cabaré na minha casa

26.2K 984 121

Estava cansada e entediada, não tinha ninguém na minha casa. Eu amo paz, eu odeio pessoas, pessoas me irritam.. Eu escutei alguem bater na porta,

- Que merda é essa, não se tem paz nesse cabaré não? Eu tenho cara de porteira por a caso ?- Digo indo abrir a porta, contra minha vontade.

- Olá querida, Sua mãe está?- fala o rato ambulante obeso

- Não me chame de "querida", e não, minha mãe não está!- Adeus Bato a porta na cara dele

Aquele som irritante volta a me atormentar
"toc toc toc"

- Caralho Stuart Você não tem nada pra fazer não?- pergunto bufando.

- Liguei pra sua mãe- Ele afirma

-  O que isso vai mudar na minha vida Rolha de poço?- Pergunto revirando os olhos.

- Bom, Ela disse que eu teria que ficar aqui com você até ela voltar.- Ele diz sorrindo

- O que? como assim? Eu não sou uma criancinha não, eu posso muito bem ficar sozinha- Digo irritada

-Esther querida, eu só quero conversar- fala o Obeso sentando no sofá e me olhando

- Não me chama de querida porque se você me chamar de "querida" mais uma vez eu juro que sou capaz de colocar fogo em você e ainda por cima gasolina e ainda ligo pra policia e digo que você tentou suicídio- Ele me olha de assustado.

- Esther você não deveria ser assim- Ele diz.

- Tchau Stuart- Afirmo subindo as escadas para o meu quarto.

- Pra vcê onde vai?- Ele pergunta confuso

- Vou falar com meus amiguinhos unicórnios cor de rosa no meu mundo de arco íris- Digo deixando irônico

Fui até a cozinha, peguei uma lata de coca cola e um pacote de doritos, subi para meu quarto e fiquei observando minha linda bagunça que me deixava a cada vez mais orgulhosa de mim, não demorou muito até que meu celular tocasse

[Ligação on]
- Que é?

- Filha aqui e o papai

- ah tá. O que você quer? Minha mesada já saiu?

- não filha!

- ah tá, tchau!

- não, espera

- Porque me ligou se não foi pra isso?

- Sabe que dia e hoje?

- Não, e não faz diferença pra mim

- Hoje é quarta-feira.

- O que isso vai mudar na minha vida, já sei legalizaram a maconha?

- Oque? daqui a dois dias você vai vir pra cá, esqueceu?

OH MY GOD !

- Não, eu só não queria me lembrar!

- Filha eu vou viajar com a Amanda e você vai ficar um tempo com os garotos aqui, Tá ? Já falei com sua mãe e ela concordou, Você vai adorar conhece-lós

- O que senhor está fumando maconha? E minha mãe cheirando cocaína? ou o que? eu não vou ficar com três meninos que eu nem conheço enquanto você vai pra algum lugar com essa capivara desdentada, loira de farmácia.

- Filha você não tem escolha, você vai gosta.  Desligo na cara dele

E sim, eu joguei o celular na parede e pulei em cima da cama como um canguru, mais eu vou me vingar de cada um, esperem pra ver o meu modo satânista em ação, isso não vai ficar assim, eu odeio esse senhor que se diz meu pai, e essa senhora que eu sei lá onde ela trabalha, só pode se prostituir dai-me paciência

- Esther querida, já estou indo embora.

- Não deveria nem ter chegado.- bufei ao gritar com o hipopótamo humano

Estava na sala assistindo Bob esponja, mas fui interrompida pela a voz e a presença da minha mãe.

- Oi filha cheguei- Diz ela sorrindo.

Nem percebi que ela tinha chegado.

- Mãe eu já sei que você chegou- Digo revirando meus olhos, minha cara de tédio tomava conta de mim

- Vamos ter uma conversa séria.- Ela ordena com uma cara de quem ficou sabendo que eu mostrei o dedo do meio para a peofessora do jardim de infância.

Nem dei ouvidos, estava ocupada rindo do desenho quando a senhora minha mãe ousa em desligar a tv

- Ah não..- Reclamei olhando em seus olhos

- Eu quero que você trate o Stuart bem, ele e meu namoraro- Ela diz sendo rude.

- Mãe, eu não trato ninguém bem, porque eu iria tratar o Stuart bem?- Afirmo

- Filha por favor, tanto que eu te peço tenta ser pelo menos um pouquinho legal com as pessoas por favor só um pouquinho!- Ela implorava mas ela pedia de mais, eu não iria me importar dela pedir pra mim não fugir mais de casa, mas ser "legal" já e sonhar alto demais

- Mãe pessoas me irritam- digo dando gargalhadas

- Filha, seu pai te ligou?- Ela me pergunta ignorando a minha resposta anteriormente.

- Sim, e não, minha mesada não saiu ainda, que droga- Resnunguei

- Filha ele conversou com você?

- Sim- Digo.

- foi educada?- Ela pergunta esperando a melhor resposta possível

- Sim- digo, super educada se tem uma coisa que eu fui hoje essa coisa foi educada

- Que ótimo- ela diz Sorrindo

- ok, dá pra você parar de conversar e me devolver o controle da Tv eu preciso assistir meu Bob- digo, Me entregou o controle e sai revirando os olhos

Esther [{A editar }]Leia esta história GRATUITAMENTE!