Capítulo 12

8.7K 852 2.1K

Sem Revisão

Oops! This image does not follow our content guidelines. To continue publishing, please remove it or upload a different image.


Sem Revisão

Norah

Já podia ver os arranha céus de Manhattan, o barulho do trânsito, a agitação das pessoas, vivi quatro anos ali e nunca tinha visto como a cidade é agitada. A boate fica no centro, em uma das Avenidas mais movimentadas de Nova York. O carro passou em frente logo vi a fachada, parecia uma casa de show normal, nem parece ser um bordel. O carro seguiu para uma entrada particular e subterrâneo. Haviam alguns soldados armados a postos, assim que o carro parou as portas foram aberta, Enrico saiu e veio para o meu lado me ajudar a sair.

Nós andamos até o corredor, Enrico praticamente me puxava, eu estava usando salto alto e não conseguia andar muito bem com eles. Eu estou vestida elegantemente, Enrico me deu uma roupa de grife lindíssima, eu não queria vestir nada daquilo mas como não tinha outra opção usei as que ele me deu. Estava me sentindo mal, eu pareceria uma marionete, que o Enrico puxava as cordas conforme sua vontade. Eu andava do lado dele de cabeça baixa, ele me segurava nas mãos sem me largar em momento nenhum.

Chegamos no final do corredor e subimos uma escada, saímos na parte da boate, logo vi Madame Remy se aproximando
— Senhor Falcon, que bom recebê-lo de volta e vejo que pegou a fugitiva.
— Peguei e você é a responsável por ter deixado ela fugir
— Eu-eu-eu, Senhor Falcon
— Você!
— Mas Senhor, eu só a enviei para a clínica para colocar o implante de anticoncepcional, como eu iria saber que essa infeliz iria fugir

Enrico me soltou bruscamente e avançou para cima da Madame Remy e pegou em seu pescoço e começou a apertar:
— Não abre a boca pra falar da Norah, a partir de hoje você e tratará como Senhorita Wood, estamos entendidos?

Enrico a soltou e ela quase caiu, levando as mãos no pescoço, tossiu, Enrico continuou falando:
— Isso serve para todos vocês
Ele apontou para as gêmeas e os seguranças, virando-se para Madame de novo, disse:
— Odete, a Norah vai ficar na minha suite a partir de agora, você vai providência tudo que ela precisa, quero que compre as melhores lingeries para ela. A prepare todas as noites para mim. Entendeu?
— Sim Senhor

Eu fiquei com a minha cabeça baixa o tempo todo, estava me sentindo como um objeto inanimado, ninguém pedia a minha opinião, era a minha vida que estava nas mãos dessas pessoas cruéis e eu não podia fazer nada, ouvi Enrico continuar falando:
— Quero que a vigie o tempo todo, não é permitido que ela saia sem a minha autorização.
— Sim Senhor

Engoli a seco, vou continuar sendo uma prisioneira ali, porém agora serei a concubina dele para satisfazer-ló em seus desejos sexuais. Com certeza, quando ele não estiver Madame vai me tratar com hostilidade como sempre fez. Não vejo um futuro promissor.

Enrico voltou a segurar as minha mãos, eu levantei a cabeça e dei de encontro com os olhos azuis cheio de ódio de Madame Remy sobre mim, eu pude ver neles a promessa de que aquilo não ia ficar assim, quando ele virar as costas, tenho certeza que ela vai me maltratar. Enrico começou a andar me levando junto com ele, Madame foi atrás de nós falando:
— Senhor Falcon, sei que a Norah ... quero dizer, Senhorita Wood não o satisfaz o suficiente, então temos meninas novas, elas são naturais e já foram treinadas
— A Norah para mim é suficiente
— Mas senhor ...
Ela não completou a frase, ele se virou para ela e com uma voz estrondosa falou:
— Qual foi a parte que você não entendeu? Já disse que a Norah é suficiente, se eu quiser outras putas eu te falo.

Sob o Jugo do Mafioso +18 concluído Leia esta história GRATUITAMENTE!