Meus Olhos 2 - Capítulo 6

2 0 0

— Então ele se livrou da mulher e se teleportou pro assento do motorista. Aí a gente saiu de lá como se nada tivesse acontecido — disse Eliza, alongando os braços. Sorrindo, ela se inclinou para trás e descansou a cabeça na cama, olhando para o teto. — Foi arretado demais...

— Parece ter sido — murmurou Bianca, sem esconder a inveja na voz.

— Você devia ter ido! Teria amado ver aquilo ao vivo!

— Não teria feito qualquer diferença. Não tenho nenhum poder...

Eliza notou o tom de Bianca e sorriu para a garota que amava.

— Mesmo sem poderes, você já é foda. É a pessoa mais foda que conheço.

— Ahãm, obrigado pela sessão de pena — disse a ruiva com um sorriso forçado.

— Não é pena! Tô falando sério! — adicionou Eliza, rápido, mas aquilo só fez Bianca rir.

— Eu sei. Mas, sabe, a gente não tá aqui pra falar da sua aventura. — Ela levantou da cama e sentou no chão. — Viemos estudar, ok?

— Isso nem é uma mudança tão brusca de assunto... — Eliza não se esforçou para esconder o quanto a ideia a desanimava.

— Não importa. O ENEM é daqui a menos de dois meses. Você precisa estudar.

— Não tem muito sentido estudar tão em cima da hora, tem? — Eliza sabia que era uma desculpa esfarrapada. Mas ela não sentia vontade alguma de estudar. — Na situação atual, eu sou um dos violinistas do Titanic.

Embora já tivesse contado à Bianca todos os detalhes dos quais se lembrava, a garota ainda queria falar sobre a incrível e inacreditável aventura que testemunhou. Eliza estava tão animada que não tinha como se focar nos livros didáticos.

— Você não tá num navio prestes a afundar, por isso, precisa estudar. — Bianca deu um peteleco gentil na testa da namorada.

— Ai! — exagerou Eliza, fazendo a ruiva sorrir. — Pensei que você me amava... Por que me feres desse jeito?

— Eu te amo. E é por isso que quero que pare de perder tempo.

Eliza olhou para Bianca com o olhar mais sedutor que tinha. Mas não fez diferença; sua namorada estava focada demais nos estudos. A garota desistiu e suspirou exageradamente.

— Tá bom...

Com muito esforço, ela se inclinou sobre a mesa de centro e encarou os exercícios na sua frente. Mas, não importa o quanto tentasse, não conseguia se concentrar. Sua mente vivia voltando para o que aconteceu nas docas.

Eliza nem terminara de ler o primeiro problema quando bocejou e colocou o lápis entre os lábios e o nariz.

— Isso é tão chato e inútil... Quando vou usar algo assim na vida?

— Durante a prova — disse Bianca de imediato, contendo um sorriso. — A prova faz parte da vida.

— Você estava doida pra usar essa desde que viu o meme, né? — Eliza, por sua vez, não conteve o riso.

Bianca sorriu e não respondeu, virando a página do mangá que lia.

Eliza se focou no problema de novo. Mas, após finalmente ler, não tinha motivação para pensar. É como se eu nem tivesse lido... Mas se eu conseguir, quem sabe a Bianca não me recompensa de algum jeito...

Pensando nisso, ela conseguiu terminar o problema. Mas não tinha nada que podia fazê-la olhar para o segundo exercício.

A prova é em menos de dois meses... um final de semana com 190 perguntas e uma redação... Só de pensar nisso já fico cansada, pensou ela, deitando na mesa.

Meus Olhos EnxergamLeia esta história GRATUITAMENTE!