Capitulo Dezessete

4.1K 661 286

Adrian D'Ávila

Acordo primeiro que Castiel, e aproveito esse tempo para ficar o observando em silêncio. Ele ter aceitado me dar uma chance, me deixou mais que feliz e prometo honrar com isso, mostrando a ele que sou diferente. Vejo em seus olhos que ele ainda tem medo, mas quero que aos poucos ele confie em mim e me aceite de verdade. Claro, eu não sou a melhor pessoa do mundo, mas serei o melhor para ele e Evan. Pois os dois são bem importantes em minha vida, Evan principalmente. Esse menininho quebrou todas as barreiras que eu tinha feito em mim mesmo com os anos.

Por falar no mesmo, escuto um barulho vindo do berço no quarto e quando olho para lá, vejo Evan sentado com as mãos nos olhos. Sorrio com essa cena fofa e tiro Castiel dos meus braços, com cuidado para não o acordar. Me levanto  da cama e sigo até o berço, pegando Evan em seguida, que deita sua cabeça em meu ombro.

- Que preguiça meu Deus! - Sussurro e deixo um beijo em seus cabelos ruivos que tanto amo.

- Mama. - Evan resmunga e suas mãozinhas puxam meu cabelo, o que é bem dolorido.

- Isso dói ruivinho, não pode. - Falo com a voz baixa e tiro sua mão do meu cabelo.

Troco a fralda dele como Castiel me ensinou e depois de escovar os dentes e fazer um coque no cabelo, saio do quarto com as coisas para fazer o mama de Evan.

A casa está em completo silêncio, mas também ainda é cedo e a festa de Ângelo terminou bem tarde.

Uma coisa que gostei bastante, foi conhecer Ângelo, agora eu entendo porque meu cabelo de fogo gosta tanto dele. Ele não para de falar e está sempre alegre, o que eu acho bem legal em alguém... apesar de não ser assim.

Outra coisa que me deixou bem feliz, foi reencontrar meu amigo Enzo. Conheci ele na faculdade de administração, e fizemos amizade logo, mesmo ele sendo meio fechado. Só que quando terminei, nós acabamos perdendo contato, já que fui morar novamente no interior para cuidar dos negócios da minha família. Eu nunca fui de ter muitos amigos, então encontrar ele agora me deixou bem satisfeito. Ainda mais sabendo que Castiel e Ângelo são melhores amigos, acho que vamos ter bastante oportunidades de nos vermos.

Chego a cozinha e encontro uma senhora de uns sessenta anos, junto com uma mais nova de uns quarenta anos.

- Bom dia! - Falo entrando e sinto Evan agarrar novamete meu cabelo. "Mas o que esse menino tem com meu cabelo?"

- Bom dia! Posso ajudar em alguma coisa? - A senhora mais velha pergunta com um sorriso no rosto.

- Sim, por favor! Eu preciso fazer a mamadeira dele e preciso esquentar a água. - Falo sorrindo e deixo as coisas de Evan em cima do balcão.

- Pode deixar que eu faço, é só me dizer a quantidade certa. - Ela fala e pega as coisas no balcão.

- Ah, obrigado! - Falo e digo a ela a quantidade que vejo Castiel e dona Clarisse fazerem.

Coloco Evan sentado em cima do balcão e deixo alguns beijos em sua barriga coberta por uma camiseta de pijama. Ele solta umas risadas gostosas e pega em meu rosto. Deixo um beijo em sua bochecha e ele imita meu gesto, deixando um beijo babado em minha bochecha.

- Que delícia! - Falo rindo.

- Lícia! - Ele imita, tentando falar o mesmo que eu, me fazendo rir.

- Prontinho! - A senhora fala após alguns minutos e me entrega a mamadeira dele.

- Obrigado dona... - Deixo espaço para ela me dizer seu nome.

- Ana. - Ela responde.

- Obrigado então dona Ana, eu sou o Adrian e esse pequeno é o Evan. - Falo sorrindo e o ruivinho pega a mamadeira, colocando na boca em seguida.

Cowboy Indomável (Mpreg) - Duologia "Indomável" - Livro 02Onde as histórias ganham vida. Descobre agora