pergunto e deixo o pote já vazio em cima da mesa, tirando Evan da sua cadeira logo em seguida.

- Sim, fui pegar alguns temperos para o almoço e umas folhas para a salada. Afinal, temos convidados hoje. - Ela diz sorridente e coloca a cesta sobre a pia.

Olho para minha avó intrigado e sei que ela está aprontando alguma coisa.

- Quem são esses convidados? - Pergunto com uma sobrancelha arqueada e solto um gemido dolorido quando as pequenas mãos de Evan se infiltra em meus cabelos. - Aí filho, não pode... faça isso com os cabelos do seu papai. - Falo e tiro a mão dele da minha cabeça.

- Que coisa feia Castiel, ensinando isso ao menino. Não foi assim que te criei. - Minha avó diz, mas vejo um sorriso divertido no rosto dela.

- O cabelo dele é maior! - Me defendo. Além de deixar ele sexy pra caramba. "Para Castiel, não pense nele assim!"

- O que deixa você caidinho por ele. - Ela diz e começa a lavar as verduras dentro da cesta.

- Vó! - Repreendo e sinto meu rosto pegar fogo de vergonha.

- Não disse nada demais. - Ela diz cínica. - Mas mudando de assunto, como você está com essa história de Evan chamar Adrian de pai também? - Ela pergunta e vejo que seu rosto fica mais sério.

- Ah, eu estou feliz... de verdade. Confesso que antes, eu tinha medo da aproximação deles e do sentimento que Evan já desenvolvia por ele. Mas agora eu sei, que mesmo se nós dois não der certo, Adrian vai continuar amando ele. Eu não queria que Adrian assumisse uma responsabilidade que não era sua por direito, mas eu sei que isso para ele também é importante. E é bom saber que Evan tem outra pessoa além de mim que ame e ele, e faça de tudo pelo seu bem estar. - Respondo e minha avó se aproxima, pegando em minha mão livre, que não está segurando Evan.

Cowboy Indomável (Mpreg) - Duologia "Indomável" - Livro 02Onde as histórias ganham vida. Descobre agora