Capítulo Dezesseis

3.7K 596 193

Castiel Almeida

Uma semana depois...

Fecho minha mala em cima da cama e logo em seguida saio do quarto, entrando no quarto de Evan em seguida. Ele ainda está dormindo e aproveito isso para pegar umas últimas coisas dele.

Hoje é o aniversário de Angie e nós estamos indo ao seu encontro. Infelizmente minha avó não vai poder ir, pois está com um problema sério na coluna e andar de carro por horas não vai ser bom para ela. Então será a penas Adrian, Evan e eu em uma viagem de três horas.

Pego a mala dele e levo para a sala, levando a minha logo em seguida. Volto para o quarto de Evan e troco ele ainda dormindo mesmo. Depois de pronto, vou com ele para a sala, esperar por Adrian. O que não demora muito, já que logo ele aparece para nos buscar.

- Vó já estamos indo, a senhora vai ficar bem? - Pergunto olhando para ela, que está deitada no sofá.

- Claro que sim, e há várias pessoas aqui também. Não se preocupe, se divirtam e mande um beijo para Ângelo. - Ela sorri, e eu concordo.

- Tudo bem. - Falo e vou até ela, lhe dando um abraço.

- Vão com Deus, te amo! - Ela diz e eu sorrio, lhe dando um beijo na bochecha em seguida.

- Também te amo vó! - Respondo e dou tchau para ela, saindo de casa em seguida.

Adrian vem em minha direção e deixa um beijo em meu rosto, e outro em Evan que ainda dorme em meu colo.

- Oi! Cadê as malas de vocês? - Ele pergunta me olhando.

- Está na sala. - Falo e ele assente com a cabeça, entrando em casa logo em seguida.

Abro a porta traseira da caminhonete de Adrian e solto uma risada baixa, ao ver uma cadeirinha novinha para Evan. Coloco meu filho nela e o prendo direitinho, deixando ele confortável.

Adrian volta dois minutos depois com nossas malas, e as coloca na parte da trás da caminhonete.

- Obrigado pela cadeirinha, ele nem tinha uma. - Falo olhando para ele.

- Não precisa agradecer, faço de tudo pelo conforto do ruivinho. - Ele diz sorrindo, e sorrio junto.

Entramos na caminhonete, e logo pegamos a estrada para a capital. Observo Evan a cada cinco minutos, e o estamos em um silêncio confortável. Adrian liga o rádio, e o coloca em um volume baixo para não atrapalhar o sono de Evan.

Nossa viagem é um pouco longa e paramos uma vez no caminho, quando Evan acordou e tive que me sentar ao seu lado no banco de trás.

Chegamos um pouco depois das dez, e seguimos diretamente para a casa em que Ângelo está morando agora. Encontramos alguns seguranças na entrada, mas logo fomos liberados para entrar, assim como um carro que vinha bem atrás de nós.

Vejo Ângelo sair para a frente da casa, e já sinto meu peito se apertar de saudades do meu amigo.

Adrian estaciona o carro, e eu saio primeiro, deixando que ele pegue Evan.

Praticamente corro até meu amigo, e o envolvo em um abraço apertado, sentindo um pouco da saudade diminuir.

- Ai que saudade Cas, parece que faz anos desde a última vez em que nos vimos. - Ângelo diz e sorrio com isso.

- Também estava maninho, morrendo na verdade. - Falo sorrindo e os olhos de Ângelo vão para algo atrás de mim. Me viro um pouco, e vejo Adrian se aproximar com Evan nos braços.

- Aquele ali por acaso é seu Shrek? - Ele pergunta com um grande sorriso no rosto.

- Não é nada meu... ainda. - Respondo e vejo o olhar de felicidade que Ângelo me dá.

Cowboy Indomável (Mpreg) - Duologia "Indomável" - Livro 02Onde as histórias ganham vida. Descobre agora