Capítulo Doze

4.4K 676 378

Castiel Almeida

Continuo parado no lugar, tentando processar tudo o que Adrian me disse. Solto um suspiro frustrado e me sento em minha mesa, querendo tirar esse peso enorme das minhas costas. Estava tudo tão bem, mas aí foi só eu conhecer esse ogro, e ele mudou toda a minha vida. Por que eu não posso simplesmente ficar sozinho? Será que as pessoas não entendem que eu não quero sofrer e nem errar outra vez, como eu fiz com o traste do Alan?

Balanço minha cabeça para afastar todos esses pensamentos de mim, e me concentro em meu trabalho. Aliás, foi para isso que eu vim para cá... trabalhar.

Escuto meu celular tocar, e pego o aparelho em meu bolso, abrindo um sorriso em seguida ao ver que é Ângelo ligando.

- Oi Angie! - Falo atendendo a ligação e fecho meus olhos por alguns segundos.

- Oi Cas, está tudo bem? Sua voz está estranha. - Ele diz, e solto um suspiro.

- Quando eu vim para essa fazenda, não achei que minha vida fosse mudar tanto. - Falo cansado e apoio minha bochecha em minha mão.

- Adrian novamente? - Ele pergunta, pois sempre essa pessoa está presente em nossas conversas. Acho que ele tomou um pedaço de minha vida sem eu ao menos perceber.

- Sim, acredita que ele me beijou a força? Aquele Shrek falsificado! - Falo sem paciência, e escuto a risada de Angie do outro lado.

- Ah eu acredito! Mas por que está com raiva? Deveria estar feliz por isso Cas. - Ele diz, e isso me deixa indignado.

- Até você Angie? Já não basta minha avó me enchendo o saco todos os dias. Eu não quero ninguém Angie, não quero alguém que vá me destruir como Alan fez. Eu ainda tenho ódio daquele cara. - Falo frustrado.

- Eu sei Cas, mas...

- Nem todos são iguais, eu sei! Mas não consigo... não agora. - Falo sincero e passo minha mão esquerda pelo meu cabelo.

- Tudo bem, você sabe o que é melhor para você, mas não foi para isso que liguei. - Ele diz e faz uma pausa. - Farei minha festa de dezoito anos, e preciso de sua presença aqui. - Ele fala por fim, e eu sorrio.

- Vou estar Angie, quero comer bolo mesmo. - Falo rindo.

- Nossa, obrigado pela parte que me toca... insensível. - Ele resmunga e isso me faz rir ainda mais.

- Oh meu bebê, também quero ver você... não fique com ciúmes. Mas agora eu tenho que voltar ao trabalho maninho, mais tarde nos falamos mais. - Falo e ligo o computador, para começar meu dia de trabalho.

- Tudo bem! Ah, se quiser trazer Adrian, vou adorar conhecer seu par Fiona. - Angie diz debochado, e me seguro para não lhe dar uma mal resposta.

- Tchau Angie! - Me despeço, e escuto ele rir, antes de encerrar a ligação.

Coloco o aparelho em cima da mesa, e passo a fazer algumas planilhas do mês.

* * *

Não vejo Adrian pelo resto da manhã, e lá no fundo eu agradeço por isso. Faço uma pausa para o almoço, e vou até a cozinha, mas acabo levando um pequeno susto ao ver um casal, junto a uma bebê sentados a mesa.

Assim que entro, vejo todos os pares de olhos se voltando para mim e me sinto constrangido por isso.

- Oi! - Falo sem graça, e vou para perto de minha avó, pegando Evan em meus braços.

- Papa! - Evan fala e deita sua cabecinha em meu ombro. Sorrio com isso e deixo um beijo em seus cabelos. Posso sentir o olhar de Adrian queimando em mim, mas não o olho.

Cowboy Indomável (Mpreg) - Duologia "Indomável" - Livro 02Onde as histórias ganham vida. Descobre agora