Cheguei nessa porra

19.4K 787 57

Eu tava sozinha em casa os meninos tinham ido buscar o Austin na casa da prostituta eu estava morrendo de fome quando alguem bate na porta, nesse momento me encontro jogada no sofá me entupindo de doritos e vendo alguma coisa que passava na tv, levantei e fui até lá por mais que eu odiasse a sensação de ser porteira desse cabaré.

- Meu deus, eu devo ter sambado no túmulo de algum santo pra merecer isso, que droga tudo nesse cabaré sou..- Digo resmungando e sou surpreendida ao abrir a porta

- Olá..- O garoto se mostra assustado com o meu jeito e aforma que agi

Me surpreendi com a sua aparência e seu sorriso sem graça, ele usava uma regata cinza e uma calça, sua cueca da Calvin klein estava a amostra, fico paralizada com o azul dos seus olhos e a forma que ele joga o cabelo pra cima.

- Oi, entra- Digo sem saber onde enfiar a minha cara, claro que eu preferia enfia-lá em um buraco e não sair de lá nunca mais, esse deus grego não precisa saber que eu sou possuída.

Ele concorda e entra senta no sofá e eu volto a ler um livro que eu já li e reli umas cem vezes, vou até a cozinha pegar alguma coisa pra gente comer,peguei duas latas de coca e um doritos pra mim mas pra ele não, porque esse era o último e era meu ok eu sei que tem um que eu escondi no meu quarto mas é pra mim comer depois.

- O que você está fazendo aqui mesmo- Perguntei agoniada com a forma que ele me olhava.

- É que eu sou amigo dos garotos, eu estava voltando do shopping e passei aqui- Ele diz, incrível a minha forma indiscreta de encara- ló

- Hum entendi eles estão na casa da prostituta- Digo, ele da uma risada e me senti feliz por meuw xingamentos ter causado aquele humor

- O Austin e namorado da minha irmã- Ele diz. o que a Prostituta loira de farmácia é irmã de quem? Isso foi o bastante pra mim cuspir o último gole de coca

- Ela é oque?- Pergunto ainda indignada

- Paty é minha irmã que no caso namora o Austin- Ele diz com sinceridade

Juro que estou querendo cortar meus pulsos nesse momento, prometi pra mim mesma que iria ficar quieta porque eu sei que sou um desastre em pessoa e a qualquer momento ele iria me estrangular se eu abrisse a minha boca, quem xinga a própria irmã de um deus grego a chamando de prostituta na sua frente, se eu fosse ele nesse momento eu estaria me esfaqueando

- Você é namorada de algum dos meninos?- Ele pergunta

- Não, eu sou irmã do traveco e do despacho, e o Austin é só intruso da família mesmo- Digo o fazendo gargalhar novamente

- Você é engraçada- Ele diz, deixei escapar um sorriso.

- O que você veio fazer aqui mesmo?- pergunto porque eu preciso ser mal educada sempre se não essa não sou eu, estou tentando expulsar um garoto que a pouco tempo queria seus lábios grudado nos meus

- É que hoje vai ter cinema aqui- Ele responde sorrindo

Cinema ninguém me convidou, isso tá com cara de que vai ter vingança.

- Onde é o banheiro?- Ele pergunta

- lá em cima na segunda porta a esquerda- Digo

Então o garoto sai bom eu tinha preparado uma coisinha pros meninos mas, foi uma pena não ter sido parq nenhum deles

O garoto gritava e eu fico assustada mas não conseguia para de rir, ele desce as escadas desesperado.

- garota o banheiro tá com chocolate e formiga lá dentro eu vou embora você e louca- Ele diz bufando

Esther [{A editar }]Leia esta história GRATUITAMENTE!