15. Quando Bate Aquela Saudade

851 168 26
                                    

Eu tô com uma vontade danada

de te entregar todos beijos que eu não te dei E eu tô com uma saudade apertada

(Quando Bate Aquela Saudade – Rubel)


LÍVIA

Assim que Helena saiu de casa, Lívia pensou em se esgueirar pelo corredor e grudar a orelha na porta do quarto para descobrir o que a tia e o irmão estavam conversando, mas optou por deixar para lá.

Apesar dos pesares, sabia que a conversa que estavam tendo era uma das mais difíceis e profundas. Isso seria mais do que invasão de privacidade, seria ver o lado mais nu e cru dos familiares.

Sentiu o celular vibrar com uma mensagem de Tito e sorriu.

"Tenho atualizações para a sua missão, mas só passo as informações pessoalmente"

Lívia mordeu o lábio inferior. Queria muito ver o garoto, mas não poderia chamá-lo para ir até lá sem gerar desconfiança e desconforto. Além do mais, havia prometido para Helena que não deixaria Benito sozinho com a tia Júlia, isso sem contar que ainda estava de castigo.

Bufou ao digitar rapidamente uma resposta para Tito:

"Primeiro: é OPERAÇÃO e não MISSÃO;

Segundo: estou de castigo, você sabe bem disso;

Terceiro: me fala logo as suas informações"

A garota continuou mexendo no celular distraída. Deveria estar pensando em como desenvolver o Projeto Interdisciplinar com Aurora, mas estava cem por cento sem vontade de pensar em qualquer porcaria literária ou biológica. Com sorte uma ideia genial cairia em suas mãos dias antes da apresentação e ficaria tudo bem.

Procrastinar era uma arte que Lívia dominava.

Enquanto jogava um joguinho no celular e torcia para não estar ficando cada dia mais burra, ela teve seu divertimento interrompido por uma ligação do Tito.

Bufou impaciente e olhou com atenção para o corredor que levava aos quartos. A conversa de Benito e tia Júlia parecia nunca ter fim e decidiu atender o celular aos sussurros.

— Tá maluco?

Lívia, você disse que a sua mãe ia sair hoje. Vamos nos encontrar rapidinho, vai... — o rapaz pedia insistente.

— Não posso, Helena saiu e eu estou de babá do Benito. Além do mais, qual parte do "estou de castigo" você ainda não entendeu? Minha mãe me mata se voltar pra casa e eu não estiver aqui.

Achei que Benito fosse o mais velho — Tito retrucou mal-humorado. Benito era assunto um pouco delicado entre eles.

— Mais velho por alguns minutos não significa mais responsável — a garota falou tão mal-humorada quanto o rapaz. — Eu juro que queria muito te ver, mas não vai rolar, Tito.

Ouviu um suspiro cansado do garoto e mordeu o lábio inferior nervosamente.

Ok... tudo bem. Família em primeiro lugar. Eu sei que eles são super importantes pra você — Tito comentou calmo. — Mas você está me devendo um encontro.

Lívia sorriu e deixou que o corpo caísse na poltrona da sala.

— Uma Becchio sempre paga suas dívidas — falou em tom pomposo e ouviu a risada do garoto com a referência que havia utilizado.

Operação Pinguim | ✓Onde as histórias ganham vida. Descobre agora