seven

734 107 8
                                    

lisa fez sua primeira viagem de volta à sua terra natal naquele dia.
não tínhamos nos formado ainda, então ela me confirmou exatamente quando iria voltar.
estava num jantar com a família, mas me enviando muitas mensagens. ela odiava como eles conseguiam ser tão falsos em ocasiões "especiais" como se não brigassem tanto e não gostassem da presença uns dos outros.

me lembro de cada palavra que lia naquelas mensagens de texto.
elas me faziam sorrir como uma boba, deitada no meu quarto, enquanto escrevia mais alguns rascunhos para a música.

eu pensava como ela conseguia ser daquele jeito, como conseguia me fazer sorrir tão facilmente.
naquela noite eu percebi que amava lalisa, pois mesmo distantes, ela conseguia acelerar os batimentos do meu coração do mesmo jeito que o faz quando estamos passando por um aperto no metrô ou nas ruas da cidade.

"não há nada mais que eu quero agora,
eu não sei nem dizer se meu coração está batendo...
ao invés de conversas inventadas com os outros,
eu preferiria estar em silêncio constrangedor com você." – ela me dizia.

stay | chaelisaOnde as histórias ganham vida. Descobre agora