Capítulo 35

706 91 32

Eu: É Colin, essa foi a mesma sensação que eu tive quando você preferiu me trocar por aquela cretina, babaca, filha de um égua.- vejo ele desencosta da parede.

Colin: Confeço que errei um poquinho.- levantei uma das minhas sobrancelha.- Tá eu errei pra caramba.- fico ainda olhando com a sobrancelha levantada.- Porra você quer que eu faça mais o que cassete.- fala estressado.

Eu: Olha eu ia pedir chocolate, mas você já trouxe. Então eu só vou pedir dois favores.

Colin: Aí já to vendo.- fala passando a mão na testa.

Eu: Na verdade são três.- ele começa a me encara.- Bom primeiro eu quero que você sai com a Cloe, vou reservar um restaurante pra vocês e tal. Relaxa tá. Segundo eu quero que tu espulssa aquele projeto de piranha da banda.- vou até a cesta de chocolate e tiro um snickers e como um pedaço.- Maravilhoso.

Colin: Fala logo o terceiro pedido.- termino de mastica e engoli logo.

Eu: Quero que você me fale a localização da casa da bonitona.- vejo ele me olha com um olhar interrogativo.- Nem vem fazer pergunta, que ainda to puta com você.

Colin: Não sei onde ela mora.- comecei a rir.

Eu: Iiih tenho certeza que foi chifrado.- comecei a rir, mas logo paro ao olhar a cara do Colin.- Desculpa eu não me aguentei. Mas relaxa que a minha bela Cloe é mestra em alegra as pessoas. Só dá uma chance pra ela, ouviu nenê.- ele mostra o dedo do meio pra mim e começo a rir.- Que agressividade.- vejo ele se aproximar.

Colin: Fechado, mas só toma cuidado. Pois não quero ser culpado pela a sua morte.

Eu: Nossa bate três vezes na madeira.- bato três vezes na madeira da minha mesa e vejo ele rir.- Quando acha manda o e-mail pra mim.

Colin: Ok, desculpados então?

Eu: Só depois do encontro com a Cloe.- vejo ele sorrir e sai da sala.- Aí chocolate é muito bom.- sentei na minha cadeira, comecei a fazer os projetos e comendo chocolate que eu não sou boba.

☆☆♡☆☆

Quando termino fazer o penúltimo projeto, como eram pequenos foi rápido. Saio da minha sala e vejo a hora no meu celular.

Eu: Porra já é 21 horas, caralho tenho que colocar alarme na hora que acaba o meu turno.- aperto botão para chama o elevador. Sinto o meu celular vibrar e atendo.- Quem deseja ouvir minha doce voz?

Colin: Se você quiser ir na casa da desgraçada essa é a hora, pois estou prete a dá a notícia que ela vai sair da banda.- o elevador abre e eu entro e já perto o botão para ir pro hall.

Eu: Ok, já estou saindo da empresa e vou direto lá.

Colin: Ainda tá trabalhando?

Eu: Acabei me concentrando demais nos projetos.

Colin: Ok. Só toma cuidado o bomba relógio.

Eu: Gente que apelidos bostas são esses que vocês estão me dando.- falo e logo escuto a voz da Leona no fundo.- Parece que ela chegou.

Colin: Aham, tenho que ir. Você já sabe o endereço?

Eu: Eu sei sim, eu tenho amnésia, mas não é pra tanto né.

Colin: Hahaha tchau.

Eu: Valeu.- desligo e espero uns dois minutos e a porta do elevador se abre.- E lá vamos nós.- vou na direção da garagem e tiro a chave da minha moto.

Is it love? RyanLeia esta história GRATUITAMENTE!