Curiosidades

398 40 59
                                              

ATENÇÃO: CONTÉM SPOILERS
Aconselho a continuar apenas se finalizou a leitura do livro



A razão de esta seção existir, é porque amo descobrir curiosidades de obras que leio/assisto. Então, se você também gosta (ou não tem nada melhor para fazer agora), disponibilizei algumas curiosidades sobre o livro. Dentre elas: alguns mistérios que não deixei explícitos, pequenas informações sobre as continuações e mudanças de planos do enredo. Bora explorar os bastidores de Lua vermelha! Rsrs



Sobre a história

Gostaria de começar com uma introdução de como surgiu a ideia de escrever Lua vermelha.

Estava eu finalizando um livro quando, em uma noite, tive um sonho aleatório — e lúcido, porque a maioria dos meus sonhos é assim x-x. Sonhei com a primeira cena do capítulo cinco, ou como gosto de chamar: a cena da lavanderia (em que o Elliot está refugiado na lavanderia e o Low aparece e acaba por espantá-lo).

Achei interessante, mas eu estava ocupada com outra história. E, como se o destino dissesse: "Não! Você vai escrever isso sim!", na noite seguinte sonhei com a penúltima cena do capítulo seis, onde o Elliot tenta convencer o Low de que a culpa do ataque na convenção não é dele.

Depois disso, finalizei um livro rapidamente por querer começar logo outro (uma verdadeira "traição" literária rsrs).



Sobre os personagens

Na pressa para começar logo, defini os nomes e alguns poucos detalhes das personalidades dos personagens. Porém, certos personagens rebeldes não gostaram de seus papéis no enredo.

O Low não aceitou ser apenas um sobrinho mimadinho e arrogante e começou a agir por conta própria, se recusou a participar da apresentação para o Dr. Ray e depois "fugiu" dele no final do capítulo dois... Precisei desvendar seus motivos depois rsrs.

A Mori me causou muitos problemas. Em toda situação conflitante eu precisava convencê-la a seguir o roteiro. Na penúltima cena do capítulo 34, cheguei a considerar alterar a cena porque não condizia com a personalidade dela seguir a viagem de avião até o Elliot. Felizmente, o Low conseguiu convencê-la por mim.

Em contrapartida, a Isadora sempre surge para me salvar e facilitar o percurso do roteiro.

Logo no primeiro capítulo, Daniel e Mori trocaram de papéis. Eu havia escrito apenas três linhas sobre o passado e personalidade deles e, durante o capítulo, cada um assumiu uma personalidade própria — e contrária à que foi estabelecida no início.



Curiosidades não reveladas sobre os personagens

Existe uma brincadeira com os sobrenomes que será mais explorada no segundo volume. Não contarei aqui qual é, porém deixarei a dica de que tem a utilidade de "categorizá-los".

Os nomes mostram como a sociedade se tornou uma aglutinação de nacionalidades. Alguns deles, como Teris e Mori, são evoluções de nomes conhecidos.

Um dos personagens tem o nome inspirado em uma pessoa que existiu.

Os personagens principais têm referências de personagens de contos de fadas e clássicos de ficção científica. Também não revelarei quais eles são, mas na próxima seção "Galeria" serão postados aesthetics com mais dicas sobre.



Sobre a morte do Maurício

No início, não havia planos para a morte do professor. Essa foi uma decisão repentina que ocorreu porque, a poucos capítulos antes de acontecer, percebi que ele "interferiria" demais no enredo (sobretudo nas decisões da Mori e no futuro do Low). A solução seria o Maurício "sumir", mas seria muito inverossímil ele ignorar os próximos eventos da história, além de que, a morte dele contribuiria para o desenvolvimento do Low... então... é...



Sobre a saga

A saga será composta por quatro livros. Existe uma grande possibilidade de ter um livro de spin-off depois. Também existe uma pequena possibilidade de alguns contos relacionados.

Agora vou falar um pouquinho sobre os próximos livros. Os títulos já foram definidos, porém, podem ser alterados.

Elixir

A história contada se passará sete anos após Lua vermelha. Será mostrada uma versão "modernizada" da Amazônia, mas o foco principal será expandir o "mundo" dos alquimistas. As personalidades dos personagens estarão levemente alteradas; exceto pela Sara, cuja personalidade estará bem diferente do livro anterior. E só... Ah, é! Teremos mais harmínions e informações sobre eles.

Enquanto Lua vermelha foi inspirada em Frankenstein (dois personagens fazem referências aos principais do livro), Elixir será inspirado em O médico e o monstro, ou seja, também haverá um personagem que fará referência ao livro.

Code

Aqui será melhor explorado o mundo como um todo (geografia e história, por exemplo). Neste, ocorrerá uma mudança drástica na história que, infelizmente, não posso falar sobre.

O livro será inspirado n'O homem invisível.

Harmínion

Tenho apenas um esboço do enredo. Ainda não foi definido o livro em que será inspirado. Foi escolhido um final provisório.



Sobre as imagens dos capítulos

Reparou as imagens no topo dos capítulos? A maioria é livre de direitos e em todas foram utilizadas um efeito para lembrar um desenho. ENTRETANTO! Tive dificuldade em encontrar imagens que representassem alguns dos capítulos e precisei... dar um jeito rs. É sobre essas que vou falar.

Capítulo 3 — Céu azul: Em nenhuma imagem de céu consegui fazer o efeito de desenho ficar visível, então precisei criar um céu falso para este capítulo.

Capítulo 5 — Cachecol amarelo: Nenhum cachecol que encontrei ficou bom com a cor amarela. O cachecol utilizado na imagem é um que foi feito por mim, e a cor original dele é azul e branco.

Capítulo 11 — Blusa lilás: Como todas as fotos de blusa ficavam difíceis de reconhecer com o efeito de desenho, e as fotos com modelos tinham muitos detalhes desnecessários, adivinha quem é a pessoa na foto? É... sou eu rsrs. A blusa é rosa-claro, então precisei alterar um pouco a cor.

Capítulo 13 — Edredom bege: Mesma coisa com a blusa. Precisei tirar a foto de um edredom meu e alterar a cor.

Capítulo 20 — Lenço roxo: É uma foto tirada na pia do banheiro dos meus pais e com um lenço meu, cuja cor é verde. Não se preocupe, o sangue foi colocado na edição da imagem rs.

Capítulo 26 — Alegria angustiante: Precisei tirar a foto de um curativo porque foi impossível encontrar um em bancos de imagens livres.



Não sei se alguém chegou/chegará até este parágrafo final, mas fica aqui o meu agradecimento xD.

Lua vermelhaOnde as histórias ganham vida. Descobre agora