8.3 || INSTAGRAM

185 10 0

JUSTIN P.O.V

Havia acabado de chegar em casa com minha noiva quando meu celular começou a tocar, olhei no visor, era Manu, fui até a cozinha e a atendi.

~Ligação on~

Manu: Justin?

You: Oi, tá tudo bem ai? Aconteceu alguma coisa?

Manu: Na verdade sim, você poderia vir até aqui? Te explico melhor quando chegar!

You: Claro, já estou indo!

Manu; Obrigada Jus.

~Ligação Off~

-Vai sair amor?- Hailey veio andando até mim na bancada da cozinha, parando em minha frente.

-Vou, tenho que ajudar um amigo!- ia pegar as chaves do carro quando ela segurou minha mãe colocou em sua cintura e me deu um beijo, retribui o gesto.

-Volta logo, temos assuntos a resolver.- ela piscou pra mim e saiu andando.

Hailey é uma garota legal, e gosta de mim, mas não é ela que eu amo e sinto que quem eu realmente amo precisa de mim agora.

Peguei minhas chaves, entrei no carro e fui em direção ao seu apartamento, quanto mais próximo eu estava mais meu coração acelerava, a última vez o que o vi foi naquela festa, ela estava tão diferente, mas linda como sempre, ela desperta algo em mim, naquele dia tudo que eu queria ao chegar em casa era acabar tudo com Hailey e voltar pra ela, pra minha princesa, só não fiz porque Hails não merece sofrer tanto, eu não sou feliz com ela, não é igual ao meu amor pela Angel, nada nunca seria igual, porém, ainda sim gosto dela, de certa forma sinto algo por ela, caso contrário não me casaria, mas o que eu sinto pela Angelina nunca vai desaparecer, é amor.

Cheguei na casa dela e logo subi, bati na porta e Manu a abriu.

-Ainda bem que você veio!- ela me abraçou.

-Eu disse que viria, ela está bem?- disse entrando.

-Ela sempre tem sonhos, pesadelos com aquele dia, ela teve um a quatro dias atrás com a Emy, disse que a culpa era dela, que viu coisas horríveis, desde então ela não sai do quarto, ela não come, não faz nada, escutei coisas quebrando lá dentro, ela não me deixa entrar, pensei que talvez...- ela me olhou.

-Se fosse eu ela deixasse, entendi... -espero que ela esteja certa. -Posso?- pedi permissão pra ir até o quarto dela.

-Boa sorte!- apenas assenti e fui em direção ao seu quarto.

Bati na porta e nada, continuei batendo e ela gritou.

-VAI EMBORA!- junto ao grito algo bateu na porta.

-Não se você não me deixar entrar!- eu disse.

Depois de certo silêncio a porta se abriu, ela me puxou pra dentro e me abraçou na ponta dos pés, chorando. Seu quarto todo revirado, coisas quebradas no chão, todas as janelas fechadas e luzes apagadas, minha princesinha sofria tanto.

-Tá tudo bem, não chore, eu estou aqui vai ficar tudo bem!- a abracei forte, fazendo carinho em seus cabelos.

-Foi minha culpa, ela se foi por minha causa Justin!- ele me olhou. Seus olhos estavam inchados, sua boca pálida, ela não estava bem.

-A culpa não foi sua ok?!- coloquei seu rosto entre minhas mãos e a olhei nos olhos, tão linda, até desse jeitinho. -Jamais seria culpa sua, a culpa foi daquele monstro, ele causou isso, você fez tudo o que podia e foi a melhor amiga que ela poderia ter na vida, você construiu histórias com ela, vocês foram felizes e tenho certeza que de onde for ela te olha agora, te cuida e ia odiar te ver assim, te daria um belo sermão por você passar todos esses dias sem comer!- arranquei um sorrisinho dela. -Ela te ama, e quer te ver feliz, quer ver esse seu sorriso lindo. -Ela sorriu. -Fica bem minha princesa, você merece, saiba que nada nunca seria culpa sua, sabemos quem foi o verdadeiro monstro, se eu souber que anda se culpando novamente, volto aqui e te arranco desse quarto nem que seja a força!- deixei um beijo em sua testa e a abracei.

-Obrigada por isso Jus!- ela fungou, parando de chorar.

-Sempre estarei aqui pra você Angel!- disse.

-Espero que sua noiva não me odeie... -ela riu sem graça.

-É impossível odiar você, eu nunca consegui cometer esse ato terrível! -sorri pra ela.

-Você é bom comigo, depois de tudo que eu te fiz passar, ainda sim é bom comigo!- sorri.

-Tenho meus motivos, e jamais deixaria você triste sozinha!-ela sorriu de lado e secou uma lágrima que escorreu. A abracei mais uma vez.

-O que eu fiz pra merecer tanta tristeza na minha vida?- ela me perguntou.

-Não fez nada mas as vezes a vida não é justa, e machuca pessoas boas, como você!

-As vezes eu só queria não ter conhecido ele, nada disso teria acontecido!-senti minha blusa molhada por suas lágrimas e a abracei mais forte a puxando pra perto. -Sinto falta dela... sinto a sua falta!

-Eu estou aqui, você sabe, quando precisar de mim é só me ligar!- a soltei e olhei em seus olhos.

-Você sabe que não funciona assim, ela... Hailey, não vai gostar da ex-namorada do noivo dela ligando pra ele.- ela se afastou novamente.

-Somos amigos não somos?! -a olhei esperando uma resposta ela assentiu e sorriu de cabeça baixa. -Então pronto, me liga sempre que precisar de mim, agora levanta, vamos arrumar essa bagunça e você vai comer nem que eu enfie a comida guela a'baixo.- ela riu.

-Vamos...

A ajudei a arrumar tudo, peguei os caquinhos do chão, colocamos tudo em ordem.

No meio disso meu celular vibrou, era Hailey perguntando onde eu estava, olhei o relógio e passavam das sete horas da noite.

-Eu perdi a noção do tempo acho que tenho que ir!- disse.

-Eu te levo até a porta!- ela caminhou comigo até a sala, Manu estava cozinhando.

-Obrigada por tudo Jus, de coração!- ela me abraçou.

-Estou ao seu dispor madame!- sorri e a ouvi rir.

Nos soltamos do abraço e por algum motivo ficamos uns segundos apenas parados nos olhando.

-Me prometa que vai comer! -dei o dedinho, tinha que ser uma jura. Ela riu.

-Eu juro!- e entrelaçou seu dedinho ao meu.

-ELA NEM TEM ESCOLHA!- Manu gritou ao fundo.

-Tchau Jus!- ela sorriu e fechou a porta.

Sei que estou me metendo numa furada... Mas não posso deixar ela sofrer assim sozinha.

INSTAGRAM - JBLeia esta história GRATUITAMENTE!