Capítulo 1

1.6K 274 55

Capítulo da semana postado. Desejo uma ótima semana pra vocês. ❤ Ps. Vão comentando ai. Adoro ler as reações de vocês.

Baronato de Montress, primavera de 1822.

Samantha acordou assim que o raio de sol entrou por sua janela, trazendo para o quarto escuro a claridade de um novo dia. Levantou-se sonolenta, mas logo um sorriso atravessou seu rosto. Hoje era um dia especial naquela casa. E ela precisava organizar tudo para que o dia fosse perfeito.

Começou a se vestir para então ir ajudar a Sra. FlitzGerald a por à mesa com o desjejum, aquela ajuda extra lhe garantiria uma refeição quentinha assim que a comida estivesse posta e principalmente lhe garantiria a ajuda da cozinheira naquele dia.

A Sra. FlitzGerald já tinha uma ajudante, mas a pobre senhorita Gass tinha o equilíbrio de uma pata e, portanto, sempre derrubava alguma bandeja quando tentava servir as mesas. Por esse motivo, Samantha fazia essa tarefa no lugar da moça.

Ao chegar à cozinha foi recebida pela cozinheira que lhe resmungou um bom dia sem um pingo de entusiasmo como fazia todas as manhãs. Apesar do mau humor matutino, a Sra. Fitzgerald era uma boa mulher e costumava ser gentil depois do meio dia, que era quando a irritação por ter acordado cedo passava.

A Sra. FlitzGerald era uma mulher baixinha e roliça, mal chegava ao ombro de Samantha, porém conseguia ter a paciência ainda menor que sua estatura, durante as manhãs. Samantha por outro lado era uns dez centímetros mais alta que a maioria das mulheres, e chegava a ser até mais alta que muito homem, fazendo com que muitos a olhassem com repulsa. Isso sem falar do peso, que também era maior do que a média. Apesar de que, por ser alta, parecia ter menos peso do que realmente tinha.

Samantha, porém, era uma moça calma, de sorriso fácil e gostava de apreciar as coisas simples. Apesar estar a apenas dois anos trabalhando para o Barão era bem quista por todos que moravam na Mansão Montress.

Já na cozinha, a moça se apressou em pegar os pratos que estavam dispostos em travessas e prontos para serem servidos à mesa e começou a carregá-los um por um da cozinha até a sala de refeições.

Estava colocando o último prato, que era a travessa de sopa fumegante, quando viu de longe o Barão descendo as escadas e se direcionando para a mesa.

As sete horas em ponto, o Barão de Montress descia para tomar a refeição e gostava que a mesa estivesse posta e as refeições ainda quentes e prontas para serem saboreadas. Aquele era um hábito herdado do pai.

Saudou-o educadamente.

— Bom dia, Sir Montress.

— Bom dia, Senhorita Hemwer. — O Barão respondeu polido e sentou-se a mesa.

— Eu gostaria de sua permissão para levar a Sophia para passear hoje.

— Após as aulas? — O Barão perguntou não dando muita atenção ao assunto.

— Não senhor, não pretendia dar aulas a ela hoje. É o aniversário dela. Pensei em comemorar. — Samantha franziu o cenho ao ver a surpresa estampada no rosto do Barão.

— Maldição, eu sabia que estava esquecendo algo. — O homem ralhou consigo mesmo. — Nem percebi a passagem do tempo. O que tem em mente?

— Eu irei levá-la na padaria para comprar uma torta de maçã, já que ela adora. E depois iria na loja de laços e fitas. Um passeio pela cidade a deixaria bem feliz e depois a traria para casa onde comemoraríamos com um bolo e alguns doces, o aniversário de cinco anos dela.

— Isso é bom. Pelo menos ela irá se divertir.

— O senhor poderia ir conosco. Tornaria o dia dela ainda mais especial. Faz tempo que ela não passa um tempo com o senhor e está começando a achar que não se importa com ela.

Como casar um BarãoLeia esta história GRATUITAMENTE!