Capítulo 38

6.2K 710 315

Sem revisão

Enrico

Estou nervoso, ando de um lado para o outro do corredor, já vou perder a paciência e logo entro nesse quarto e atiro em todos, eu quero saber dela, da minha Norah, o que aconteceu com a minha menina. Ouço a voz do meu pai
— Melhor sentar, não adianta ficar nervoso
— Como não Porra! Eu quero saber da minha mulher
— Sua mãe está lá com ela, tenho certeza que só foi um mal estar bobo, ela não está acostumada com o nosso calor
— Não foi um simples mal estar, ela desmaiou, ninguém saudável desmaia atoa, além do mais, essa não foi a primeira vez que se sente mal
— Você realmente está apaixonado por essa garota, nunca pensei ver você assim por alguém, acho que nem por mim e sua mãe você ficaria assim
— É muito mais que paixão, é muito mais que qualquer sentimento, eu preciso dela para viver
— Enrico, você é mesmo um incessível e não entende nada de mulheres, parece que a única coisa que você sabe é que elas têm um buraco entre as pernas
— Sobre o que está falando Giovanni?
— Não me chama pelo nome, sabe que não gosto
— Foda-se!
— Você é um malcriado mesmo, fico feliz, fiz um bom trabalho — Ele deu uma gargalhada

Olhei para meu pai muito puto, ele faz piadinhas em uma situação dessas, se não fosse meu pai, daria um tiro na cara dele. Ele voltou a falar

— Essa menina não tem nada, a única coisa que ela tem sairá de dentro dela daqui a nove meses

Encarei meu pai e estreitei os olhos, sobre o que esse velho está falando? Será que é o que....

Antes mesmo de eu terminar meu raciocínio, minha mãe saiu do quarto, haviam lágrimas em seus olhos, avancei para cima dela e a segurei pelos ombros, estava tão nervoso que não raciocinava direito
— O que aconteceu?
— Filho, estou muito emocionada
— Caralho! Fala logo Porra!
— Calma Senhor Falcon, não precisa ficar alterado, a notícia que vamos dar é boa

Olhei para o homem que acabou de falar, ele era o médico de confiança da família, alias todo o hospital pertencia a família Falcon

— Então fala logo antes que te dê um tiro
— Sua noiva está ótima, já acordou. A única coisa que ela tem fora do normal é um pouco de anemia, precisará comer bem e receitarei sulfato ferroso. Porém, essa não é a notícia boa, está preparado?

Sem paciência, avancei para cima do médico e peguei no colarinho dele, o Filho da Puta está de brincadeira com a minha cara, eu vou matar esse desgraçado
— Vai falar logo essa Porra ou quer morrer agora?
— Se o Senhor me soltar, conseguirei falar — O homem tentava se expressar com a voz estrangulada
— Solta o Dr. Enrico — Meu pai falou

Soltei o homem, meu sangue estava fervendo, preciso matar alguém pra aplacar minha raiva
— Muito bem — O médico pigarreou e prosseguiu
— Sua noiva está grávida Senhor Falcon

Olhei para o médico estático, Grávida?!

— Eu sabia! — Meu pai falou
— Essa é a melhor notícia, além de termos um casamento, em breve teremos um bebê — minha mãe falou emocionada
É vero mulher, é vero! Só espero que você tenha acertado na mira e feito um bambino hã!

Ainda não havia processado aquela informação, Norah grávida! Meu coração deu um baque, preciso saber
— De quanto tempo ela está?
— Pelo ultrassom que fizemos, por volta de três meses
Fiz um cálculo mentalmente, ela engravidou antes do meu atentado, mas ela usava um chip de anticoncepcional, o que aconteceu? Perguntei para o médico
— Ela tinha um chip contraceptivo, o que aconteceu?
— Alguma coisa cortou o efeito, é raro acontecer, de duas a uma, ou o chip já estava com algum problema ou ela levou um choque, a corrente elétrica pode ter danificado o dispositivo

Sob o Jugo do Mafioso +18 concluído Leia esta história GRATUITAMENTE!